Saberes populares e o Ensino de Ciências

uma investigação no município de Laguna, SC

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22294/eduperppgeufv.v12i01.9798

Palavras-chave:

Saberes populares, Conhecimento científico, Ensino de Ciências, Filosofia da ciência

Resumo

O saber popular pode ser considerado a gema bruta do conhecimento científico. Porém, muitas vezes o ambiente escolar não oferece o devido espaço à cultura local, dificultando sua valorização e até a aprendizagem de muitos alunos. O objetivo desta pesquisa é o levantamento das principais crenças populares do município de Laguna, Santa Catarina, Brasil. Para atingir tal objetivo, foi aplicado um questionário, no qual 270 participantes (entre eles, professores, gestores e pais de alunos de escolas públicas e particulares), responderam sobre crenças e mitos populares que conhecem. Foram levantadas 13 crenças mais frequentes que foram confrontadas com o conhecimento científico acerca do tema. O levantamento elaborado visa uma melhor compreensão dos chamados conhecimentos alternativos com que os alunos podem ingressar na escola. Como parte dos resultados obtidos, na parte final buscou-se uma reflexão filosófica sobre o conhecimento cotidiano e possibilidades pedagógicas desse conhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Karine Arriaga Almerini, Secretaria de Estado da Educação de Santa Catarina

Graduada em Ciências Biológicas pela Pontifícia Universidade Católica do Rio Grande do Sul. Mestranda no Programa de Mestrado Profissional em Ensino de Biologia (ProfBio) pela Universidade Federal de Santa Catarina. Atua como Professora de Ciências e Biologia na Rede Estadual de Educação de Santa Catarina.

Marcelo D'Aquino Rosa, Instituto Federal de Ciência e Tecnologia de Santa Catarina

Doutor em Ensino de Ciências e Matemática (Programa de Pós-Graduação Multiunidades em Ensino de Ciências e Matemática - Pecim) - Universidade Estadual de Campinas (Unicamp). Mestre em Educação Científica e Tecnológica (Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica - PPGECT) - Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC). Bacharel e Licenciado em Ciências Biológicas (UFSC). Professor de Ciências e Biologia na Educação Básica e formador de formadores no Magistério Superior.

João Vicente Alfaya dos Santos, Universidade Federal de Santa Catarina

Graduado em Ciências Biológicas e em Filosofia; Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Educação Científica e Tecnológica e Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Educação na Universidade Federal de Santa Catarina.

Referências

ALVES, Rubem. Filosofia da ciência: introdução ao jogo e suas regras. São Paulo: Edições Loyola, 2000.

BACHELARD, Gaston. A formação do espírito científico: contribuição para uma psicanálise do conhecimento. Rio de Janeiro: Contraponto, 1996.

BAPTISTA, Geilsa Costa Santos. Importância da demarcação de saberes no ensino de ciências para sociedades tradicionais. Ciência & Educação, Bauru, v. 16, n. 3, p. 679-694, 2010. https://doi.org/10.1590/S1516-73132010000300012.

BRASIL. Ministério da Saúde. Acidentes por animais peçonhentos – serpentes. Brasil, DF, 27 nov. 2017. Disponível em: https://www.saude.gov.br/saude-de-a-z/acidentes-por-animais-peconhentos-serpentes. Acesso em: 20 jan. 2020.

CANDAU, Vera Maria. Direitos humanos, educação e interculturalidade: as tensões entre igualdade e diferença. Revista Brasileira de Educação, v. 13, n. 37, jan./abr. 2008.

CHASSOT, Attico. Fazendo educação em ciências em um curso de pedagogia com inclusão de saberes populares no currículo. Química Nova na Escola, n. 27, p. 9-12, 2008.

COLOMBO, Patrick; ZANK, Caroline. Anfíbios. In: BOND-BUCKUP, Georgina (org.). Biodiversidade dos campos de cima da Serra. 1. ed. Porto Alegre: Libretos, 2008. p. 104-111.

DUARTE, Newton. A contradição entre universalidade da cultura humana e o esvaziamento das relações sociais: por uma educação que supere a falsa escolha entre etnocentrismo ou relativismo cultural. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 32, n. 3, p. 607-618, set./dez. 2006. https://doi.org/10.1590/S1517-97022006000300012.

DUARTE, Newton. Conhecimento tácito e conhecimento escolar na formação do professor (por que Donald Schön não entendeu Luria). Educação & Sociedade, Campinas, v. 24, n. 83, p. 601-625, ago. 2003.

DUARTE, Newton. Dialetics of the concrete and the historical-critical pedagogy in Brazil. Colloquium Humanarum, Presidente Prudente, v. 16, n. 2, p. 68-78, abr./jun. 2019.

FRANÇA, Flávio; LAGO, Ednaldo L.; MARSDEN, Philip D. Plants used in the treatment of leishmanial ulcers due to Leishmania (Viannia) braziliensis in an endemic area of Bahia, Brazil. Revista da Sociedade Brasileira de Medicina Tropical, n. 29, v. 3, p. 229-232, 1996. https://doi.org/10.1590/S0037-86821996000300002.

GONDIN, Maria Stela da Costa; MÓL, Gerson de Souza. Interlocução entre os saberes: relações entre os saberes populares de artesãs do triângulo mineiro e o ensino de ciências. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 7., 2009, Florianópolis, Anais… Florianópolis: ABRAPEC, 2009.

GUIMARÃES, Leila Alzira Fava. Acidentes por animais peçonhentos: identificação dos erros conceituais contidos nos livros didáticos dos Ensinos Fundamental e Médio. 2010. 65 f. Dissertação (Mestrado em Biologia Animal) - Universidade de Brasília, Brasília, 2010.

INSTITUTO BUTANTAN. Primeiros socorros. São Paulo, [s.d.]. Disponível em: http://butantan.gov.br/atendimento-medico/primeiro-socorros. Acesso em: 16 fev. 2020.

KOSIK, Karel. Dialética do concreto. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1976.

LOPES, Alice Ribeiro Casimiro. Conhecimento escolar: ciência e cotidiano. Rio de Janeiro: EdUERJ, 1999.

LOPES, Alice Ribeiro Casimiro. Por um currículo sem fundamentos. Linhas Críticas, Brasília, v. 21, n. 45, p. 445-466, maio/ago. 2015.

LUKÁCS, György. Para uma ontologia do ser social II. São Paulo: Boitempo, 2013.

LUKÁCS, György. Prolegômenos para uma ontologia do ser social: questões de princípio para uma ontologia hoje tornada possível. São Paulo: Boitempo, 2010.

LUNGARZO, Carlos. O que é ciência. São Paulo: Editora Brasiliense, 1994.

MACCRACKEN, Joan; HOEL, Donna; JOVANOVIC, Lois. From ants to analogues: puzzles and promises in diabetes management. Postgraduate Medicine, v. 101, n. 4, p. 138-150, 1997. https://doi.org/10.3810/pgm.1997.04.195.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Técnicas de pesquisa. São Paulo: Atlas, 1999.

MOREIRA, Antonio Flavio Barbosa; CANDAU, Vera Maria. Educação escolar e cultura(s): construindo caminhos. Revista Brasileira de Educação, n. 23, p. 156-168, maio/ago. 2003.

MOREIRA, Rita de Cássia Teixeira et al. Abordagem etnobotânica acerca do uso de plantas medicinais na Vila Cachoeira, Ilhéus, Bahia, Brasil. Acta Farmacéutica Bonaerense, v. 21, n. 3, p. 205-211, 2002.

NASCIBEM, Fábio Gabriel; VIVEIRO, Alessandra Aparecida. Para além do conhecimento científico: a importância dos saberes populares para o ensino de Ciências. Interacções, v. 11, n. 39, p. 285-295, 2015. https://doi.org/10.25755/int.8738.

OLIVEIRA, Iranilson Buriti de. Artes de curar e modos de viver na geografia do cangaço. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, v. 18, n. 3, p.745-755, jul./set. 2011.

PALMA, Beatriz Duarte et al. Repercussões imunológicas dos distúrbios do sono: o eixo hipotálamo-pituitária-adrenal como fator modulador. Revista Brasileira de Psiquiatria, São Paulo, v. 29, supl. 1, p. 1-6, 2007. https://doi.org/10.1590/S1516-44462007000500007.

POPPER, Karl. Conhecimento objetivo: uma abordagem evolucionária. Belo Horizonte: Editora Itatiaia, 1999.

PROJETO NUROF-UFC. Núcleo Regional de Ofiologia da Universidade Federal do Ceará. O veneno do rabo (cauda) da lagartixa (taruínas). Fortaleza, CE: Blog do NUROF-UFC, 07 maio 2011. Disponível em: https://blogdonurof.wordpress.com/2011/05/07/o-veneno-do-rabo-cauda-da-lagartixa-taruiras/. Acesso em: 14 mar. 2020.

SÁ, Rafaela Damasceno. Estudo farmacognóstico de Chenopodium ambrosioides L. (Chenopodiaceae). 2013. 106 f. Dissertação (Mestrado em Ciências Farmacêuticas) - Programa de Pós-Graduação em Ciências Farmacêuticas, Universidade Federal de Pernambuco, Recife, 2013.

SANDRIN, Maria de Fátima Neves; PUORTO, Giuseppe; NARDI, Roberto. Serpentes e acidentes ofídicos: um estudo sobre erros conceituais em livros didáticos. Investigações em Ensino de Ciências, v. 10, n. 3, p. 281-298, 2005.

SANTOS, Rafael José dos; ARANTES, Eduardo Manchon. Turismo e dinâmica cultural em uma comunidade de pescadores artesanais: o caso do farol de Santa Marta em Laguna (SC). Revista Brasileira de Pesquisa em Turismo, v. 4, n. 1, p. 5-23, abr. 2010. https://doi.org/10.7784/rbtur.v4i1.315.

SCHOR, Nestor. Pedras sob controle. Pesquisa FAPESP – Medicina, São Paulo, ed. 70, nov. 2001. Disponível em: https://revistapesquisa.fapesp.br/2001/11/01/pedras-sob-controle/. Acesso em: 20 jan. 2020.

SILVEIRA, Cláudia Regina. A imigração da mulher açoriana em Santa Catarina: da subversão à bruxaria. In: FAZENDO GÊNERO, 9., 2010, Florianópolis. Anais... Florianópolis: UFSC, 2010, p. 1-10.

VIEIRA PINTO, Alvaro. Ciência e existência: problemas filosóficos da pesquisa científica. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1979.

VIGOTSKI, Lev Semenovich. Pensamento e linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2008.

XAVIER, Patrícia Maria Azevedo; FLÔR, Cristhiane Carneiro Cunha. Saberes populares e educação científica: um olhar a partir da literatura na área de ensino de ciências. Revista Ensaio, Belo Horizonte, v. 17, n. 2, p. 308-328, maio/ago. 2015. https://doi.org/10.1590/1983-21172015170202.

Publicado

2021-12-20

Como Citar

ALMERINI, K. A. .; ROSA, M. D. .; SANTOS, J. V. A. dos . Saberes populares e o Ensino de Ciências: uma investigação no município de Laguna, SC. Educação em Perspectiva, Viçosa, MG, v. 12, p. e021004, 2021. DOI: 10.22294/eduperppgeufv.v12i01.9798. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/educacaoemperspectiva/article/view/9798. Acesso em: 1 out. 2022.