ANÁLISE DOS PROCESSOS MEDIACIONAIS ESTABELECIDOS ENTRE PROFESSOR-INTÉRPRETE DE LIBRAS-ESTUDANTE SURDO EM UMA DISCIPLINA DO CURSO DE ENGENHARIA

  • Maria Regina Granato Pimenta Universidade Federal de Viçosa
  • Luana Isabel Gonçalves de Lima Universidade Federal de Viçosa https://orcid.org/0000-0002-8251-3875
  • Renata da Silva Lopes Reis Universidade Federal de Viçosa

Resumo

Com base nas reflexões surgidas a partir da atuação dos Intérpretes de Língua Brasileira de Sinais (Libras) – (ILS), em uma universidade federal da Zona da Mata mineira, pretendemos buscar a compreensão das questões linguísticas, culturais e éticas requeridas no momento da interpretação simultânea da Língua Portuguesa para a Libras, deparando-se com diferentes conteúdos do conhecimento específicos de uma disciplina do curso de Engenharia. Durante a experiência profissional dos ILS vivenciada em sala de aula, surgiram as seguintes inquietações: Quais os limites e possibilidades na interação entre professor – ILS – aluno surdo? Quais recursos e estratégias são utilizados pelo docente para auxiliar o trabalho dos ILS? Para responder a estas indagações, esse estudo foi baseado nos pressupostos teóricos do campo da interpretação em geral. A pesquisa, de caráter qualitativo, foi desenvolvida a partir de registros feitos através de observação participante com auxílio do diário de campo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Regina Granato Pimenta, Universidade Federal de Viçosa
Possui graduação em Pedagogia pelo Instituto Superior de Educação Ibituruna - ISEIB (2013). Graduanda em Letras Libras pelo Centro Universitário Leonardo Da Vinci UNIASSELVI (2019). Pós-graduanda com especialização em Libras Lato Sensu pela Faculdade de Educação São Luís (2019). Atualmente é tradutora e Intérprete de Libras/Português da Universidade Federal de Viçosa -UFV, setor Unidade Interdiscipliar de Políticas Inclusivas -UPI/PRE.
Luana Isabel Gonçalves de Lima, Universidade Federal de Viçosa
Mestranda em Linguística Aplicada pela Universidade Federal de Ouro Preto - UFOP (2019). Licenciada em Letras com habilitação em Língua Portuguesa e Literatura de Línguas Portuguesa pela Universidade Federal de Viçosa - UFV (2015). Possui Pós-graduação com especialização em Língua Brasileira de Sinais - Libras pela Universidade Católica Dom Bosco - UCDB (2016). Atua como Tradutora e Intérprete de Libras/Língua Portuguesa na Universidade Federal de Viçosa, setor Unidade Interdisciplinar de Políticas Inclusivas - UPI.
Renata da Silva Lopes Reis, Universidade Federal de Viçosa
Graduada em Letras com habilitação em Língua Portuguesa e Espanhol pela Universidade de Uberaba - UNIUBE (2017). Pós Graduada com especialização em Língua Brasileira de Sinais - Libras  pela Universidade Cândido Mendes (2019). Atua como Tradutora e Intérprete de Libras/Língua Portuguesa na Universidade Federal de Viçosa - UFV setor Unidade Interdisciplinar de Políticas Inclusivas - UPI e na Câmara Municipal de Viçosa.

Referências

BRASIL. Lei no 10.436, de 24 de abril de 2002. Dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais- Libras e da outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/leis/2002/L10436.htm. Acesso em: 12/07/2019.

BRASIL. Decreto nº 5.626, de 22 de dezembro de 2005. Regulamenta a Lei nº 10.436, de 24 de abril de 2002, que dispõe sobre a Língua Brasileira de Sinais - Libras, e art. 4 do decreto lei nº. 5.626 de 22 de dez. 2005. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/Ato 2004/2005/D5626htm. Acesso em: 12/07/2019.

BRASIL. Lei nº 12.319, de 1º de setembro de 2010. Regulamenta a profissão de Tradutor e Intérprete de Língua Brasileira de Sinais - Libras. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2007-2010/2010/lei/l12319.htm. Acesso em: 12/07/2019.

COKELY, D. Interpretation: A Socioiinguistic Model. Linstok Press. 1992a.

COKELY, The effects of lag time on interpreter errors. In: Sign Language Interpreters and Interpreting. Linstok Press. 1992b.

LACERDA, C. B. Intérprete de Libras em atuação na Educação Infantil e no Ensino Fundamental. Porto Alegre: Mediação, 2009.

LUDKE, M. Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986.

MAANEN, J. V. Reclaiming qualitative for organizational research: a preface. In: Administrative Science quarterly, vol. 24, nº 4, december 1979a, p. 520-526, apud Neves 1996.

MYNAIO, M. C. S. et al (orgs.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 1994.

MOROSOV, Katia. Tecnologias da Informação e Comunicação e formação de professor: sobre rede e escolas.Educ. Soc., Campinas, vol. 29, n. 104 - Especial, p. 747-768, out. 2008.

NASCIMENTO, Vinícius. Interpretação da Libras para o português na modalidade oral: considerações dialógicas. Tradução & Comunicação., v. 24, p. 79-94, set. 2012. Disponível em:< http://www.pgss kroton.com.br /seer/index.php /traducom/article/ view /1 756/1675>. Acesso em: 12/07/2019.

NEVES, J. L. Pesquisa Qualitativa - Características, usos e possibilidades. In: Caderno de pesquisa em administração, São Paulo, v. 1, nº 3, 2º sem./1996.

PAGURA, R. J.Tradução & interpretação. In: AMORIN, L. M.,RODRIGUES, C.C., and STUPIELLO, ÉNA, orgs, Tradução &:perspectivas teóricas e práticas [online]. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2015, pp. 183-207. ISBN 978-85-68334-61-4. Ayailable from SciELO Books <http://books.scielo.org>.

QUADROS, R. M. O tradutor e intérprete de Língua Brasileira de Sinais e Língua Portuguesa/Secretaria de Educação Especial; Programa Nacional de Apoio à Educação de Surdos - Brasília : MEC ; SEESP, 2003/2004. 94 p. : il.

QUEIROZ, et al. Observação participante na pesquisa qualitativa: conceitos na área da saúde. R. Enferm UERJ, Rio de Janeiro, 2007, abri/jun 2015(2): p. 83-276.

SELESKOVITCH, D. e M. LEDERER. 1995. A systematic approach to teaching of interpretation. Tradução de Pédagogie raisonnée de l'interprétation. n/c: The Registry of Interpreters for the Deaf in Pagura, R. A interpretação de conferências: interfaces com a tradução escrita e implicações para a formação de intérpretes e tradutores. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-44502003000300013. Acesso em: 12/07/2019.

TÉBAR, Lorenzo. O perfil do professor mediador: pedagogia da mediação. Tradução Priscila Pereira Mota. São Paulo: Senac São Paulo, 2011.

VICTORA, C. G.; et al. Pesquisa qualitativa em saúde: uma introdução ao tema. Porto Alegre: Tomo editorial, 2000. Disponível em: https://www.webartigos.com/artigos/o-papel-do-professor-mediador-na-elaboracao-do-conhecimento/145469. Acesso em: 12/07/2019.

Publicado
2019-10-07
Como Citar
Pimenta, M. R. G., de Lima, L. I. G., & Reis, R. da S. L. (2019). ANÁLISE DOS PROCESSOS MEDIACIONAIS ESTABELECIDOS ENTRE PROFESSOR-INTÉRPRETE DE LIBRAS-ESTUDANTE SURDO EM UMA DISCIPLINA DO CURSO DE ENGENHARIA. Revista De Ciências Humanas, 18(2). Recuperado de https://periodicos.ufv.br/RCH/article/view/8689