DESENVOLVIMENTO E TEOR DE PROTEÍNA EM ORA-PRO-NÓBIS INFLUENCIADOS POR DIFERENTES CONDIÇÕES DE LUMINOSIDADE

  • Joel Soares Vieira Universidade Aberta Integrada de Minas Gerais
  • Clarice Aparecida Megguer Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano
  • Ubiramar Ribeiro Cavalcante Universidade do Estado de Minas Gerais
  • Flávia Dionísio Pereira Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano
  • Muriel Silva Vilarinho Universidade do Estado de Minas Gerais
Palavras-chave: fotomorfogênese, fotorreceptores, planta alimentícia não convencional, Pereskia aculeata Miller.

Resumo

A ora-pro-nóbis (Pereskia aculeata Miller) é uma planta nativa do Brasil, considerada uma espécie do grupo das plantas alimentícias não convencionais e se destaca por ser rica em substâncias nutritivas e antioxidantes. O uso de telas fotosseletivas, visa combinar a proteção física das plantas, com a filtragem seletiva da radiação solar para promover respostas fisiológicas desejáveis, reguladas pela luz. Partindo do pressuposto que alterações na qualidade espectral da luz podem proporcionar mudanças fisiológicas e aumento da produção e que não foi encontrada literatura associando o uso de telas ao cultivo de ora-pro-nóbis, neste contexto, objetivou-se com esse estudo avaliar os parâmetros de crescimento inicial e teor de proteína de plantas de ora-pro-nóbis cultivadas, sob telas fotosseletivas e a pleno sol. . O experimento foi conduzido em delineamento de blocos casualizados (DBC), com parcelas subdivididas no tempo, com quatro repetições. As parcelas foram compostas por quatro ambientes (telas ChromatiNet® Leno Azul, ChromatiNet® Leno Pérola, ChromatiNet® Leno Vermelha, todas com 20% de sombreamento e a pleno sol) e as subparcelas constituídas de duas épocas de amostragens, aos 80 e 120 dias após o transplantio (DAT) das mudas. Os parâmetros avaliados foram: teor de proteína das folhas, número de folhas, diâmetro do colo da planta, massa fresca e seca da folha, caule e raiz. Na amostragem aos 120 DAT, as plantas cultivadas sob tela pérola obtiveram as maiores médias para massa fresca de folha, massa seca de folha e caule, diâmetro do colo da planta e número de folhas. O ambiente de cultivo proporcionou alterações no crescimento inicial e teor de proteína de ora-pro-nóbis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Joel Soares Vieira, Universidade Aberta Integrada de Minas Gerais
Mestrado em Olericultura pelo Instituto Federal Goiano campus Morrinhos (GO), Brasil (2017).
Professor da Universidade Aberta e Integrada de Minas Gerais.

Clarice Aparecida Megguer, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano
Doutorado em Ciências Agrárias (Fisiologia Vegetal) pela Universidade Federal de Viçosa, Brasil(2010)
Professora do Instituto Federal Goiano - Campus Morrinhos , Brasil.
Ubiramar Ribeiro Cavalcante, Universidade do Estado de Minas Gerais
Mestrado em Olericultura pelo Instituto Federal Goiano, Morrinhos (GO), Brasil (2016).
Professor do Ensino Superior Agronomia da Universidade do Estado de Minas Gerais , Brasil.
Flávia Dionísio Pereira, Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia Goiano

Doutorado em Agronomia (Fitotecnia) pela Universidade Federal de Lavras, Brasil(2006).

Professora do Instituto Federal Goiano - Campus Morrinhos, Brasil.

Muriel Silva Vilarinho, Universidade do Estado de Minas Gerais

Mestrado Profissional em Mestrado Profissional em Olericultura pelo Instituto Federal Goiano, Brasil (2017).

Professora Universidade do Estado de Minas Gerais, Brasil.

Referências

ÁNGEL-HERNÁNDEZ, M.D.; ALEJANDRO ZERMEÑO-GONZALEZ, A.; MELENDRES-ALVAREZ, A.I. et al. Características de la cubierta de un túnel efecto en radiación, clorofila y rendimiento de calabacita. Revista Mexicana de Ciencias Agrícolas, vol. 8, n. 5, p. 1127- 1142, 2017.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Manual de Hortaliças Não-Convencionais. Secretaria de Desenvolvimento Agropecuário e Cooperativismo. Brasília: Mapa/ACS, 2010. 92p.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Espécies nativas da flora brasileira de valor econômico atual ou potencial: Plantas para o Futuro: Região Centro-Oeste. Secretaria de Biodiversidade – Brasília, DF: MMA, 2016. 1160 p.

CAVALCANTE, U.R. Qualidade de mudas de Pereskia aculeata Miller em resposta ao tipo de substrato e maturação fisiológica do ramo. Dissertação (Mestrado em Olericultura). Morrinhos, GO: Instituto Federal Goiano, 2016. 29p

CORRÊA, R.M.; PINTO, J.E.B.; REIS É.S. et al. Crescimento de plantas, teor e qualidade de óleo essencial de folhas de orégano sob malhas coloridas. Global Science and Technology, v. 5, n. 1, p.11-22, 2012.

EMBRAPA – Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Centro nacional de pesquisa de solos. Sistema brasileiro de classificação de solos. Rio de Janeiro, 1999. 412 p.

FERREIRA, D.F. Sisvar: Computer Statical Análise System. Ciências e Agrotecnologia, Lavras, v. 35, n. 6, p.1039-1042, 2011.

GALVANI, F.; GAERTNER, E. Adequação da metodologia Kjeldahl para determinação de nitrogênio total e proteína bruta. Corumbá: Embrapa Pantanal, 2006. 9p.

GAMA, D.R.S.; MESQUITA, A.C.; YURI, J.E. et al. Different shading environments impact growth and yield of three mini-tomato cultivars. Revista Caatinga, v. 30, n. 2, p. 324 – 334, 2017.

HENRIQUE, P.C.; ALVES, J.D.; DEUNER, S. et al. Aspectos fisiológicos do desenvolvimento de mudas de café cultivadas sob telas de diferentes colorações. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 46, n. 5, p.458-465, 2011.

HIRATA, A.C.S.; HIRATA, E.K. Desempenho produtivo do agrião d’água cultivado em solo sob telas de sombreamento. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v. 50, n. 10, p. 895-901, 2015.

ILIĆ, S.Z.; MILENKOVIĆ, L.; DIMITRIJEVIĆ, A. et al. Light modification by color quality of lettuce from summer production. Scientia Horticulturae, v. 226, p. 389-397, 2017.

MADEIRA, N.R.; SILVA, P.C.; BOTREL, N. et al. Manual de produção de Hortaliças Tradicionais. Brasília, DF: Embrapa, 2013. 155 p.

MUNEER, S.; KIM, E.J.; PARK, J.S. et al. Influence of green, red and blue light emitting diodes on multiprotein complex proteins and photosynthetic activity under different light intensities in Lettuce Leaves (Lactuca sativa L.). Internacional Journal of Molecular Scienses, v.15, n. 3, p. 4657-4670, 2014.

NETO, O.N.S.; DIAS, N.S.; ATARASSI, R.T. et al. Produção de alface hidropônica e microclima de ambiente protegido sob malhas termo-refletoras. Revista Caatinga, v. 23, n. 4, p. 84-90, 2010.

QUEIROZ, C.R.A.; MORAES, C.M.S.; ANDRADE, R.R. et al. Crescimento inicial e composição química de Pereskia aculeata Miller cultivada em diferentes luminosidades. Revista Agrogeoambiental, v. 7, n. 4, p. 93-104, 2015.

RIBEIRO, A.C.; GUIMARÃES, P.T.G.; VENEGAS, V.H.A. Recomendação para o uso de corretivos e fertilizantes em Minas Gerais: 5ª Aproximação. Viçosa: Comissão de Fertilidade do Solo do Estado de Minas Gerais, 1999. 359 p.

SALES, F.A.L.; JOSÉ, A.D.B.F.; BARBOSA, J.P.R.A.D. et al. Telas agrícolas como subcobertura no cultivo de alface hidropônica. Ciência Rural, Santa Maria, v. 44, n. 10, p. 1755-1760, 2014.

SHAHAK, Y.; GUSSAKOVSKY, E.E.; GAL, E. et al. Colornets: crop protection and light-quality manipulation in one technology. Acta Horticulturae, v. 659, p.143-151, 2004.

SOUZA, G.S.; SILVA, J.S.; OLIVEIRA, U.C. et al. Crescimento Vegetativo e produção de óleo essencial de plantas de alecrim cultivadas sob telas coloridas. Bioscience Journal, v. 30, n. 3, p.232-239, 2014.

TAKEITI, C.Y.; ANTONIO G.C.; MOTTA, E.M.P. et al. Nutritive evaluation of a non-convencional leafy vegetable (Pereskia aculeata Miller). International Journal of Food Science and Technology, v. 60, n.1, p. 148-160, 2009.

ZAPPI, D; TAYLOR, N.; MACHADO, M. Cactaceae In: Lista de Espécies da Flora do Brasil. Jardim Botânico do Rio de Janeiro, 2010.

Publicado
2020-03-03
Como Citar
Vieira, J. S., Megguer, C. A., Cavalcante, U. R., Pereira, F. D., & Vilarinho, M. S. (2020). DESENVOLVIMENTO E TEOR DE PROTEÍNA EM ORA-PRO-NÓBIS INFLUENCIADOS POR DIFERENTES CONDIÇÕES DE LUMINOSIDADE . Revista Brasileira De Agropecuária Sustentável, 9(04), 48-54. https://doi.org/10.21206/rbas.v9i04.8242