CRESCIMENTO E PRODUÇÃO DE TOMATEIRO EM FUNÇÃO DAS CULTIVARES UTILIZADAS EM PORTA-ENXERTO

Autores

  • Lucas Henrique Candido Luciano Universidade Federal de Viçosa Campus UFV-Florestal
  • Isadora Rodrigues Medina Universidade Federal de Viçosa Campus UFV-Florestal
  • Adilson Castro Antônio Universidade Federal de Viçosa Campus UFV-Florestal
  • Rodrigo Franca Gonçalves Universidade Federal de Viçosa Campus UFV-Florestal
  • Carina Aparecida Cordeiro Barbosa Universidade Federal de Viçosa Campus UFV-Florestal

DOI:

https://doi.org/10.13083/reveng.v27i1.802

Palavras-chave:

Ecofisiologia, Enxertia, Solanum lycopersicum

Resumo

Com o intuito de verificar alterações que o processo de enxertia desencadeia no crescimento da cultura do tomate, realizou-se um experimento em condições de campo na Universidade Federal de Viçosa – Campus Florestal. Foram utilizados duas cultivares de porta-enxerto, sendo elas TD1 e Woodstock, e a cultivar Débora Victory como enxerto e pé franco. O delineamento experimental utilizado foi de blocos ao acaso, com 5 repetições. A amostragem das plantas foi realizada nos dias após o transplantio 15; 30; 45; 60; 75; 90; 105 e 120, e colocadas em estufa com circulação forçada de ar, à temperatura de 75ºC, até atingir massa constante, com o intuito de avaliar matéria seca de folhas (MSF); caule (MSC); inflorescências (MSI); frutos (MSFr) e total (MST), obtidos mediante pesagens diretas de cada órgão da planta. Foram determinadas as curvas de acúmulo de matéria seca de caule, folha, inflorescências, frutos e total. O tratamento Woodstock apresentou-se com declínio, por volta de 60 a 80 dias, de MSC, MSF e MST. Desse modo, podemos concluir que os porta-enxertos influenciaram positivamente a produtividade da cultivar Débora Victory, uma vez que promoveram maior matéria seca de frutos do que quando utilizada como pé franco. O porta-enxerto Woodstock proporcionou à cultivar Débora Victory menor matéria seca de caule e folha do que o TD1. No entanto, tal comportamento foi para manter semelhante a matéria seca de fruto deste último porta-enxerto.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lucas Henrique Candido Luciano, Universidade Federal de Viçosa Campus UFV-Florestal

Estudante de agronomia.

Isadora Rodrigues Medina, Universidade Federal de Viçosa Campus UFV-Florestal

Estudante de agronomia.

Adilson Castro Antônio, Universidade Federal de Viçosa Campus UFV-Florestal

Professor de Olericultura do Campus UFV-Florestal.

Rodrigo Franca Gonçalves, Universidade Federal de Viçosa Campus UFV-Florestal

Estudante de agronomia.

Carina Aparecida Cordeiro Barbosa, Universidade Federal de Viçosa Campus UFV-Florestal

Estudante de agronomia.

Downloads

Publicado

2019-03-15

Como Citar

Luciano, L. H. C., Medina, I. R., Antônio, A. C., Gonçalves, R. F., & Barbosa, C. A. C. (2019). CRESCIMENTO E PRODUÇÃO DE TOMATEIRO EM FUNÇÃO DAS CULTIVARES UTILIZADAS EM PORTA-ENXERTO. Revista Engenharia Na Agricultura - Reveng, 27(1), 7-11. https://doi.org/10.13083/reveng.v27i1.802

Edição

Seção

Armazenamento e Processamento de Produtos Agrícolas

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)