A configuração político-jurídica do antigo regime

cultura jurisdicional e a concepção de pessoas como “estados”

Autores

DOI:

https://doi.org/10.32361/2021130111940

Palavras-chave:

Antigo Regime, Poder político, Ordem jurídica, Cultura jurisdicional, Personalidade

Resumo

Este trabalho objetiva discutir os traços fundamentais da configuração política e jurídica do Antigo Regime, de modo a demonstrar seu estreito vínculo com o mundo tradicional. Para tanto, o texto divide-se em duas partes. A primeira delineia as características da ordem jurídica e do poder político no Antigo Regime, e que vão compor a chamada cultura jurisdicional. A segunda expõe de que modo o conceito de pessoa era pensado nesse contexto, bem como algumas implicações dessa concepção para a conformação da sociedade da época.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bruno Cunha Weyne, Faculdade Estácio do Pará

Doutor em Filosofia e Teoria Geral do Direito pela Universidade de São Paulo. Mestre em Direito pela Universidade Federal do Ceará (UFC). Especialista em Direito Penal e Direito Processual Penal pela Universidade Estadual do Ceará. Bacharel em Direito pela UFC. Professor da Faculdade Estácio do Pará. Chefe de Gabinete no Ministério Público de Contas do Estado do Pará. E-mail: brunoweyne@yahoo.com.br.

Referências

CLAVERO, Bartolomé Salvador. “Beati Dictum”, derecho de linaje, economía de familia y cultura de orden. Anuario de Historia del Derecho Español, Madrid, v. 63, 1993. Disponível em: https://www.bartolomeclavero.net/wp-content/uploads/2014/08/Beati-Dictum-AHDE-1993-94-1.pdf. Acesso em: 11 fev. 2021.

CLAVERO, Bartolomé Salvador. Cádiz 1812: Antropología e historiografía del individuo como sujeto de constitución. Quaderni fiorentini per la storia del pensiero giuridico moderno, Florença, v. 42, n. 1, p. 201-279, 2013. Disponível em: <http://www.centropgm.unifi.it/cache/quaderni/42/0207.pdf>. Acesso em: 11 fev. 2021.

D’AURIA, Aníbal Américo. Rousseau: su crítica social y su propuesta política: una lectura actual y libertaria. Buenos Aires: La Ley, 2007.

FRIGO, Daniela. "Disciplina Rei Familiariae": a economia como modelo administrativo de Ancien Régime. Penélope. Fazer e Desfazer a História, n. 6, p. 47-62, 1991.

GARRIGA, Carlos. Orden jurídico y poder político en el Antiguo Régimen: la tradicción jurisdiccional. In: ______. MORENTE, Marta. Cádiz, 1812: la constitución jurisdiccional. Madrid: Centro de Estudios Políticos y Constitucionales, 2007. p. 43-72.

GARRIGA, Carlos. Os limites do reformismo bourbônico: a propósito da administração da justiça na América espanhola. Almanack, Guarulhos, n. 6, nov. 2013. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/alm/n6/2236-4633-alm-06-00038.pdf. Acesso em: 11 fev. 2021.

GARRIGA, Carlos; SLEMIAN, Andréa. “Em trajes brasileiros”: justiça e constituição na América ibérica (C. 1750-1850). Revista de História, São Paulo, n. 169, p. 181-221, dec. 2013. Disponível em: http://www.revistas.usp.br/revhistoria/article/view/69187/71639. Acesso em: 11 fev. 2021.

GOMES, Orlando. Introdução ao direito civil. Revista, atualizada e aumentada de acordo com o Código Civil de 2002, por Edvaldo Brito e Reginaldo Paranhos de Brito. Rio de Janeiro: Forense, 2010.

HESPANHA, António Manuel. Às vésperas do Leviathan: instituições e poder político. Portugal. Séc. XVII. Rio de Mouro: Pedro Ferreira, Artes Gráficas, 1987.

HESPANHA, Antonio Manuel. Carne de uma só carne: para uma compreensão dos fundamentos histórico-antropológicos da família na época moderna. Análise Social, vol. XXVIII (123-124), p. 951-973, 1993. Disponível em: http://analisesocial.ics.ul.pt/documentos/1223293699K2wUQ7iq8Pw47EV0.pdf.Acesso em: 11 fev. 2021.

HESPANHA, António Manuel. Direito luso-brasileiro no Antigo Regime. Florianópolis: Fundação Boiteux, 2005.

HESPANHA, António Manuel. A cultura jurídica europeia: síntese de um milênio. Coimbra: Almedina, 2012.

OLIVEIRA, Manfredo Araújo de. Ética e sociabilidade. São Paulo: Loyola, 1993.

PRODI, Paolo. Uma história da justiça: do pluralismo dos foros ao dualismo moderno entre consciência e direito. Tradução de Karina Jannini. São Paulo: Martins Fontes, 2005.

TAYLOR, Charles. La ética de la autenticidad. Traducción de Pablo Carbajosa Pérez. Barcelona: Paidós, 1994.

WEYNE, Bruno Cunha. O princípio da dignidade humana: reflexões a partir da filosofia de Kant. São Paulo: Saraiva, 2013.

Downloads

Publicado

2021-04-29

Como Citar

WEYNE, B. C. A configuração político-jurídica do antigo regime: cultura jurisdicional e a concepção de pessoas como “estados”. Revista de Direito, [S. l.], v. 13, n. 01, p. 01-18, 2021. DOI: 10.32361/2021130111940. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/revistadir/article/view/11940. Acesso em: 17 maio. 2021.

Edição

Seção

Artigos de fluxo contínuo