O REGIONALISMO NA OBRA “O QUINZE” DE RACHEL DE QUEIROZ E A CRÍTICA AO PAPEL DA MULHER NORDESTINA EM SEU TEMPO E ESPAÇO

  • Bianca Rezende Godói Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais

Resumo

O Regionalismo de 30 foi uma importante fase Modernista. Com ele, surgem propostas literárias antes negligenciadas, como temáticas nordestinas que sentenciam as mazelas sociais existentes neste período na vida sertaneja. Neste contexto regionalista, o papel da mulher também será retratado sobre diferentes aspectos e abordagens por alguns autores. Neste sentido, o presente artigo tem como objetivo analisar o Regionalismo da década de 1930 presente na obra “O Quinze” de Rachel de Queiroz, apontando a importância da representação feminina personificada na figura de Conceição, como uma mulher resistente e vanguardista à sua época.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Bianca Rezende Godói, Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais
Graduanda em História (8º período) pela Pontifícia Universidade Católica de Minas Gerais (2015-2019).

Referências

ABREU, Laile Ribeiro de. O texto queiroziano e seu percurso crítico. In: Em Tese. Belo Horizonte: UFMG, 2012. v. 18. Disponível em: < http://www.periodicos.letras.ufmg.br/index>. Acesso em: 30 mar. 2010.

AMADO, Gilberto. Rachel de Queiroz – escritor profissional. 100 crônicas escolhidas: Livraria José Olympio Editora. Rio de Janeiro: Ed. Dois, 1970.

BANDEIRA, Manuel. Louvado para Rachel de Queiroz. Estrela da vida inteira. 20. ed. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1993.

COURTEAU, Joanna. A Feminização do discurso nacional na obra de Raquel de Queiroz. Hispania. v. 84, n. 4., p. 751-756, 2001.

COUTINHO, Afrânio. A literatura no Brasil. Rio de Janeiro: Sul Americana S.A., v.5, 1970.

DE FRANCESCHI, Antônio F. apud, BRITO, Clovis Carvalho. Rachel de Queiroz: cadernos de literatura brasileira. São Paulo: Instituto Moreira Salles, Ed. Dois, 2002.

DUARTE, Constância Lima de. Feminismo e literatura no Brasil. Estudos Avançados 17 (49), São Paulo, p.150-172, 2003.

HOLLANDA, Heloísa Buarque de. As Melhores Crônicas de Rachel de Queiroz. São Paulo: Global, 2004.

HOLLANDA, Heloisa Buarque de. O éthos Rachel. In: Cadernos de Literatura Brasileira - Rachel de Queiroz. São Paulo: Instituto Moreira Salles, n.4., 1997.

MOREIRA, Jailma dos Santos Pedreira. Narrativas de Rachel de Queiroz: modos de (re) contar, modos de (re) inventar-se. In: DIADORIM: Revista de Estudos Linguísticos e Literários. Rio de Janeiro: UFRJ, Programa de Pós-Graduação em Letras Vernáculas, n.7, p. 81-90, 2010.

PAGANUCCI, J.; ARAÚJO, Q.; MATOS, R. Modernismo e Regionalismo em Rachel de Queiroz: Memorial de Maria Moura, Um Cabra Valente. Anagrama, v. 6, n. 3, p. 1-15, 2013.

QUEIROZ, Rachel de. Cadernos de Literatura Brasileira. São Paulo: Instituto Moreira Salles, n.4., 1997.

QUEIROZ, Rachel de. O Quinze. Rio de Janeiro: Livraria José Olympio Editora, Ed. Treze, 1971.

QUEIROZ, Rachel de; QUEIROZ, Mariza Luíza de. Tantos anos: uma biografia. São Paulo, Ed. Quatro, 2004.

SANTOS, Lazaro Vaz dos. Desvendando o Brasil: A trajetória de Rachel de Queiróz, 2015.

TAMARU, Angela Harumi. A construção literária da mulher nordestina em Rachel de Queiroz. Universidade Estadual de Campinas: Instituto de Estudos da Linguagem. São Paulo, 2004.

VELOSO, Mariza; MADEIRA, Angélica. Leituras brasileiras: itinerários no pensamento social e na literatura. Rev. São Paulo: Paz e Terra, Ed. Dois, 2000.

Publicado
2019-10-07
Como Citar
Rezende Godói, B. (2019). O REGIONALISMO NA OBRA “O QUINZE” DE RACHEL DE QUEIROZ E A CRÍTICA AO PAPEL DA MULHER NORDESTINA EM SEU TEMPO E ESPAÇO. Revista De Ciências Humanas, 18(2). Recuperado de https://periodicos.ufv.br/RCH/article/view/8036