RESPOSTA DA PRODUTIVIDADE DO ALGODOEIRO EM DIFERENTES DOSES DE NITROGÊNIO E EFICIÊNCIA DO SENSOR ÓPTICO EM ESTIMAR O POTENCIAL PRODUTIVO - DOI: 10.13083/1414-3984/reveng.v23n1p57-64

Autores

  • Leandro Ricardo de Nadai Geib
  • Telmo Jorge Carneiro Amado
  • Jardes Bragagnolo
  • Rafael Pivotto Bortolotto
  • Douglas Dalla Nora

DOI:

https://doi.org/10.13083/reveng.v23i1.522

Palavras-chave:

Sensor, Estádio fenológico, Índice de vegetação, Gossypium hirsutum L.

Resumo

O desenvolvimento da cultura do algodoeiro é diretamente influenciado pela nutrição nitrogenada, a qual é dependente da fertilização mineral. No entanto, o manejo do nitrogênio nesta cultura é complexo, uma vez que doses elevadas também podem provocar efeitos negativos na produtividade da cultura. Nesse contexto, o ajuste fino na dosagem de N fertilizante, de acordo com a demanda da cultura, é essencial para a obtenção de elevadas produtividades. O presente trabalho teve como objetivos: I - estabelecer a curva de resposta de produtividade do algodoeiro ao N fertilizante; II – avaliar a capacidade do sensor óptico em estimar o potencial produtivo. O experimento foi conduzido no ano agrícola de 2012/13 em um Latossolo Vermelho Amarelo, no oeste do estado da Bahia, em três áreas sob clima tropical, com precipitação anual de 1600 mm ano-1 e temperatura média anual em torno de 21 oC. O delineamento experimental foi em blocos ao acaso, com sete tratamentos e três repetições. Os tratamentos consistiram nas seguintes doses de N: 0, 45, 90, 130, 150, 180 e 220 kg ha-1 , aplicadas aos 43 dias após a semeadura (DAS) na área 1 e aos 32 DAS nas áreas 2 e 3. As leituras de IV foram realizadas em três épocas, correspondentes aos 63, 75 e 97 DAS na área 1 e aos 45, 57 e 80 DAS nas áreas 2 e 3, utilizando o sensor óptico N-Sensor LS® (YARA). Adjacente aos estádios e pontos de leitura de IV, foi realizada a determinação de produtividade do algodoeiro. A produtividade da cultura do algodoeiro apresentou um ajuste quadrático com as doses de N nos três experimentos estudados e a dose que atingiu a máxima eficiência econômica foi a de 164, 139 e 167 kg ha-1 de N para as áreas 1, 2 e 3, respectivamente.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2015-02-23

Como Citar

Geib, L. R. de N., Amado, T. J. C., Bragagnolo, J., Bortolotto, R. P., & Nora, D. D. (2015). RESPOSTA DA PRODUTIVIDADE DO ALGODOEIRO EM DIFERENTES DOSES DE NITROGÊNIO E EFICIÊNCIA DO SENSOR ÓPTICO EM ESTIMAR O POTENCIAL PRODUTIVO - DOI: 10.13083/1414-3984/reveng.v23n1p57-64. Revista Engenharia Na Agricultura - Reveng, 23(1), 57-64. https://doi.org/10.13083/reveng.v23i1.522

Edição

Seção

Recursos Hídricos e Ambientais

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)