FITOSSOCIOLOGIA E SUPRESSÃO DE PLANTAS DANINHAS SOB EFEITO DA SOLARIZAÇÃO E COBERTURA COM CAPIM-ELEFANTE

  • Ana Paula Werkhausen Witter
  • Marcos André Nohatto Eng. Agr. Doutor em Fitossanidade. Professor do IFC Campus Santa Rosa do Sul
  • Bruno Leffa Borges
  • Jessica Fernandes Kaseker
  • Eliete de Fátima Ferreira da Rosa
  • Leonardo Geremias Madeira
  • Alessandro Porto Fermiano
Palavras-chave: mulching, Pennisetum purpureum, levantamento fitossociológico.

Resumo

A técnica de solarização e da cobertura vegetal são estratégias de manejo de plantas daninhas importantes para reduzir a mão-de-obra e outras limitações impostas pelo controle mecânico, porém a eficiência e resposta na composição florística desses métodos varia conforme manejo realizado na agricultura familiar. Dessa forma, o objetivo desse trabalho é avaliar o efeito supressivo da solarização e cobertura com capim-elefante (Pennisetum purpureum Schum.) sobre a emergência de plantas daninhas, bem como identificar e quantificar as espécies daninhas presentes através do levantamento fitossociológico. O experimento foi conduzido a campo no ano agrícola 2017/2018, utilizando delineamento experimental em blocos casualizados e quatro repetições. Os tratamentos foram dispostos em esquema fatorial, onde o fator A compara a solarização (presença e ausência); e o fator B a cobertura com capim-elefante (sem e com). Realizou-se o levantamento fitossociológico e avaliação da massa seca da parte aérea das plantas daninhas em resposta aos tratamentos. A adição do capim-elefante na superfície do solo atua como supressor da diversidade de plantas daninhas, como Ageratum conyzoides, Urochloa plantaginea, Galinsoga parviflora, Polygonum persicaria, Spermacoce latifolia, Sida sp. e Stachys arvensis. Enquanto que a solarização, aumenta o valor de importância do Cyperus sp. nas parcelas sem a utilização da cobertura vegetal. Ainda, a solarização realizada por 20 dias não foi eficiente para o controle das plantas daninhas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ana Paula Werkhausen Witter
Discente do curso de Engenharia Agronômica. IFC Campus Santa Rosa do Sul.
Marcos André Nohatto, Eng. Agr. Doutor em Fitossanidade. Professor do IFC Campus Santa Rosa do Sul
Eng. Agr. Doutor em Fitossanidade (Plantas daninhas). Professor do IFC Campus Santa Rosa do Sul
Bruno Leffa Borges
Discente do curso de Engenharia Agronômica. IFC Campus Santa Rosa do Sul.
Jessica Fernandes Kaseker
Eng. Agr. Doutora em Ciência do Solo. IFC Campus Santa Rosa do Sul.
Eliete de Fátima Ferreira da Rosa
Eng. Agr. Doutora em Manejo do Solo. IFC Campus Santa Rosa do Sul.
Leonardo Geremias Madeira
Discente do curso de Engenharia Agronômica. IFC Campus Santa Rosa do Sul.
Alessandro Porto Fermiano
Discente do curso de Engenharia Agronômica. IFC Campus Santa Rosa do Sul.

Referências

ARORA, A.; YADURAJU, N.T. High-temperature effects on germination and viability of weed seeds in soil. Journal of Agronomy and Crop Science, v.181, n.1, p.35-43, 1998.

CANDIDO, V.; D’ADDABBO, T.; MICCOLIS, V. et al. Effect of different solarizing materials on weed suppression and lettuce response. Phytoparasitica, v.40, n.2, p.185-194, 2012.

CANDIDO, V.; D’ADDABBO, T.; MICCOLIS, V. et al. Weed control and yield response of soil solarization with different plastic films in lettuce. Scientia Horticulturae, v.130, n.3, p.491-497, 2011.

CORREIA, N.M.; DURIGAN, J.C. Emergência de plantas daninhas em solo coberto com palha de cana-de-açúcar. Planta Daninha, v.22, n.1, p.11-17, 2004.

EL-KEBLAWY, A.; AL-HAMADI, F. Assessment of the differential response of weeds to soil solarization by two methods. Weed Biology and Management, v.9, n.1, p.72-78, 2009.

EMBRAPA. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Sistema Brasileiro de Classificação de Solos. Brasília: Embrapa Produção de Informação; Rio de Janeiro: Embrapa Solos. 1999. 412p.

FERREIRA, I.C.P.V.; ARAUJO, A.V.DE.; NASCIMENTO, A.L. et al. Cobertura morta e adubação orgânica na produção de alface e supressão de plantas daninhas. Revista Ceres, v.60, n.4, p.582-588, 2013.

HOROWITZ, M.; ROGER, Y.; HERLINGER, G. Solarization for weed control. Weed Science, v.31, n.1, p.170-179, 1983.

ISMAEL, B.S.; TAN, P.W.; CHUAH, T.S. Assessment of the potential allelopathic effects of Pennisetum purpureum Schumach. on the germination and growth of Eleusine indica (L.) Gaertn. Sains Malaysiana, v.44, n.2, p.269-274, 2015.

KANAAN, H.; MEDINA, S.; KRASSNOVSKY, A. et al. Survival of Macrophomina phaseolina s.l. and Verticillium dahliae during solarization as affected by composts of various maturities. Crop Protection, v.76, n.1, p.108-113, 2015.

KISSMANN, K.G.; GROTH, D. Plantas infestantes e nocivas. 2.ed. São Paulo: BASF. 1997. 825p.

KLEIN, E.; KATAN, J.; GAMLIEL, A. Soil suppressiveness to Meloidogyne javanica as induced by organic amendments and solarization in greenhouse crops. Crop Protection, v.39, n.1, p.26-32, 2012.

MARENCO, R.A.; LUSTOSA, D.C. Soil solarization for weed control in carrot. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.35, n.10, p.2025-2032, 2000.

MONQUERO, P.A.; AMARAL, L.R.; INÁCIO, E.M. et al. Efeito de adubos verdes na supressão de espécies de plantas daninhas. Planta Daninha, v.27, n.1, p.85-95, 2009.

MÜELLER-DOMBOIS, D.; ELLENBERG, H. Aims and methods of vegetation ecology. New York: John Wiley. 1974. 547p.

NORHAFIZAH, M.Z.; ISMAIL, B.S.; CHUAH, T.S. Herbicidal activity of P. purpureum (Napier grass). African Journal of Biotechnology, v.11, n.23, p.6269-6273, 2012.

PATRÍCIO, F.R.A.; KIMATI, H.; NETO, J.T. et al. Solarização do solo em casa-de-vegetação e campo para o controle de Rhizoctonia solani AG-4. Summa Phytopathologica, v.33, n.3, p.245-251, 2007.

RICCI, M.S.F.; ALMEIDA, D.L.; FERNANDES, M.C.A. et al. Efeitos da solarização do solo na densidade populacional da tiririca e na produtividade de hortaliças sob manejo orgânico. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.35, n.11, p.2175-2179, 2000.

ROCHA, G.A.; CARNEIRO, L.C. Solarização do solo associada à incorporação de material orgânico na redução da viabilidade de escleródios. Revista de Ciências Agroambientais, v.14, n.1, p.10-17, 2016.

SETYOWATI, N.; NURJANAH, U.; SUDJATMIKO, S. et al. Soil solarization with colored plastic mulched influenced weed growth and soil temperature in tropical highland. International Journal of Agricultural Technology, v.13, n.7,2, p.2053-2063, 2017.

SILVA, A.A. DA.; SILVA, J.F.; FERREIRA, F.A. et al. Controle de plantas daninhas. Viçosa: DFT/UFV. 1999. 260p.

TALEBI, M.R.; GOLPARVAR, A.R. Survey effect of solarization duration and thickness of polyethylene plastic sheets on the characteristics and seed bank of weeds. Scientia Agriculturae, v.2, n.2, p.26-32, 2013.

THULLEN, R.J.; KEEKEY, P.E. Seed production and germination in Cyperus esculentus and C. rotundus. Weed Science, v.27, n.5, p.502-505, 1979.

TREZZI, M.M.; VIDAL, R.A. Potencial de utilização de cobertura vegetal de sorgo e milheto na supressão de plantas daninhas em condição de campo: II – efeitos da cobertura morta. Planta Daninha, v.22, n.1, p.1-10, 2004.

WONG, L.C.; AMBRÓSIO, M.M.Q.; SOUZA, N.L.DE. Sobrevivência de Fusarium oxysporum f. sp. lycopersici Raça 2 submetido a técnica da solarização associada à incorporação de folhas de mandioca. Summa Phytopathologica, v.37, n.2, p.129-133, 2011.
Publicado
2019-03-30
Como Citar
Witter, A. P. W., Nohatto, M. A., Borges, B. L., Kaseker, J. F., da Rosa, E. de F. F., Madeira, L. G., & Fermiano, A. P. (2019). FITOSSOCIOLOGIA E SUPRESSÃO DE PLANTAS DANINHAS SOB EFEITO DA SOLARIZAÇÃO E COBERTURA COM CAPIM-ELEFANTE. Revista Brasileira De Agropecuária Sustentável, 9(1). https://doi.org/10.21206/rbas.v9i1.3049
Seção
Artigos