Educação para o trânsito: processos educativos desumanizadores

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v12i01.11980

Palavras-chave:

Aulas de direção veicular., Processos educativos., Educação como cultura.

Resumo

Este artigo tem como fundamentação teórica os estudos de processos educativos em práticas sociais. A pesquisa teve como objetivo geral identificar os processos educativos que emergem da relação entre instrutores(as) de trânsito e seus(as) respectivos(as) alunos(as) durante a prática social “aulas de direção veicular” no município de Uberaba/MG e analisar seus desdobramentos no contexto da Educação para o trânsito. A metodologia foi de caráter qualitativo, com finalidade descritivo-exploratória, por meio da pesquisa de campo e documental. Para a análise dos dados utilizou-se a Análise Temática. Como resultado tem-se o desvelamento de uma cadeia de desumanização que permeia não só as aulas de direção veicular e o Processo de Habilitação de Trânsito, mas a Educação para o trânsito como um todo. Mostra ainda, a existência de forças de resistência que desencadeiam processos educativos que lutam contra o fatalismo e reafirmam a esperança na força antológica do “ser mais”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Aldiôney Pereira de Melo, Universidade de Uberaba

Mestre em Educação pela Universidade de Uberaba - UNIUBE. Atualmente é docente do Curso de História da Universidade de Uberaba, diretor de Entidade de Educação de Trânsito (INOVE) e integrante do Grupo de Estudos Educação na Diversidade para a Cidadania (GEEDiCi), vinculado ao PPGE/Uniube-Uberaba.

Tiago Zanquêta de Souza, Universidade de Uberaba

Doutor em Educação pela Universidade Federal de São Carlos - UFSCar. Mestre em Educação pela Universidade de Uberaba - Uniube. Professor do Programa de Pós-graduação em Educação (PPGE/UNIUBE-Uberaba) e professor do Programa de Mestrado Profissional em Educação: Formação Docente para a Educação Básica (PPGEB-UNIUBE-Uberlândia). Líder do Grupo de Estudos Educação na Diversidade para a Cidadania (GEEDiCi), vinculado ao PPGE/Uniube-Uberaba. 

Referências

BOGDAN, Robert.; BIKLEN, Sari Knopp. Investigação qualitativa em educação: uma introdução à teoria e aos métodos. Porto Alegre: Porto Editora, 1994.

BOURDIEU, Pierre. Sobre a televisão. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1997.

BOURDIEU, Pierre. Os usos sociais da ciência: por uma sociologia clínica do campo científico. São Paulo: UNESP, 2004.

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas. São Paulo: Perspectiva, 2005.

BOURDIEU, Pierre. A dominação masculina. Rio de Janeiro: BestBolso, 2018.

BRANDÃO, Carlos. Rodrigues. O que é educação. (Coleção Primeiros Passos). São Paulo: Editora Brasiliense, 2013.

BRASIL. Lei nº 12.302, de 2 de agosto de 2010. Regulamenta o exercício da profissão de Instrutor de Trânsito. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/L12302.htm#:~:text=1o%20Esta%20Lei%20regulamenta,Estados%20e%20do%20Distrito%20Federal. Acesso em: 20 fev. 2021.

BRASIL. Conselho Nacional de Trânsito. Resolução nº 168, de 14 de dezembro de 2004. Estabelece Normas e Procedimentos para a formação de condutores de veículos automotores e elétricos, a realização dos exames, a expedição de documentos de habilitação, os cursos de formação, especializados, de reciclagem e dá outras providências. Disponível em: https://antigo.infraestrutura.gov.br/images/Resolucoes/Consolidadas/cons168.pdf Acesso em: 20 fev. 2021.

BRAUN, Virginia; CLARKE, Victoria. Using thematic analysis in psychology. Qualitative Research in Psychology, 3(2), 77-101, 2006. Disponível em: https://edisciplinas.usp.br/pluginfile.php/3563462/mod_resource/content/1/Braun%20e%20Clarke%20-%20Traducao_do_artigo_Using_thematic_analys.pdf Acesso em: 20 fev. 2021.

DaMATTA, Roberto. Fé em Deus e pé na tábua: ou como e por que o trânsito enlouquece no Brasil. Rio de Janeiro: Rocco. 2010.

DURKHEIM. Émile. Educação e sociologia. São Paulo: Melhoramentos, 1978.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. 28 ed. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2005.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GIUCCI, Guillermo. A vida cultural do automóvel: percursos da modernidade cinética. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2004.

HOFFMANN, Maria Helena.; CRUZ, Roberto Morais; ALCHIERI, João Carlos. (ORG). Comportamento humano no trânsito. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2011.

HOFFMANN, Maria Helena. Comportamento do condutor e fenômenos psicológicos. Psicologia: Pesquisa & Trânsito, v. 1, nº 1, p. 17-24, jul./dez 2005. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/pdf/ppet/v1n1/v1n1a04.pdf Acesso em: 20 fev. 2021.

LÜDKE, Mega; ANDRÉ, Marli Eliza Dalmazo Afonso de. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

CORASSA, Neusa. Uso do carro como extensão da casa e os conflitos no trânsito. In. HOFFMANN, Maria Helena.; CRUZ, Roberto Morais; ALCHIERI, João Carlos. (ORG). Comportamento humano no trânsito. São Paulo: Casa do Psicólogo, 2011.

OLIVEIRA, Maria. Waldenez. et al. Processos educativos em práticas sociais: reflexões teóricas e metodológicas sobre pesquisa educacional em espaços sociais. In: OLIVEIRA, M. W.; SOUSA, F. R. (org.). Processos educativos em práticas sociais: pesquisas em educação. São Carlos: UFSCar, 2014, p. 29-46.

SEGURADORA LÍDER. Boletim Estatístico: edição especial 10 anos 2008-2017. Disponível em: https://www.seguradoralider.com.br/Documents/boletim-estatistico/Boletim%20_ESPECIAL%2010%20ANOS.pdf Acesso em: 20 fev. 2021.

SAFFIOTI, Heleieth Iara Bongiovani. Rearticulando gênero e classe social. In: BRUSCHINI, C.; COSTA, A. O. Uma questão de gênero. Rio de janeiro: Rosa dos Tempos; São Paulo: Fundação Carlos Chagas, 1992.

SINGER, Helena. Durkheim: A educação como fator de normatização. In: República de crianças: uma investigação sobre experiências escolares de resistência. São Paulo: Hucitec, 1997, pp. 31-34.

SLEE, Tom. Uberização: a nova onda do trabalho precarizado. São Paulo: Elefante, 2017.

TRIVIÑOS, Augusto Nibaldo Silva. Introdução à pesquisa em ciências sociais: a pesquisa qualitativa em educação. São Paulo: Atlas, 1987.

WEBER, Max. A “racionalização” da educação e treinamento. In: Ensaios de Sociologia. Rio de Janeiro: LTC, 1982.

Publicado

2023-11-30

Como Citar

PEREIRA DE MELO, A.; ZANQUÊTA DE SOUZA, T. Educação para o trânsito: processos educativos desumanizadores. Educação em Perspectiva, Viçosa, MG, v. 12, p. e021016, 2023. DOI: 10.22294/eduper/ppge/ufv.v12i01.11980. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/educacaoemperspectiva/article/view/11980. Acesso em: 22 fev. 2024.