“Foi bacana o que a toupeira fez?”: conversando com crianças nas rodas de história na educação infantil

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v12i01.11751

Palavras-chave:

PALAVRAS-CHAVE: Mediação de leitura. Valores morais. Educação Infantil.

Resumo

O estudo discute a leitura de histórias e conversa de uma professora com seu grupo de crianças de 5-6 anos. Os diálogos foram videogravados e transcritos, sendo analisados qualitativamente os trechos em que os pequenos foram convidados a opinar, justificar e confrontar ideias a partir das histórias lidas. Os livros de literatura selecionados pela docente atendiam à critérios estéticos e traziam temas interessantes para conversar. Entretanto, em quatro das seis rodas de história observadas, a conversa parecia ser guiada, de forma doutrinária, em direção ao ensino de certos valores morais. Os dados apontam a necessidade de explorar outras possibilidades de mediação que promovam o pensamento das crianças e sua autonomia para se posicionar frente às questões controversas suscitadas pelas histórias lidas na roda.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Carolina Perrusi, Universidade Federal de Pernambuco - UFPE

Ana Carolina Perrusi Brandão é professora do Centro de Educação da Universidade Federal de Pernambuco e PhD em Psicologia pela University of Sussex. Integra o Centro de Estudos em Educação e Linguagem (CEEL) e a Pós-graduação em Educação da UFPE.  É líder do Grupo de Pesquisa Práticas de Leitura e Escrita na Educação Infantil (PLEEI) e atua no Centro Municipal de Educação Infantil Prof. Paulo Rosas, no campus da UFPE.

Fabiana Andrade Santana Magalhães, Universidade Federal de Pernambuco - UFPE

Fabiana Andrade de Santana Magalhães é mestranda em Educação pelo programa de Pos-graduação em Educação da Universidade Federal de Pernambuco - UFPE. Possui graduação em Pedagogia pela UFPE (2015). Integrante do grupo de pesquisa PLEEI- Práticas de Leitura e Escrita na Educação Infantil e atua como professora de Educação Infantil na rede particular de ensino do Recife (PE). 

Referências

ANDRUETO, Maria Teresa. Por uma literatura sem adjetivos. São Paulo: Pulo do Gato, 2012.

ARIÉS, Philippe. História social da criança e da família. Rio de Janeiro: LTC, 2011.

BAJOUR, Cecília. Ouvir nas entrelinhas: o valor da escuta nas práticas de leitura. São Paulo: Pulo do Gato, 2012.

BRANDÃO, Ana Carolina Perrusi; ROSA; Ester Calland de Sousa. A leitura de textos literários na sala de aula: é conversando que a gente se entende. In: PAIVA, Aparecida; MACIEL, Francisca; COSSON, Rildon. (Orgs.) Coleção Explorando o Ensino: Literatura/Ensino Fundamental. MEC/SEB, vol. 20, AnoYYY. p. 69-106. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=7841-2011-literatura-infantil-capa-pdf&category_slug=abril-2011-pdf&Itemid=30192

Acesso em: 30 de mai. 2020.

BRANDÃO, Ana Carolina Perrusi; ROSA; Ester Calland de Sousa. Literatura na alfabetização: que história é essa? In: BRANDÃO, Ana Carolina Perrusi; ROSA, Ester Calland de Sousa. (Org.). Leitura e produção de textos na alfabetização. Belo Horizonte: Autentica, 2018. p .45-63 . Disponível em: http://coordenacaoescolagestores.mec.gov.br/ufsc/file.php/1/coord_ped/sala_12/arquivos/Leitura_e_producao_anexo3.pdfh Acesso em: 30 de mai. 2020.

CADEMARTORI, Ligia. O que é literatura infantil? 2. São Paulo: Brasiliense, 2010.

CHAMBERS, Aidan. Tell me: children reading & talk – The reading environment. UK: The Thimble Press, 2011.

COELHO, Nelly Novaes. Literatura infantil: teoria, análise, didática. São Paulo: Moderna, 2000.

COLOMER, Teresa. As crianças e os livros. Coleção Leitura e Escrita na Educação Infantil. In: BRASILvol. 5, Crianças como leitoras e autoras. Brasília: MEC/SEB, p. 95-127. 2016. Disponível em: http://www.projetoleituraescrita.com.br/publicacoes/colecao/

Acesso: em 20 de maio de 2020.

DEVRIES, Rheta; ZAN, Betty. A ética na educação infantil: o ambiente sócio-moral na escola. Porto Alegre: Artmed, 1998.

IBIAPINA, Ivana Maria Lopes de Melo. Pesquisa colaborativa: investigação, formação e produção de conhecimentos. Brasília: Líber Livro, 2008.

KIRCHOF, Edgar Roberto; BONIN, Iara Taciana. Literatura infantil e pedagogia: tendências e enfoques na produção acadêmica contemporânea. Pro-Posições. vol. 27, N. 2 (80) | maio/ago. 2016. p. 21-46. Disponível em: https://www.scielo.br/pdf/pp/v27n2/1980-6248-pp-27-02-00021.pdf Acesso em: 20 de mai. 2020.

MARTINS, Maria Silvia Cintra. Linguagem Infantil: oralidade, escrita e gêneros do discurso. In: ARCE, Alessandra; MARTINS, Lígia Márcia. (Org.). Quem tem medo de ensinar na educação infantil? Em defesa do ato de ensinar. São Paulo: Alínea, 2010. p. 147-162.

NASCIMENTO, Bárbhara Elyzabeth Souza. Argumentação nas rodas de história: reflexões sobre a mediação docente na Educação Infantil. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2012.

REYES, Yolanda. Ler e brincar, tecer e cantar: literatura, escrita e educação. São Paulo: Pulo do Gato, 2012.

SÁTIRO, Angélica. Brincar de pensar. São Paulo: Ática, 2012.

SONTAG, Susan. A vontade radical: estilos. São Paulo: Companhia das Letras, 2015.

SILVA, Jane Rafaela Pereira da. A mediação docente nas rodas de história: Um olhar sobre o Projeto Trilhas para a Educação Infantil. 2014. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2014.

VIANA, Heraldo. Pesquisa em educação: a observação. Brasília: Líber Livro, v. 5, 2007.

ZILBERMAN, Regina. A literatura infantil na escola. 11. ed., São Paulo: Global, 2003.

Publicado

2023-11-30

Como Citar

SOUZA NASCIMENTO, B. E.; PERRUSI BRANDÃO, A. C.; MAGALHÃES, F. A. S. “Foi bacana o que a toupeira fez?”: conversando com crianças nas rodas de história na educação infantil. Educação em Perspectiva, Viçosa, MG, v. 12, p. e021009, 2023. DOI: 10.22294/eduper/ppge/ufv.v12i01.11751. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/educacaoemperspectiva/article/view/11751. Acesso em: 22 fev. 2024.