Assistência social em tempos da covid-19

caminho insustentável do projeto neoliberal

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31423/oikos.v32i1.11418

Palavras-chave:

Política de transferência de renda, Trabalho, Pandemia, Projeto neoliberal

Resumo

Este ensaio teórico reflete sobre a destinação de mais recursos do fundo público brasileiro à política de transferência de renda em tempos da COVID-19. O debate parte da seguinte questão: a política de transferência de renda deixou de ser tratada como benesse para ser entendida como direito, a partir da disseminação dessa doença? O texto explora o tema do Estado social sob a lógica contraditória, dialética e processual do capitalismo. Do Estado social que regulamenta direitos e a emancipação política do trabalhador e, de outro lado, harmoniza a relação entre empregador e empregado para manter a produção e reprodução da força de trabalho mais disponível à exploração capitalista, piorada com a disseminação Do projeto neoliberal no Brasil. Com esse encaminhamento, o texto desvela o processo de reestruturação produtiva, enfatizando a impossibilidade de superar a política transferência de renda.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cristiane Natalício de Souza, Professora efetiva do Departamento de Economia Doméstica, UFV.

Possui Graduação e Mestrado em Economia Doméstica pela Universidade Federal de Viçosa - UFV, MG. Atualmente é professora efetiva do Departamento de Economia Doméstica desta universidade. Tem experiência na área de Vestuário e Têxteis, com ênfase em produção têxtil, organização do trabalho, gênero, redes e inclusão social. Foi professora, por um ano, do curso Moda: Design e Estilo da Universidade José do Rosário Vellano (UNIFENAS), campus Divinópolis.

 

Referências

ANTUNES, Ricardo Antunes. Os sentidos do trabalho: ensaio sobre a afirmação e a negação do trabalho. São Paulo: Boitempo, 2009.

ANTUNES, Ricardo Antunes. (2018), O privilégio da servidão: o novo proletariado de serviços na era digital. São Paulo: Boitempo.

BARRETO, Ana Cláudia de Jesus. O lugar dos negros e pobres na cidade. Juiz de Fora: UFJF, 2013.

BARBOSA, Rosangela Nair de Carvalho. A economia solidária como política pública: uma tendência de geração de renda e ressignificação do trabalho no Brasil. São Paulo: Cortez, 2007.

BOSCHETTI, Ivanete. Assistência social e trabalho no capitalismo. 4. ed. São Paulo: Cortez. 2016.

BEHRING, Elaine Rossetti; BOSCHETTI, Ivanete. Política Social: fundamentos e história. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

BRASIL. Constituição Federal de 1988. Disponível em: < https://www2.senado.leg.br/bdsf/bitstream/handle/id/518231/CF88_Livro_EC91_2016.pdf>. Acesso em: 10 mar. 2020.

BRASIL. Ministério da Cidadania. Disponível em: <https://aplicacoes.mds.gov.br/sagirmps/bolsafamilia/index.html>. Acesso em: 10 mar. 2020.

BRASIL. Ministério da Cidadania. Disponível em: < https://www.gov.br/cidadania/pt-br/noticias-e-conteudos/desenvolvimento-social/noticias-desenvolvimento-social/auxilio-emergencial-supera-r-150-bilhoes-em-investimentos-do-governo-federal>. Acesso em: 10 mar. 2020.

BRASIL. Ministério da Saúde. Disponível em: <https://covid.saude.gov.br/>. Acesso em: 05 mai. 2020.

MINISTÉRIO DA SAÚDE. Painel coronavírus. Disponível em: <https://covid.saude.gov.br/>. Acesso em: 07 mai. 2020.

CAMARA DOS DEPUTADOS. Orçamento Federal executado em 2019. Disponível em: <http://www.camara.gov.br/internet/orcament/bd/exe2019mdb_RPG.EXE>. Acesso em: 20 dez. 2019.

CUNHA, Wellington Alvim da. Política de assistência social no Brasil: avanços e desafios no pós-constituição de 1988. Qualitas, Paraíba, v.18, n.1, jan./abr., 2017. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2020.

DATAPREV. Auxílio Emergencial: Dataprev libera mais 3,54 milhões de solicitações. 27 abr. 2020. Disponível em: <http://200.152.40.36/auxilio-emergencial-dataprev-libera-mais-354-milhoes-de-solicitacoes>. Acesso em: 05 mai. 2020.

GERCINA, Cristiane. Metade dos inscritos tem direito de receber auxílio emergencial de R$ 600 da Caixa. Folha de São Paulo, São Paulo, p. 1, 28 abr. 2020. Disponível em: <https://agora.folha.uol.com.br/grana/2020/04/metade-dos-inscritos-tem-direito-de-receber-auxilio-emergencial-de-r-600-da-caixa.shtml>. Acesso em: 30 abr. 2020.

HARVEY, David. Política anticapitalista em tempos de COVID-19. In: MIKE, Davis et. al. (Org.). Coronavírus e a luta de classes. Terra sem Amos, 2020. p. 13-23.

IAMAMOTO, Marilda Villela. Serviço social em tempo de capital fetiche: capital financeiro, trabalho e questão social. 9. ed. São Paulo: Cortez, 2015.

IBGE. Desemprego cai em 16 estados em 2019, mas 20 têm informalidade recorde

. Disponível em: <https://agenciadenoticias.ibge.gov.br/agencia-noticias/2012-agencia-de-noticias/noticias/26913-desemprego-cai-em-16-estados-em-2019-mas-20-tem-informalidade-recorde>. Acesso em: 20 abr. 2020.

MARINHO, Emerson; LINHARES, Fabricio; CAMPELO, Guaracyane. Os programas de transferência de renda do governo impactam a pobreza no Brasil? Revista Brasileira de Economia, Rio de Janeiro, v. 65, n. 3, jul./set., 2011. Disponível em: <http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0034-71402011000300003>. Acesso em: 20 dez. 2019.

MARINI, Ruy Mauro. Vida e obra. 2. ed. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

MARX, Karl. O capital: critica da economia política. 2. ed. São Paulo: Boitempo, 2017.

MARX, Karl. Sobre a questão judaica. São Paulo: Boitempo, 2010.

NETTO, José Paulo; BRAZ, Marcelo. Economia política: uma introdução critica. 8. ed. São Paulo: Cortez, 2012.

OMS. OMS afirma que COVID-19 é agora caracterizada como pandemia. 2020. Disponível em: <https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6120:oms-afirma-que-covid-19-e-agora-caracterizada-como-pandemia&Itemid=812>. Acesso em: 20 abr. 2020.

OMS. COVID-19 (doença causada pelo novo coronavírus). Disponível em: <https://www.paho.org/bra/index.php?option=com_content&view=article&id=6101:covid19&Itemid=875>. Acesso em: 20 abr. 2020.

ORTIZ, Fátima Grave. O Serviço Social no Brasil: os fundamentos de sua imagem e da autoimagem de seus agentes. Rio de Janeiro: E-papers, 2010.

PAIVA, Andrea Barreto de. Os impactos do NRF no SUAS, 2016. Disponível em: . Acesso em: 20 abr. 2020.

PEDROSO, Márcia Naiar Cerdote. O trabalho e suas transformações: um olhar sobre o Brasil no século XX. São Paulo: Canal 6, 2015.

PINHO, Ângela. Apoio a isolamento universal cai 8 pontos, mostra Datafolha. Folha de São Paulo, São Paulo, p. 25, 29 abr. 2020. Disponível em: <https://acervo.folha.com.br/digital/leitor.do?numero=49143&anchor=6411654&pd=f41e8c323f21261c616c092b3e684d10>. Acesso em: 05 mai. 2020.

SALDAÑA, Paulo. Após confirmar coronavírus, Ministério da Saúde diz que há 20 casos sob suspeita. Folha de São Paulo, São Paulo, p. 1, 26 fev. 2020. Disponível em: <https://www1.folha.uol.com.br/equilibrioesaude/2020/02/apos-confirmar-1o-caso-de-coronavirus-ministerio-da-saude-diz-que-ha-20-casos-suspeitos.shtml>. Acesso em: 20 abr. 2020.

SANTOS, José Whellison Brito dos. Flexibilização e precarização do trabalho no desmonte da política de assistência social. SER social: Estado, democracia e saúde. Brasília, v. 22, n. 46, jan./jun. 2020. Disponível em: <https://periodicos.unb.br/index.php/SER_Social/article/view/25526/25143>. Acesso em: 20 abr. 2020.

SILVA, Maria Ozanira Silva de; YAZBEK, Maria Carmelita; GIOVANNI, Geraldo di. A política social brasileira no século XXI: a prevalência dos programas de transferência de renda. 7. ed. São Paulo: Cortez, 2014.

Downloads

Publicado

2021-04-29

Como Citar

Souza, C. N. de. (2021). Assistência social em tempos da covid-19: caminho insustentável do projeto neoliberal. Oikos: Família E Sociedade Em Debate, 32(1), 127-147. https://doi.org/10.31423/oikos.v32i1.11418