Qualidade Burocrática e Performance Estatal: desvendando a caixa preta do município

Palavras-chave: Políticas Públicas, Burocracia, Implementação de Políticas Públicas, Capacidade Estatal, Administração Municipal.

Resumo

A qualidade de uma burocracia local afeta os indicadores de desigualdade econômica em um município? Ela é capaz de melhorar os índices de desenvolvimento humano dessa população? Este trabalho é um esforço no sentido de compreender a estrutura burocrática do ente governamental brasileiro que é o principal responsável pelo processo de implementação da maioria das políticas públicas estatais brasileiras: o município. E, com isso, trazer, à tona, alguns traços característicos do perfil de uma burocracia municipal efetiva. Para tanto, após realizar uma redução de fatores, por meio da Análise Fatorial com dados no Munic 2005/10, foram feitas Correlações e Regressões Logísticas para testar: (1) se a quantidade de servidores por habitante consegue explicar os índices obtidos em gini e IDH-M; e (2) se a capacitação desses servidores é suficiente para explicar esses resultados. Os resultados evidenciam a importância da qualidade da burocracia local na contribuição para uma menor desigualdade econômica e melhor desenvolvimento humano.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

André Luis Rabelo Cardoso, UFRGS/IFNMG
Doutorando em Política Pública pela UFRGS, Mestre em Gestão Pública pela UnB (2016), com Graduação em Administração pela Unimontes (2007). Atualmente é Administrador do Instituto Federal do Norte de Minas Gerais - IFNMG, onde atua como Diretor Executivo.
André Marenco, UFRGS
Professor Titular do Departamento de Ciência Política e do Programa de Pós-Graduação em Políticas Públicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Comendador da Ordem do Mérito Aeronáutico, Membro do Grupo de Pesquisa/CNPq Instituições Políticas Comparadas [ufrgs.br/ipoc], foi Coordenador de Área Ciência Política e Relações Internacionais/CAPES (2011-2018) e membro titular do Conselho Técnico-Científico da Educação Superior, CTC-ES/CAPES (2011-2018); integrou o Comitê de Avaliação Capes (2009 e 2010), coordenou o Fórum Nacional dos Programas em Ciência Política e Relações Internacionais (2004-2007), o Programa de Pós-Graduação em Ciência Política (2004-2007) e foi membro da diretoria da Associação Brasileira de Ciência Política (2004-2008). Membro do Conselho Universitário da UFRGS (2012-2014) e do NDE do Bacharelado em Políticas Públicas da Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Referências

ABERS, Rebecca Neaera; SERAFIM, Lizandra; TATAGIBA, Luciana. Repertórios de Interação Estado-Sociedade em um Estado Heterogêneo: a Experiência na Era Lula. Dados - Revista de Ciências Sociais. Rio de Janeiro, vol. 57, n. 2, p. 325-35. 2014.

ABERS, Rebecca Neaera. Capítulo 5 – Ativismo na burocracia? O médio escalão do programa bolsa verde. In: Pedro Cavalcante e Gabriela Lotta. (Org.). Burocracia de Médio Escalão: perfil, trajetória e atuação. 1 ed. v. , p. 143-176. Brasília: ENAP. 2015.

ACEMOGLU, Daron; ROBINSON, James. Why Nations Fail? The origins of power, prosperity and poverty. New York: Crown. 2012.

ACEMOGLU, Daron; GARCIA-JIMENO, Camilo and ROBINSON, James. State Capacity and Economic Development: A Network Approach. American Economic Review . Vol 105(8): 2364–2409. 2015.

ANDREWS, Matt. The Good Governance Agenda: Beyond Indicators without Theory. Oxford Development Studies. 36 (4): 379–407. 2008.

ASSIS, Luís Otávio Milagres de. Efeitos Organizacionais da Implantação de Metas e Remuneração Variável por Desempenho: o caso da segurança pública em Minas Gerais. Dissertação (Mestrado) - Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas. São Paulo - SP. p.177. 2012.

BATISTA, Mariana. Burocracia local e qualidade da implementação de políticas descentralizadas: uma análise da gestão de recursos federais pelos municípios brasileiros. Revista do Serviço Público. Brasília; v. 3, n. 66, p. 345-370, jul. 2015.

BENDIX, Reinhard. Nation-Building and Citizenship: Studies o four changing social order. John Wiley and Sons. 1964.

BICHIR, Renata Mirandola. Capacidades Estatais Para a Implementação de Programas de Transferência de Renda: Os Casos de Brasil, Argentina e África do Sul. Texto Para Discussão-TD 2032. IPEA. Rio de Janeiro, jan. 2015.

BID (Banco Interamericano de Desenvolvimento). A política das políticas públicas: progresso social e econômico na América Latina. Relatório 2006 do BID e do David Rockfeller Center for Latin American Studies, Harvard University. Rio de Janeiro: Elsevier; Washington, DC: BID. 2007.

CAROTHERS, Thomas. The End of the Transition Paradigm. Journal of Democracy. 13 (1): 5-21. 2002.

CARPENTER, Daniel. The Forging of Bureaucratic Autonomy: Reputations, Networks and Policy Innovation in Executive Agencies, 1862-1928. Princeton University Press. 2001.

CAVALCANTE, Pedro; LOTTA, Gabriela. Burocracia de Médio Escalão: perfil, trajetória e atuação. Brasília: ENAP. 2015.

CINGOLANI, L. The state of state capacity: a review of concepts, evidence and measures. Maastricht: UNO-MERIT. 2013.

DANCEY, Christine P.; REIDY, John. Estatística sem Matemática para Psicologia. Usando SPss para Windows. Porto Alegre: Artmed. 2006.

DE BONIS, Daniel; PACHECO, Regina. Nem político, nem burocrata: o debate sobre o dirigente público, in: M.R. LOUREIRO; F. ABRUCIO; R. PACHECO (Orgs.) Burocracia e Política no Brasil. Desafios para o Estado democrático no século XXI. Rio de Janeiro, Fundação Getúlio Vargas, p. 329-62. 2010.

DI MAGGIO, Paul J.; POWELL, Walter W. The Iron Cage Revisited: Institutional Isomorphism and Collective Rationality in Organizational Fields. American Sociological Review, Vol. 48, No. 2, pp. 147-160. 1983.

DUBOIS, Vincent. La vie au guichet. Relation administrative et traitement de la misère. Paris: Economica, coll. Études politiques. 1999.

DUBOIS, Vincent. The bureaucrat and the poor: encounters in French welfare offices. Burlington: Ashgate. 2010.

EVANS, Peter B. The state as problem and solution: predation, embedded autonomy, and adjustment. In: HAGGARD, Stephan; KAUFMAN, Robert R. (Orgs.). The politics of economic adjustment. Princeton, NJ: Princeton University Press. p. 139-191. 1992.

EVANS, P. Embedded Autonomy. Princeton: Princeton University Press. 1995.

EVANS, Peter; RAUCH, J. E. Bureaucracy and growth: A cross-national analysis of the effects of "Weberian" state structures on economic growth. American Sociological Review. 64(5):748-765. 1999.

EVANS, Tony. Professionals, Managers and Discretion: Critiquing Street-Level Bureaucracy. The British Journal of Social Work, Volume 41, Issue 2, 1. p. 368–386. Março. 2011.

FALCÃO-MARTINS, H. Em Busca da Integração entre Planejamento e Gestão: a Abordagem do Governo Matricial em Síntese. Saber, Revista da Escola de Governo do Estado do Pará, v. 01, p. 1-2. 2006.

FARIA, Carlos Aurélio Pimenta de. Ideias, conhecimento e políticas públicas: um inventário sucinto das principais vertentes analíticas recentes. Revista Brasileira de Ciências Sociais, 18 (51): 21-30. 2003.

FERREIRA, Daniela Damiati. Ativismo Institucional no Governo Federal: as Práticas dos Analistas Técnicos de Políticas Sociais. Dissertação Mestrado - Pós Graduação em Políticas Públicas da Universidade Federal do ABC. São Bernardo do Campo- SP. p. 153. 2016.

FIANI, Ronaldo. Arranjos institucionais e desenvolvimento: o papel da coordenação em estruturas híbridas. IN: Capacidades estatais e democracia : arranjos institucionais de políticas públicas. editores: Alexandre de Ávila Gomide, Roberto Rocha C. Pires. – Brasília : Ipea. 2014.

FUKUYAMA, Francis. Stateness First. Journal of Democracy. 16(1): 84-88. 2005.

FUKUYAMA, Francis. What is governance?. Governance. v. 26, n. 3, p. 347-368. 2013.

GOMES, Ricardo Corrêa; AVELLANEDA, Claudia Nancy. Mayoral Quality and Municipal Performance in Brazilian Local Governments. O&S - Salvador, v. 24, n. 83, p. 555-579, Out./Dez. 2017.

GOMIDE, Alexandre de Ávila; PIRES, Roberto Rocha C. Capacidades estatais e democracia: arranjos institucionais de políticas públicas/ Editores: GOMIDE; Alexandre de Ávila; PIRES, Roberto Rocha C.. – Brasília: Ipea. 2014.

GOMIDE, Alexandre de Ávila; BOSCHI, Renato Raul. Capacidades estatais em países emergentes: o Brasil em perspectiva comparada / Editores: GOMIDE, Alexandre de Ávila; BOSCHI, Renato Raul. - Rio de Janeiro: Ipea. 2016.

GOMIDE, Alexandre; SILVA, Fábio; PIRES, Roberto. Capacidades estatais e políticas públicas: passado, presente e futuro da ação governamental para o desenvolvimento. IN: Brasil em desenvolvimento 2014: estado, planejamento e políticas públicas. editores: MONASTERIO, Leonardo Monteiro; NERI, Marcelo Côrtes; SOARES, Sergei Suarez Dillon. Brasília: Ipea. 2014.

GOODSELL, C. T. The Case for Bureaucracy: A Public Administration Polemic. 4th edº. Washington, DC: CQ Press. 2004.

HEAR, Jr. J. F.; ANDERSON, R. E.; TATHAM, R. L.; BLACK, W. C. Análise multivariada de dados. 5. ed., Porto Alegre: Bookman. 2005.

HILL, Michael; HUPE, Peter. Implementing Public Policy. Los Angeles: SAGE. 2014.

HIRSCHMAN, Albert O. Development Projects Observed. Washington, DC: Brookings Institution Press. 1967.

HOLMBERG, Soren; ROTHSTEIN, Bo. Good Government. The relevance of political Science. Northampton, Elgar, 2012.

HOOD, Christopher. A public management for all seasons?. Public administration. 69 (1):3-19. 1991.

HUNTINGTON, Samuel. Political order in changing societies. New Haven, Yale University Press. 1968.

JESSOP, B. Bringing the State Back In (Yet Again): Reviews, revisions, rejections, andre directions. International Review of Sociology. 11(2), pp.149-173. 2001.

KAUFMANN, Daniel; KRAAY, Art; MASTRUZZI, Massimo. Governance Matters III: Governance Indicators for 1996–2002. World Bank Policy Research. Working Paper 3106. World Bank, Washington, DC. 2004.

KETTL, Donald. Public Bureaucracies. IN: R.A. Rhodes; S. Binder B. Rockman (eds.) The Oxford Handbook of Political Institutions. Oxford University Press, pp. 366-383. 2006.

KLIJN, E. H.; KOPPENJAN, J. F. M. Public Management and Policy Networks, Public Management: An International Journal of Research and Theory, 2:2, 135-158. 2000.

KOHLI, A. State-Directed Development: Political Power and Industrialization in the Global Periphery, Cambridge University Press. 2004.

KOHLI, Atul. State capacity for development. New York: UNDP, (Global Event Working Paper). 2010.

LEVI, M. Of Rule and Revenue. Berkeley: University of California Press. 1988.

LIPSKY, Michael. Street-Level Bureaucracy, Dilemmas of the Individual in Public Services. New York, Russell Sage Foundation. 1980.

LOPEZ, Felix; PRAÇA, Sérgio. Critérios e Lógicas de Nomeação para o Alto Escalão da Burocracia Federal Brasileira. IN: Cargos de confiança no presidencialismo de coalizão brasileiro / organizador: Felix Garcia Lopez. – Brasília : IPEA. 2015.

LOTTA, G. S.; OLIVEIRA, V. Implementando uma inovação: a burocracia de médio escalão do Programa Bolsa Família. In: CAVALCANTE, Pedro; LOTTA, Gabriela. (Org.). Burocracia de Médio Escalão: perfil, trajetória e atuação. 1ª ed. Brasília: ENAP. 2015.

LOTTA, G. S.; PIRES, Roberto; OLIVEIRA, V. E. Burocratas de médio escalão: novos olhares sobre velhos atores da produção de políticas públicas. Revista do Serviço Público, v. 64, p. 463-492. 2014.

LOTTA, Gabriela Spanghero. Implementação de políticas públicas: o impacto dos fatores relacionais e organizacionais sobre a atuação dos burocratas de nível de rua no Programa Saúde da Família. 2010. Tese (Doutorado em Ciência Política) - Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Universidade de São Paulo, São Paulo. 2010.

MANN, M. The Sources of Social Power: The rise of classes and nation-states. 1760-1914. Cambridge, UK: Cambridge University Press. 1993.

MARENCO, André; STROHSCHOEN, Maria Tereza Blanco; JONER, William. Para além de sístoles e diástoles: capacidade estatal, receita e policies nos municípios brasileiros. 10° Encontro da Associação Brasileira de Ciência Política. 2016.

MARIN, Pedro de Lima. Sistemas de Gestão para Resultados no Setor Público: Intersecções entre política, governança e desempenho nas prefeituras de Rio de Janeiro e São Paulo. Tese (Doutorado) - Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getulio Vargas (FGV-EAESP). São Paulo – p. 234. 2016.

MARQUES, E. Redes sociais, Instituições e Atores Políticos no Governo da Cidade de São Paulo. Anablume e Fapesp, São Paulo. 2003.

MARQUES, Eduardo Cesar. As políticas públicas na Ciência Política. In: MARQUES, Eduardo; FARIA, Carlos Aurélio Pimenta de. (Org.). A política pública como campo multidisciplinar. São Paulo: Editora Unesp, p. 23-46. 2013.

MECKLING Jonas and NAHM Jonas. The power of process: State capacity and climate policy. Governance. Vol. 31, pp. 1–17. 2018.

MOMMSEN, W. J. The political and social theory of Max Weber: collected essays. Chicago, The University of Chicago Press. 1989.

NISTOTSKAYA, Marina and CINGOLANI, Luciana. Bureaucratic structure, regulatory quality, and entrepreneurship in a comparative perspective: cross-sectional and panel data evidence. Journal of Public Administration Research and Theory, Vol.26, Issue 3, pp. 519–534. 2016.

OLIVEIRA, V. E.; ABRÚCIO, F. L. Entre a política e a burocracia: a importância dos burocratas de nível médio para a produção de políticas públicas em saúde e educação. Artigo apresentado no 35o. Encontro Anual da ANPOCS. Caxambu, MG. 2011.

OLIVEIRA, Vanessa Elias; LOTTA, Gabriela. De qual burocracia as políticas públicas intersetoriais e federativas precisam?: análise das competências requeridas à atuação dos gestores do programa Bolsa Família– Cadernos, 50. Brasília: Enap. 2017.

OTTERVIK, Mattias. Conceptualizing and Measuring State Capacity: Testing the Validity of Tax Compliance as a Measure of State Capacity. The Quality of Governance Institute Working Paper Series No. 20. 2013.

PERDICARIS, Priscilla Reinisch. Contratualização de Resultados e Desempenho no Setor Público: A experiência do Contrato Programa nos hospitais da Administração Direta no Estado de São Paulo. Tese (Doutorado) - Escola de Administração de Empresas de São Paulo da Fundação Getúlio Vargas (FGV-EAESP). São Paulo- SP. p. 133. 2012.

PETERS, Guy. La política de la burocracia. Mexico: Fondo de Cultura Económica. 2001.

PIRES, R. Burocracias, gerentes e suas ‘histórias de implementação’: narrativas do sucesso e fracasso de programas federais. in: FARIA, C. A. P. (Org.) Implementação de Políticas Públicas: teoria e prática. Belo Horizonte: Editora PUC Minas, p.182-220. 2012.

PIRES, R.; GOMIDE, A. Capacidades estatais e democracia: arranjos institucionais de políticas públicas. Brasília: IPEA. 2014.

PIRES, Roberto Rocha C. A implementação de políticas públicas nos encontros entre burocratas e destinatários: contribuições da sociologia do guichê. 40º Encontro Anual da ANPOCS. Mesa Redonda 03. Caxambu. 2016.

PIRES, Roberto Rocha Coelho; GOMIDE, Alexandre de Ávila. Governança e capacidades estatais: uma análise comparativa de programas federais. Rev. Sociol. Polit., v. 24, n. 58, p. 121-143, jun. 2016.

PIRES, Roberto. Estilos de Implementação e Resultados de Políticas Públicas: fiscais do trabalho e o cumprimento da lei trabalhista no Brasil. Dados, v. 52, p.735-769. 2009.

PIRES, Roberto. Por dentro do PAC: dos arranjos formais às interações e práticas dos seus operadores. In: Pedro Cavalcante; Gabriela Lotta. (Org.). Burocracia de médio escalão: perfil, trajetória e atuação. 1 ed. Brasília: ENAP, v. 1, p. 177-222. 2015.

PRADO, Maurício Almeida. O Processo de Implementação de Reformas Gerenciais na Educação Básica: São Paulo (2007-2010) e Minas Gerais (2004-2010) em Perspectiva Comparada. Tese (Doutorado) - Fundação Getúlio Vargas na Escola de Administração de Empresas de São Paulo. São Paulo- SP. 355 p. 2012.

PRESSMAN, Jeffrey L; WILDAVSKY, Aaron. Implementation (3rd edition). University of California Press. London. 1984.

ROTBERG, Robert I. Failed States, Collapsed States, Weak States: Causes and Indicators. In: Rotberg, Robert I (Org). State Failure and State Weakness in a Time of Terror. Washington D.C.: Brookings Institution Press. 2003.

ROTBERG, Robert I. The Failure and Collapse of Nation-States: Breakdown, Prevention, and Repair. In: When States Fail: Causes and Consequence. edited by Robert I. Rotberg. Princeton: Princeton University Press. 2004.

ROTHSTEIN, Bo. The Quality of Government: Corruption, Social Trust, and Inequality in International Perspective. Chicago: University of Chicago Press. 2011.

ROTHSTEIN, Bo; STOLLE, Dietlind. The State and Social Capital: an Institutional Theory of Generalized Trust. Comparative Politics. 2008.

RUA, Maria das Graças. Análise de Política Públicas: Conceitos Básicos. In: O Estudo da Política: Tópicos Selecionados. Brasília - DF: Paralelo 15. 1998.

SANTOS, Eli Izidro dos; CARVALHO, Ícaro Célio Santos de; BARRETO, Ricardo Candéa Sá. Pobreza multidimensional no estado da Bahia: uma análise espacial a partir dos censos de 2000 e 2010. Rev. Adm. Pública. Mar, vol.51, no. 2, p.240-263. 2017.

SILBERMAN, Bernard. Cages of Reason: The Rise of the Rational State in France, Japan, the United States, and Great Britain. Chicago: University of Chicago Press. 1993.

SCARPIN, Jorge Eduardo; SLOMSKI, Valmor. Estudo dos fatores condicionantes do índice de desenvolvimento humano nos municípios do estado do Paraná: instrumento de controladoria para a tomada de decisões na gestão governamental. Rev. Adm. Pública. Out, vol.41, no.5, p.909-933. 2007.

SILVEIRA NETO, Raul da Mota; MENEZES, Tatiane Almeida de. Nível e evolução da desigualdade dos gastos familiares no Brasil: uma análise para as regiões metropolitanas no período 1996 a 2003. Estud. Econ., Jun. vol.40, no.2, p.341-372. 2010.

SKOCPOL, T.; FINEGOLD, K. State Capacity and Economic Intervention in the Early New Deal. Political Science Quarterly, 97(2), pp.255-278. 1982.

SKOCPOL, T. Bringing the State Back In: Strategies of analysis in current research. In: EVANS, P.; RUESCHEMAYER, D.; SKOCPOL, T. (Orgs.). Bringing the State Back in. Cambridge, UK: Cambridge University Press. 1985.

SKOCPOL, T. States and Social Revolutions: A comparative analysis of France, Russia, and China. Cambridge, UK: Cambridge University Press. 1979.

SOUZA, Celina. Capacidade burocrática no Brasil e na Argentina: Quando a política faz a diferença. Texto para discussão -Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada –IPEA. Brasília: Rio de Janeiro: Ipea. 2015

SOUZA, Celina. Modernização do Estado e construção de capacidade burocrática para a implementação de políticas federalizadas. Rev. Adm. Pública. Rio de Janeiro , v. 51, n. 1, p. 27-45, fev. 2017.

SUZUKI, Kohei; AVELLANEDA, Claudia. New public management and municipal performance: Do NPM reforms boost performance? QoG Working Paper Series 2018:12, December. 2018.

THOMAS, Melissa A. What Do the Worldwide Governance Indicators Measure? European Journal of Development Research. 22 (1): 31–54. 2009.

TILLY, C. The Formation of National States in Europe. Princeton: Princeton University. 1975.

TILLY, Charles. Democracy. Cambridge University Press. 2007.

VEIGA, Laura da; BRONZO, Carla. Estratégias intersetoriais de gestão municipal de serviços de proteção social: a experiência de Belo Horizonte. Rev. Adm. Pública. Rio de Janeiro , v. 48, n. 3, p. 595-620, Jun. 2014.

WADE, R. Governing the market: economic theory and the role of government in Taiwan’s industrialization. Princeton: Princeton University Press. 1990.

WALKER, Richard M; BREWER, Gene; BOYNE, George; AVELLANEDA, Claudia N. Market orientation and public service performance: new public management gone mad? Public Administration Review. 71 (5):707-717. 2011.

WANG, Shaoguang. The Problem of State Weakness. Journal of Democracy. 14(1): 36-42. 2003.

WILSON, James Q. Varieties of Police Behavior: The Management of Law and Orderin Eight Communities. Cambridge, Harvard University Press. 1968.

WILSON, James. Bureaucracy. What government agencies do and why they do it. Basic Books. 1989.

ZITTOUN, P. The political Process of Policymaking, A pragmatic approach on Public Policy. Palgrave-McMilan. 2014.

Publicado
2019-10-01
Como Citar
Cardoso, A. L. R., & Marenco, A. (2019). Qualidade Burocrática e Performance Estatal: desvendando a caixa preta do município. Administração Pública E Gestão Social, 4(11), 1-21. Recuperado de https://periodicos.ufv.br/apgs/article/view/6318
Seção
Dimensões Intraorganizacionais e Funções Gerenciais no Setor Público