QUALIDADE FISIOLÓGICA DAS SEMENTES DE SORGO SACARINO SUBMETIDAS À SECAGEM E AO ARMAZENAMENTO

Autores

  • Renan Ullmann
  • Osvaldo Resende
  • Gabrielly Bernardes Rodrigues IFGoiano
  • Tarcisio Honório Chaves
  • Daniel Emanuel Cabral de Oliveira

DOI:

https://doi.org/10.13083/reveng.v26i4.960

Palavras-chave:

análise fisiológica, pós-colheita, Sorghum bicolor.

Resumo

No presente estudo, objetivou-se verificar a qualidade das sementes de sorgo sacarino submetidas à secagem em diferentes temperaturas e após o armazenamento durante seis meses. As sementes de sorgo foram colhidas manualmente após o amadurecimento, com teor de água de 28?2 (%b.u.), posteriormente, foram levadas ao processo de secagem em estufa com ventilação forçada de ar nas temperaturas controladas de 40; 55; 70; 85 e 100 °C e umidade relativa de 28,4; 18,6; 12,2; 7,3 e 3,1%, respectivamente. Após a secagem, as sementes foram armazenadas durante seis meses em ambiente natural de aproximadamente 25,6±1,6 °C e 58,9±19,8% de umidade relativa. As sementes foram analisadas quanto ao teor de água, condutividade elétrica, porcentagem de germinação e índice de velocidade de germinação (IVG). A condutividade elétrica aumentou ao longo do tempo de armazenamento e diminuiu a germinação e IVG, sendo esse comportamento intensificado mediante altas temperaturas de secagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-08-31

Como Citar

Ullmann, R., Resende, O., Rodrigues, G. B., Chaves, T. H., & Oliveira, D. E. C. de. (2018). QUALIDADE FISIOLÓGICA DAS SEMENTES DE SORGO SACARINO SUBMETIDAS À SECAGEM E AO ARMAZENAMENTO. Revista Engenharia Na Agricultura - Reveng, 26(4), 313-321. https://doi.org/10.13083/reveng.v26i4.960

Edição

Seção

Armazenamento e Processamento de Produtos Agrícolas

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)