Estamos voando sobre uma bola de fogo: movimento, multiplicidade e realidade cotidiana

Palavras-chave: Realidade. Multiplicidade. Cotidiano

Resumo

O presente trabalho pretende pensar a realidade cotidiana como uma dimensão em multiplicidade que se abre ao diverso e à diferença. Para desenvolver esta questão, são problematizadas duas concepções sobre a realidade: uma que defende que esta pode ser compreendida como uma unidade totalizável em sua imobilidade, e outra que considera por realidade uma dinâmica em movimento sempre em vias de novas transformações.  Na proposta de seguir esses dois modelos de realidade, este trabalho se utiliza, como um cordão de Ariadne, da ação de acompanhar alguns usos que foram feitos, nos últimos dois milênios, da imagem do Diabo. Desdobrando esses diferentes usos no conversar com as teorias de Platão, Hegel, Nietzsche, Deleuze e Guattari, este trabalho defende que as realidades cotidianas são forjadas em encontros incertos a agenciarem misturas que, devindo em multiplicidade, não se filiam a um projeto universal.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Eduardo Simonini, Universidade Federal de Viçosa
Psicólogo, professor do departamento de Educação da Universidade Federal de Viçosa. Doutor em Educação pela Universidade do Estado do Rio de Janeiro.

Referências

ALIGHIERI, Dante. A Divina Comédia. São Paulo: Abril Cultural, 1981.

BÍBLIA SAGRADA. Rio de Janeiro: Barsa, 1975.

CHÂTELET, François. O pensamento de Hegel. Lisboa: Editorial Presença, 1985.

CIRNE-LIMA, Carlos. O absoluto e o sistema. In: LUFT, Eduardo; CIRNE-LIMA, Carlos. Ideia e movimento. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2012.

CORAZZA, Sandra Mara. Para uma filosofia do Inferno na Educação: Nietzsche, Deleuze e outros malditos afins. Belo Horizonte: Autêntica: 2002.

COSTA, Alexandre. Heráclito: fragmentos contextualizados. São Paulo: Odysseus, 2012.

CUNHA, Antônio Geraldo da. Dicionário etimológico da língua portuguesa. Rio de Janeiro: Lexikon, 4. ed., 2010.

DELEUZE, Gilles. Nietzsche e a filosofia. Rio de Janeiro: Editora Rio, 1976.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil Platôs. São Paulo: Ed. 34, v. 1, 1995.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. Mil Platôs. São Paulo: Ed. 34, v. 4, 1997.

DELEUZE, Gilles; GUATTARI, Félix. O Anti-Édipo. São Paulo: Ed. 34, 2010.

DELEUZE, Gilles; PARNET, Claire. Dialogues. New York: Columbia University Press, 1987.

DESCARTES, René. O discurso do Método. São Paulo: Nova Cultura, 2004.

FERRANTE, Elena. A amiga genial. São Paulo: Biblioteca Azul, 2015.

FERRAZ, Silvio. Livro das sonoridades: notas dispersas sobre composição. Rio de Janeiro: 7 Letras, 2005.

GREEN DAY. Redundant. Nimrod. Warner, 1997. 1CD, Faixa 4.

GUATTARI, Félix. As novas alianças: movimentos sociais & movimentos alternativos – um debate com Félix Guattari. Desvios. São Paulo: Paz e Terra, n. 5, março 1986.

GUATTARI, Félix. Caosmose: um novo paradigma estético. São Paulo: Ed. 34, 1992.

GUATTARI, Félix. Pragmatic/Machinic: discussion with Felix Guattari (19 March 1985). In: STIVALE, Charles J. The two-fold thought of Deleuze and Guattari. New York: Guilford, 1998.

GUATTARI, Félix; ROLNIK, Suely. Micropolítica: cartografias do desejo. Petrópolis: Vozes, 7. ed., 2005.

HEGEL, Georg Wilhelm Friedrich. Hegel. São Paulo: Nova Cultural, 2015.

LAWRENCE, David Herbert. O trabalho da criação. In: BLAKE, William; LAWRENCE, David Herbert. Tudo que vive é sagrado. Belo Horizonte: Crisálida, 2001.

LISPECTOR, Clarice. A hora da estrela. Rio de Janeiro: Rocco, 1998.

MASSEY, Doreen. Pelo espaço: uma nova política da espacialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008.

MOORE, Alan; CAMPBELL, Eddie. Do Inferno. São Paulo: Veneta, 2014.

MUSIL, Robert. O homem sem qualidades. Rio de Janeiro: Nova Fronteira (Biblioteca Áurea), 2018.

NELLI, René. Os Cátaros. Lisboa: Edições 70, 1980.

NIETZSCHE, Friedrich. Assim falou Zaratustra. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

NIETZSCHE, Friedrich. Vontade de potência. Rio de Janeiro: Ediouro, 1966.

PLATÃO. Sofista. São Paulo: Nova Cultural, 1991.

PLATÃO. Timeu-Crítias. Coimbra/Portugal: Centro de Estudos Clássicos e Humanísticos, 2011.

RODRIGUES, Cláudio J. A. Apócrifos da Bíblia e Pseudoepígrafos. São Paulo: Novo Século, 2004.

SCHWARTZ, Jorge (Org.). Borges babilônico: uma enciclopédia. São Paulo: Companhia das Letras, 2017.

ZIEDAN, Youssef. Azazel. Rio de Janeiro: Record, 2015.

Publicado
2019-02-18
Como Citar
Simonini, E. (2019). Estamos voando sobre uma bola de fogo: movimento, multiplicidade e realidade cotidiana. Educação Em Perspectiva, 10, e019005. https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v10i0.7131