Representações sociais dos alunos do Ensino Médio sobre as práticas pedagógicas dos seus professores de História

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22294/eduperppgeufv.v11i00.8876

Palavras-chave:

Práticas pedagógicas, Ensino Médio, Representações sociais

Resumo

Esta pesquisa toma como objeto as práticas pedagógicas de professores de História, do Ensino Médio, na perspectiva dos alunos. De natureza quanti-qualitativa explicativa, busca na Teoria das Representações Sociais (TRS) de Moscovici (1978) o respaldo teórico-metodológico. Realizada com 76 alunos de três escolas públicas de Frutal/MG, apresenta como objetivo compreender as representações sociais (RS) construídas pelos alunos sobre as práticas pedagógicas dos seus professores de História. A coleta foi realizada a partir de um questionário contendo questões abertas e fechadas e a Técnica de Associação Livre de Palavras. Para as análises, além da TRS, contou-se com o auxílio do software EVOC e análise de conteúdo de Bardin (2011). Os resultados mostram que os alunos estão construindo RS ancoradas em elementos que evidenciam sentimentos dilemáticos - por um lado, reconhecem que o conhecimento e as provas são importantes para a formação; por outro, os procedimentos didáticos são cansativos e não auxiliam o processo de aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Rosimeire Ferreira Diniz, Universidade de Uberaba

Mestra em Educação pela Universidade de Uberaba (UNIUBE). Professora municipal efetiva nos anos iniciais da Educação Básica da cidade de Frutal, Minas Gerais.  

Vânia Maria de Oliveira Vieira, Universidade de Uberaba

Doutora em Psicologia da Educação pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. Docente no curso de Psicologia e no Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Uberaba (UNIUBE).

Referências

ABRIC, Jean-Claude. A abordagem estrutural das representações sociais: desenvolvimentos recentes. In: CAMPOS, Pedro Humberto Faria; LOUREIRO, Marcos Corrêa da Silva (org.). Representações sociais e práticas educativas. Goiânia: Editora UCG, 2003. p. 37-57.

ANASTASIOU, Léa das Graças Camargos; ALVES, Leonir Pessate. Estratégias de ensinagem. In: ANASTASIOU, Léa das Graças Camargos; ALVES, Leonir Pessate (org.). Processos de ensinagem na universidade: pressupostos para as estratégias de trabalho em aula. 3. ed. Joinville: Univille, 2004. p. 67-100.

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. São Paulo: Edições 70, 2011.

BERTONI, Luci Mara; GALINKIN, Ana Lúcia. Teoria e métodos em representações sociais. In: MORORÓ, Leila Pia; COUTO, Maria Elizabete Souza; ASSIS, Raimunda Alves Moreira de (org.). Notas teórico-metodológicas de pesquisas em educação: concepções e trajetórias. Ilhéus, BA: EDITUS, 2017. p. 101-122.

BRASIL. Evasão no ensino médio supera 12%, revela pesquisa inédita. Brasília: Ministério da Educação, 20 de junho de 2017. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/ultimas-noticias/211-218175739/50411-evasao-no-ensino-medio-supera-12-revela-pesquisa-inedita. Acesso em: 02 set. 2019.

CRESWELL, John W.; CRESWELL, J. David. Projeto de pesquisa: métodos qualitativo, quantitativo e misto. 3. ed. Porto Alegre: Artmed, 2010.

CRUSOÉ, Nilma Margarida de Castro. A teoria das representações sociais em Moscovici e sua importância para a pesquisa em educação. APRENDER - Caderno de Filosofia e Psicologia da Educação, Vitória da Conquista, ano II, n. 2, p. 105-114, jan./jun. 2004.

FONSECA, Selva Guimarães. Didática e prática de ensino de História: experiências, reflexões e aprendizados. Campinas: Papirus, 2003.

FRANCO, Maria Amélia do Rosario Santoro. Prática pedagógica e docência: um olhar a partir da epistemologia do conceito. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, Brasília, v. 97, n. 247, p. 534-551, set./dez. 2016. https://doi.org/10.1590/S2176-6681/288236353.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

GANDIN, Danilo. Planejamento como prática educativa. São Paulo: Loyola, 2002.

JODELET, Denise. Representações sociais: um domínio em expansão. In: JODELET, Denise (org.). As representações sociais. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2001. p. 17-44.

KRAWCZYK, Nora. Reflexão sobre alguns desafios do ensino médio no Brasil hoje. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 41, n. 144, p. 752-769, set./dez. 2011. https://doi.org/10.1590/S0100-15742011000300006.

LEAL, Sérgio Henrique; NOVAIS, Robson Macedo; FERNANDEZ, Carmen. Conhecimento pedagógico do conteúdo de “estrutura da matéria” de uma professora de química experiente em aulas de química geral. Ciência & Educação, Bauru, v. 21, n. 3, p. 725-742, 2015. https://doi.org/10.1590/1516-731320150030013.

LEITE, Sérgio Antonio da Silva (org.). Afetividade e práticas pedagógicas. 1. ed. São

Paulo: Casa do Psicólogo, 2006.

LIBÂNEO, José Carlos. Didática. São Paulo: Cortez Editora, 1994.

LUCKESI, Cipriano Carlos. Avaliação da aprendizagem escolar. 14. ed. São Paulo: Cortez, 2002.

MARCELO GARCÍA, Carlos. Formação de professores: para uma mudança educativa. 2. ed. Porto: Porto Editora, 1999.

MASETTO, Marcos Tarcísio. Didática: a aula como centro. 1. ed. São Paulo: FTD Educação, 1997.

MOREIRA, Ana Elisa da Costa. Relações entre as estratégias de ensino do professor, com as estratégias de aprendizagem e a motivação para aprender de alunos do Ensino Fundamental I. 2014. 118 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Universidade Estadual de Londrina, Londrina, 2014.

MOSCOVICI, Serge. A representação social da psicanálise. Tradução de Álvaro Cabral. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

MOSCOVICI, Serge. Representações sociais: investigações em psicologia social. Tradução de Pedrinho A. Guareschi. Petrópolis: Vozes, 2003.

RIBEIRO, Victoria Maria Brant; RIBEIRO, Adriana Maria Brant. A aula e a sala de aula: um espaço-tempo de produção de conhecimento. Revista do Colégio Brasileiro de Cirurgiões, Rio de Janeiro, v. 38, n. 1, p. 71-76, 2011. https://doi.org/10.1590/S0100-69912011000100013.

ROLDÃO, Maria do Céu. Estratégias de ensino: o saber e o agir do professor. Vila Nova de Gaia, PT: Fundação Manuel Leão, 2009.

SÁ, Celso Pereira de. Núcleo central das representações sociais. Petrópolis: Vozes, 2002.

SÁ, Celso Pereira de. Representações sociais: teoria e pesquisa do núcleo central. Temas em Psicologia, Ribeirão Preto, v. 4, n. 3, p. 19-33, dez. 1996.

SCARINCI, Anne Louise; PACCA, Jesuína Lopes de Almeida. O planejamento do ensino em um programa de desenvolvimento profissional docente. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 31, n. 2, p. 253-279, abr./jun. 2015. https://doi.org/10.1590/0102-4698120707.

SOUSA, Clarilza Prado (org.). Avaliação do rendimento escolar. São Paulo: FDE, 1994.

TIBA, Içami. Ensinar aprendendo: como superar os desafios do relacionamento professor-aluno em tempo de globalização. São Paulo: Editora Gente, 1998.

VERAS, Renata da Silva; FERREIRA, Sandra Patrícia Ataíde. A afetividade na relação professor-aluno e suas implicações na aprendizagem, em contexto universitário. Educar em Revista, Curitiba, n. 38, p. 219-235, set./dez. 2010. https://doi.org/10.1590/S0104-40602010000300015.

VÈRGES, Pierre. Conjunto de programas que permitem a análise de evocações: EVOC: manual. Versão 5. Aix en Provence: 2002.

VIEIRA, Vânia Maria de Oliveira. Avaliação educacional: algumas contribuições teóricas para a formação de professores. Revista profissão docente, Uberaba, v. 8, n. 17, p. 120-151, ago./dez. 2009.

VILLAS BOAS, Benigna Maria de Freitas (org.). Virando a escola do avesso por meio da avaliação. 1. ed. Campinas: Papirus, 2013.

VILLAS BOAS, Benigna Maria de Freitas. Portfólio, avaliação e trabalho pedagógico. Campinas: Papirus, 2004.

Publicado

2020-11-27

Como Citar

DINIZ, R. F.; VIEIRA, V. M. de O. Representações sociais dos alunos do Ensino Médio sobre as práticas pedagógicas dos seus professores de História. Educação em Perspectiva, Viçosa, MG, v. 11, n. 00, p. e020038, 2020. DOI: 10.22294/eduperppgeufv.v11i00.8876. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/educacaoemperspectiva/article/view/8876. Acesso em: 14 jul. 2024.