Tecnologia da formação docente no currículo dos blogs sobre alfabetização

Palavras-chave: Tecnologia da formação docente. Currículo. Blogs sobre alfabetização.

Resumo

A presente pesquisa parte do entendimento de que o currículo é um artefato social e cultural que divulga saberes e modos de ser. O currículo dos blogs faz parte desse tipo de currículo que apresenta uma pedagogia cultural. A pesquisa que deu base para este artigo teve como objetivo investigar se há uma tecnologia da formação docente operando no currículo dos blogs nos blogs sobre alfabetização criados por professoras-alfabetizadoras e por meio de que técnicas, tecnologias e estratégias esse currículo é posto em funcionamento. Para a realização da pesquisa, foram utilizadas duas abordagens metodológicas – a Netnografia para a realização da investigação em um espaço online; e a Análise do Discurso de inspiração foucaultiana para realizar as análises do material coletado. Concluímos, assim, que os blogs se constituem em um espaço que disputa com as Universidades e outras instituições para formar professoras-alfabetizadoras.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Gabriela Silveira Meireles, Universidade Federal de Minas Gerais
Doutora pela Faculdade de Educação - FaE/UFMG.
Marlucy Alves Paraíso, Universidade Federal de Minas Gerais
Professora Titular da Faculdade de Educação - FaE/UFMG.

Referências

AZEVEDO, Ana Lúcia de Faria e et al. A formação e a condição docente num contexto de complexidade e diversidade. In: DINIZ, Margareth; NUNES, Célia (Orgs.). Professor/a: profissão, condição e formação. Brasília: Liber Livro, 2013.

BRASIL, Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros Curriculares Nacionais: língua portuguesa. Brasília, 1997.

BROUGÈRE, Gilles. Jogo e a Educação. Porto Alegre: Artes Médicas, 1998.

CALDEIRA, Maria Carolina da Silva. Dispositivo da Infantilidade no currículo do 1º ano do ensino fundamental: conflitos entre a antecipação e a demarcação do/a infantil. 2016. 263f. Tese (Doutorado em Educação). Universidade Federal de Minas Gerais, Faculdade de Educação. Belo Horizonte, 2016.

CARVALHO, Marlene. Alfabetizar e letrar: um diálogo entre a teoria e a prática. 7. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2010.

DOMINGUEZ, Daniel et al. Etnografía virtual. Fórum: Qualitative Social Research, v. 8, n. 3, p. 1-3, 2007. Disponível em: . Acesso em: 13 jan. 2017.

ELKONIN, Danilo Borisovich. Psicologia do jogo. São Paulo: Martins Fontes, 1998.

FISCHER, Rosa Maria Bueno. Foucault e a análise do discurso em educação. Cadernos de Pesquisa, n. 114, p. 197-223, nov. 2001.

FONSECA, Márcio Alves da. A preocupação com o sujeito e o poder. In: FONSECA, Márcio Alves da (Org.). Michel Foucault e a constituição do sujeito. São Paulo: Educ, 1995. P. 21-37.

FOUCAULT, Michel. Verdade e subjetividade. Revista de Comunicação e Linguagem. Lisboa, n. 1, p. 203-223, 1993.

FOUCAULT, Michel. O sujeito e o poder. In: DREYFUS, Hubert; RABINOW, Paul (Orgs.). Michel Foucault: uma trajetória filosófica para além do estruturalismo e da hermenêutica. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 1995.

FORTUNA, Tânia Ramos; VIEIRA, Lisiane Alves. Quem quer brincar na universidade? In: MOLL, Jaqueline (Org.). Múltiplos alfabetismos: diálogos com a escola pública na formação de professores. Porto Alegre: Editora da UFRGS, 2005.

FRADE, Isabel Cristina Alves da Silva. Métodos e Didáticas de Alfabetização: história, características e modos de fazer de professores: caderno do professor. Belo Horizonte: Ceale/FaE, UFMG, 2005.

GIROUX, Henry A. Praticando estudos culturais nas faculdades de educação. In: SILVA, Tomaz Tadeu da; MOREIRA, Antonio Flávio (Orgs.). Territórios contestados: o currículo e os novos mapas culturais. 5. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 1995.

JENKINS, Henry; GREEN, Joshua; FORD, Sam. Cultura da conexão: criando valor e significado por meio da mídia propagável. São Paulo: Aleph, 2014.

LEITE, Elvira; ORVALHO, Luísa. O professor aprendiz: criar o futuro. Programa Europeu PETRA II, Ação II. Ministério da Educação, Departamento do Ensino Secundário. Lisboa: Tradução portuguesa, 1995.

LÉVY, Pierre. Cibercultura. São Paulo: Ed. 34, 1999.

LÉVY, Pierre. A inteligência coletiva: por uma antropologia do ciberespaço. 10. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2015.

LIMA, José Milton. O jogo como recurso pedagógico no contexto educacional. São Paulo: Cultura, 2008.

MEYER, Dagmar Estermann; PARAÍSO, Marlucy Alves. Metodologias de pesquisas pós-críticas ou sobre como fazemos nossas investigações. In: MEYER, Dagmar Estermann; PARAÍSO, Marlucy Alves (Orgs.). Metodologias de pesquisa pós-críticas em educação. Belo Horizonte: Mazza Edições, 2012.

MORAIS, Artur Gomes de. Concepções e Metodologias de Alfabetização: por que é preciso ir além da discussão sobre velhos “métodos”? Trabalho apresentado no XIII ENDIPE sob o título “Discursos recentes sobre alfabetização no Brasil”, 2006. Disponível em: . Acesso em: 04 jul. 2016.

MOREIRA, Antônio Flávio Barbosa. Currículos e Programas no Brasil. Campinas: Papirus, 1990.

MOREIRA, Antônio Flávio Barbosa. Os parâmetros curriculares em questão. Educação e Realidade, v. 21, n. 1, p. 9-22, jan./jun. 1996.

MORTATTI, Maria Rosário Longo. História dos métodos de alfabetização no Brasil. Conferência proferida durante o Seminário "Alfabetização e letramento em debate", promovido pelo Departamento de Políticas de Educação Infantil e Ensino Fundamental da Secretaria de Educação Básica do Ministério da Educação, realizado em Brasília, em 27 abr. 2006. Disponível em: . Acesso em: 06 jul. 2016.

PARAÍSO, Marlucy Alves. Política da subjetividade docente no currículo da mídia educativa brasileira. Educação e Sociedade, Campinas, v. 27, n. 94, p. 91-115, jan./abr. 2006.

PARAÍSO, Marlucy Alves. Currículo e mídia educativa brasileira: poder, saber e subjetivação. Chapecó: Argos, 2007.

PARAÍSO, Marlucy Alves. Pesquisas sobre currículos e culturas: temas, embates, problemas e possibilidades. Curitiba: CRV, 2010a.

PARAÍSO, Marlucy Alves. O currículo entre a busca por “bom desempenho” e a garantia das diferenças. In: DALBEN, Ângela et al. (Orgs.). Convergências e tensões no campo da formação e do trabalho docente. Belo Horizonte: Autêntica, 2010b. P. 132-152.

PEREIRA, Cleuzira Custódia et al. Alfabetização: métodos e algumas reflexões. Artigo apresentado à Faculdade de Caldas Novas – UNICALDAS como exigência para fins avaliativos da disciplina Fundamentos e Métodos da Alfabetização no 5º período do curso de Pedagogia, 2013. Disponível em: . Acesso em: 04 jul. 2016.

PIAGET, Jean William Fritz. A formação do símbolo na criança: imitação, jogo e sonho, imagem e representação. 2. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 1975.

PINTO, Virginia Bentes; et al. “Netnografia”: uma abordagem para estudos de usuários no ciberespaço. Actas dos Congressos de Bibliotecários, Arquivistas e Documentalistas, n. 9, p. 1-10, 2007.

ROSE, Nikolas. Inventando nossos eus. In: SILVA, Tomaz Tadeu da (Org.). Nunca fomos humanos: nos rastros do sujeito. Belo Horizonte: Autêntica, 2001a.

ROSE, Nikolas. Como se deve fazer a história do eu?. Educação & Realidade, n. 26, v. 1, p. 33-57, jan./jul., 2001b.

SANTOS, Lucíola Licínio; PARAISO, Marlucy Alves. O currículo como campo de luta. Presença Pedagógica. v. 2, n. 7, p. 33-39, jan./fev.1996.

SERRES, Michel. Novas Tecnologias e Sociedade Pedagógica: uma conversa com Michel Serres. Revista Interface – Comunicação, Saúde, Educação, p. 129-142, fev. 2000.

SERRES, Michel. Polegarzinha: uma nova forma de viver em harmonia, de pensar as instituições, de ser e de saber. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2013.

SILVA, Tomaz Tadeu da. Documentos de identidade: uma introdução às teorias do currículo. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

SOARES, Magda. A reinvenção da alfabetização. Presença Pedagógica, v. 9, n. 52, jul./ago. 2003.

SOARES, Magda. Letramento e Alfabetização: as muitas facetas. Revista Brasileira de Educação, n. 25, p. 5-17, jan./abr. 2004.

SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. 3. ed. Belo Horizonte: Autêntica, 2012.

SOARES, Magda. Alfabetização: a questão dos métodos. São Paulo: Contexto, 2016.

VEIGA-NETO, Alfredo. Olhares... In: COSTA, Marisa Vorraber (Org.). Caminhos investigativos I: novos olhares na pesquisa em educação. 3. ed. Rio de Janeiro: Lamparina, 2007. P. 23-38.

WEISZ, Telma. O diálogo entre o ensino e a aprendizagem. São Paulo: Ática, 1999.
Publicado
2018-11-20
Como Citar
Meireles, G. S., & Paraíso, M. A. (2018). Tecnologia da formação docente no currículo dos blogs sobre alfabetização. Educação Em Perspectiva, 9(2), 292-312. https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v9i2.961
Seção
Artigos