A Concepção de Estado e a Administração Pública no Brasil no Âmbito do Plano Diretor de Reforma do Estado

Autores

  • José Ricardo Vargas de Faria Universidade Federal do Paraná
  • José Henrique de Faria Universidade Federal do Paraná e Instituto de Administração e Economia do Mercosul (ISAE-PR)

Palavras-chave:

Reforma do Estado, Gerencialismo, Planejamento Econômico

Resumo

O presente ensaio teórico objetivou formular as bases para uma análise da chamada Reforma do Estado, incorporando também o estudo das transformações ocorridas no aparelho de Estado. Procurou-se evitar as opções tradicionalmente observadas na literatura administrativa que percebem as mudanças nas formas de administração pública como incorporações de técnicas das empresas privadas ou mesmo inovações surgidas da necessidade de resolver problemas de operação. Esta revisão pode tornar possível o questionamento dos objetivos anunciados pela Reforma do Estado no Brasil e a elucidação de outros não anunciados. O sentido das transformações pelas quais passa o Estado brasileiro passa pela análise das forças políticas (e suas alianças), seus projetos e ações. Observa-se que os períodos denominados de “modernização gerencial”, segundo o discurso oficial do Plano Diretor de Reforma do Estado, estão associados à abertura de novos campos e à flexibilização e melhoria das condições para aportes de capitais tanto nacionais quanto internacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

José Ricardo Vargas de Faria, Universidade Federal do Paraná

Engenheiro Civil, Mestre em Administração pela Universidade Federal do Paraná (UFPR) e Doutor pelo Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano e Regional da Universidade Federal do Rio de Janeiro (IPPUR/UFRJ).Professor do Departamento de Transportes da Universidade Federal do Paraná (UFPR). Atua como professor permanente nos Programas de Pós-Graduação em Políticas Públicas (4P) e em Planejamento Urbano (PPU) da UFPR e é colíder do Grupo de Pesquisa em Economia Política do Poder e Estudos Organizacionais (EPPEO/UFPR).

José Henrique de Faria, Universidade Federal do Paraná e Instituto de Administração e Economia do Mercosul (ISAE-PR)

Professor Titular da UFPR, no Programa de Pós-Graduação em Administração - PPGADM (Mestrado e Doutorado). Pesquisador nas Áreas de Economia Política do Poder em Estudos Organizacionais e de Epistemologia Crítica do Concreto, Metodologia e Teoria. Coordenador do Programa de Mestrado em Governança e Sustentabilidade do Instituto de Administração e Economia do Mercosul (ISAE-PR).

Referências

ANSART, P. (1978). Ideologias, conflitos e poder. Rio de Janeiro: Zahar.
BRASIL. (1995). Plano Diretor da Reforma do Estado. Brasília.
BRESSER PEREIRA, L. Carlos. (2006) Reforma do Estado e Administração Pública Gerencial. 7ªed. Rio de Janeiro: FGV.
CARDOSO, Fernando Henrique. (1995) Apresentação. In: BRASIL. Plano Diretor da Reforma do Estado. Brasília.
IANNI, Octavio. (1977) Estado e Planejamento Econômico no Brasil (1930-1970). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira.
JESSOP, B. (1982) The capitalist state: Marxist theories and methods. Oxford: M. Robertson.
LUXEMBURGO, Rosa. (1970) Reforma ou Revolução. Lisboa : Estampa.
POULANTZAS, N. (1977) Poder político e classes sociais. São Paulo: M. Fontes.
POULANTZAS, N. (1981) O Estado, O Poder, O Socialismo. 4ª ed. Rio de Janeiro: Graal.
RAMALHO NETO, A. M. (2004) Estado e pobreza: entre o social e o assistencial. In: I CONGRESSO BRASILEIRO DE DIREITO POLÍTICO, 1., 2004, Curitiba: IBDP. (Painel n.10).
TORRES, Marcelo Douglas de Figueiredo. (2004) Estado, democracia e administração pública no Brasil. Rio de Janeiro: FGV.
WEBER, Max. (2004) Economia e Sociedade. V.1. 4ªed. São Paulo: UNB / Imprensa Oficial.

Downloads

Arquivos adicionais

Publicado

2017-07-03

Como Citar

Faria, J. R. V. de, & Faria, J. H. de. (2017). A Concepção de Estado e a Administração Pública no Brasil no Âmbito do Plano Diretor de Reforma do Estado. Administração Pública E Gestão Social, 1(3), 140-147. Recuperado de https://periodicos.ufv.br/apgs/article/view/5144

Edição

Seção

Artigos