A interferência da vulnerabilidade social sobre as oportunidades educacionais nos territórios urbanos

Palavras-chave: Vulnerabilidade social no território, Desigualdades educacionais, Oportunidades educacionais

Resumo

Este artigo advém de pesquisa que visou identificar na literatura fatores de contextos de vulnerabilidade social, que interferem na escola e podem influenciar as oportunidades educacionais nessas localidades. Para tanto, fez-se busca no Scielo, em 2017, sobre o tema. A análise do referencial denotou que há um conjunto de elementos externos e internos à instituição escolar, advindos da vulnerabilidade do território, que influenciam suas atividades administrativas e pedagógicas, como: maior carência de instrumentos promotores de bem-estar social na região; homogeneidade do corpo discente; seleção de alunos e professores; rotatividade de profissionais; formação profissional insuficiente; representação negativa dos alunos; simplificação de conteúdos e menor tempo dedicado às práticas educacionais. Conclui-se que esses elementos interferem e dificultam o desenvolvimento das funções da escola enquanto promotora de conhecimentos e acabam criando ou reforçando desigualdades educacionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Silvana Menegoto Nogueira Di Giusto, Universidade Cidade de São Paulo

Mestrado em Educação pela Universidade Cidade de São Paulo (UNICID), graduação em Fonoaudiologia pela Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP) e habilitação em curso de Formação Pedagógica para Docentes.

Vanda Mendes Ribeiro, Universidade Cidade de São Paulo

Professora Doutora dos Programas de Pós-Graduação em Educação. Doutora em Educação pela Universidade de São Paulo (USP) com estágio sanduíche na Universidade de Genebra (Unige).

 

Referências

ALVES, Luciana et al. Remoção de professores e desigualdades em territórios vulneráveis. Cadernos Cenpec. São Paulo, v. 4, n. 2, p. 122-145, dez. 2014.

BARBOSA, Maria Ligia de Oliveira; SANT’ANNA, Maria Josefina Gabriel. As classes populares e a valorização da educação no Brasil. In: RIBEIRO, Luiz Cesar de Queiroz et al. (org.). Desigualdades Urbanas, Desigualdades Escolares. 1 ed. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2010, p. 155-174.

BATISTA, Antônio Augusto Gomes; CARVALHO-SILVA, Hamilton Harley. Família, escola, território vulnerável. 1 ed. São Paulo: CENPEC, 2013.

BEN AYED, Choukri. As desigualdades socioespaciais de acesso aos saberes: uma perspectiva de renovação da sociologia das desigualdades escolares? Educação e Sociedade. Campinas, v. 33, n. 120, p.783-803, jul./set. 2012.

BOURDIEU, Pierre; PASSERON, Jean-Claude. A reprodução: elementos para uma teoria do sistema de ensino. Tradução de C. Perdigão Gomes da Silva. Lisboa: Ed. Vega, 1970.

BRECHES, Bryann. Formação continuada em uma escola de território vulnerável do município de São Paulo. 2015. 117 f. Dissertação (Mestrado em Educação). Universidade Cidade de São Paulo, São Paulo, SP, 2015.

CARNOY, Martin. Educação, Economia e Estado: Base e superestrutura, relações e mediações. 2 ed. São Paulo: Cortez Autores Associados, 1986.

CHRISTOVÃO, Ana Carolina; SANTOS, Mariana Milão. A escola na Favela ou a Favela na escola? In: RIBEIRO, Luiz Cesar de Queiroz et al. (org.). Desigualdades Urbanas, Desigualdades Escolares. 1 ed. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2010, p. 277-297.

COLEMAN, James Samuel. Desempenho nas escolas públicas. In: BROOKE, Nigel; SOARES, José Francisco (org.). Pesquisa em eficácia escolar: origens e trajetórias. Belo Horizonte: Ed. UFMG, 2008. p. 26-32.

COSTA, Marco Aurélio; MARGUTI, Bárbara Oliveira (ed.). Atlas de vulnerabilidade social nos municípios brasileiros. Brasília: IPEA, 2015.

CRAHAY, Marcel. L’école peut-elle-être juste et efficace? De l’égalité des chances à l’égalité dês acquis. Belgique: De Boeck, 2000.

CUNHA, José Marcos Pinto da et al. A vulnerabilidade social no contexto metropolitano: o caso de Campinas. In: José Marcos Pinto da (org.). Novas Metrópoles Paulistas: população, vulnerabilidade e segregação. 1 ed. Campinas: Editora Unicamp, 2006. p. 143-168.

DUBET, François. Les dilemmes de la justice. In: DEROUET, Jean-Louis; DEROUET-BESSON, Marie-Claude (éd.). Repenser la justice dans le domaine de l’éducation et de la formation. Lyon: Peter Lang, 2009. p. 29-46.

ÉRNICA, Maurício; BATISTA, Antônio Augusto Gomes. A escola, a metrópole e a vizinhança vulnerável. Cadernos de Pesquisa. São Paulo, v. 42, n. 146, p. 640-666, maio/ago. 2012.

FLORES, Carolina. Segregação residencial e resultados educacionais na cidade de Santiago do Chile. In: RIBEIRO, Luiz Cesar de Queiroz; KAZTMAN, Ruben. A Cidade contra a Escola? Segregação urbana e desigualdades educacionais em grandes cidades da América. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2008. p.145-179.

GIUSTO, Silvana Menegoto Nogueira Di. A implementação do PNAIC na rede de ensino do município de São Paulo em territórios vulneráveis. 2018.152 f. Dissertação (Mestrado em Educação) –Universidade Cidade de São Paulo, São Paulo, SP, 2018.

HAM, Christopher; HILL, Michael. The policy process in the modern capitalist state. London: Harvester Wheatsheaf, 1993.

HEYNEMAN, Stephen P.; WHITE, Daphne Siev. The quality of education and economic development. Washington, D. C.: World Bank, 1986.

HILL, Heather. Understanding Implementation: Street-Level Bureaucrats’ Resources for Reform. Journal of Public Administration Research and Theory, v. 13, n. 3, p. 265-282, 2003.

KAZTMAN, Rubén. Notas sobre la medición de la vulnerabilidad social. En: Quinto Taller regional sobre la medición de la pobreza: métodos y aplicaciones – documentos presentados. México: BID-BIRF-CEPAL, 2000. p. 275-301.

KOSLINSKI, Mariane Campelo; ALVES, Fátima; LANGE, Wolfram Johannes. Desigualdades educacionais em contextos urbanos: um estudo da geografia de oportunidades educacionais na cidade do Rio de Janeiro. Educação & Sociedade. Campinas, v. 34, n. 125, p. 1175-1202, out./dez. 2013.

LIPSKY, Michael. Street-Level Bureaucracy: Dilemmas of the Individual in Public Services. Original ed. 1980. Russell Sage Foundation. New York, 2010.

LOTTA, Gabriela Spanghero. Agentes de implementação: uma forma de análise de políticas públicas. Cadernos Gestão Pública e Cidadania. São Paulo, v. 19, n. 65, p. 186-206, jul./dez. 2014.

MARCUCCI, Fernanda. A educação nas grandes metrópoles: ensino de Língua Portuguesa em São Miguel Paulista. 2015. 217 f. Dissertação (Mestrado em Educação e Saúde na Infância e na Adolescência) – Universidade Federal de São Paulo, Escola de Filosofia, Letras e Ciências Humanas, Guarulhos, SP, 2015.

MEURET, Denis. La justice Du système educatif. Paris: De Boeck & Larcier, 1999.

PEREIRA-SILVA, Célia. Vulnerabilidade social nos territórios das grandes cidades, educação e o princípio de justiça como equidade na escola. 2016. 97 f. Dissertação (Mestrado em Educação) – Departamento de Educação, Universidade Cidade de São Paulo, São Paulo, SP, 2016.

RIBEIRO, Luiz Cesar de Queiroz. Desigualdades de oportunidades e segregação residencial: a metropolização da questão social no Brasil. Caderno CRH. Salvador, v. 23, n. 59, p. 221-233, maio/ago. 2010.

RIBEIRO, Luiz Cesar de Queiroz; KOSLINSKI, Mariane Campelo. Fronteiras Urbanas da Democratização das Oportunidades Educacionais: o caso do Rio de Janeiro. In: RIBEIRO, Luiz Cesar de Queiroz et al. (org.). Desigualdades Urbanas, Desigualdades Escolares. 1 ed. Rio de Janeiro: Letra Capital, 2010, p. 121-153.

RIBEIRO, Vanda Mendes. Justiça na escola e regulação institucional em redes de ensino do estado de São Paulo. 2012. 489 f. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, SP, 2012.

RIBEIRO, Vanda Mendes. Que princípio de justiça para a Educação Básica? Cadernos de Pesquisa. v. 44, n. 154, p. 1094-1109, out./dez. 2014.

RIBEIRO, Vanda Mendes; MELLO, Hivy Damasio Araújo; BATISTA, Antônio Augusto Gomes. La Vulnerabilité sociale du territoire dans les grands centres urbains brésiliens et l'inégalité scolaire. Diversité. Montrouge, v. 3 Tri, p. 93-100, 2015.

SEADE. Fundação Sistema Estadual de Análise de Dados. Índice Paulista de Vulnerabilidade Social – IPVS. São Paulo, 2010. Disponível em: https://www.seade.gov.br/analises_estudos/indice-paulista-de-vulnerabilidade-social-ipvs-versao-2010/. Acesso em: 20 out. 2018.

SEDDON, Danielle Santos do Nascimento. Vulnerabilidade social no Espírito Santo: conceito e mensuração. 2014. 104 f. Dissertação (Mestrado em Economia) – Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, ES, 2014.

STOCO, Sergio; ALMEIDA, Luana Costa. Escolas municipais de Campinas e vulnerabilidade sociodemográfica: primeiras aproximações. Revista Brasileira de Educação. São Paulo, v. 16, n. 48, p. 663-694, set./dez. 2011.

TORRES, Haroldo da Gama et al. Perfis do professorado da rede pública de São Paulo: a interação entre espaço, regras institucionais e escolhas individuais no resultado de uma política pública. Dados – Revista de Ciências Sociais. Rio de Janeiro, v. 53, n. 1, p. 125-158, jun. 2010.

Publicado
2019-12-20
Como Citar
Giusto, S. M. N. D., & Ribeiro, V. M. (2019). A interferência da vulnerabilidade social sobre as oportunidades educacionais nos territórios urbanos. Educação Em Perspectiva, 10, e019026. https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v10i0.7114