Jovens pobres: considerações sobre os espaços de socialização

  • Raquel Mota Mascarenhas Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)
Palavras-chave: Juventudes, Socialização, Produção cultural,

Resumo

Este artigo, a partir de pesquisa bibliográfica, objetiva elencar algumas considerações acerca dos espaços de socialização no cotidiano das/dos jovens pobres. Considera que as esferas tradicionais de socialização – a família, a escola e o trabalho – apresentam situação de crise dimensional em relação às novas demandas das juventudes. Mediante isso, busca-se refletir acerca da esfera da produção cultural juvenil, como lócus de socialização, a fim de contribuir para o entendimento das/dos jovens acerca da realidade social. Assim, busca-se ofertar subsídios para a formulação de políticas públicas e para a atuação profissional junto a esse público.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Raquel Mota Mascarenhas, Universidade Federal de Ouro Preto (UFOP)
Docente do curso de Serviço Social da Universidade Federal de Ouro Preto. Doutoranda no Programa de Pós-Graduação da Universidade Federal do Rio de Janeiro. Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Política Social da Universidade Federal do Espírito Santo. Graduada em Serviço Social pela Universidade Federal do Espírito Santo. Tem experiência na área de Serviço Social. Atualmente tem se dedicado aos temas: crítica da economia política, questão ambiental, pobreza, liberdade e barbárie.
Publicado
2018-12-31
Como Citar
Mascarenhas, R. M. (2018). Jovens pobres: considerações sobre os espaços de socialização. Oikos: Família E Sociedade Em Debate, 29(2), 330-349. https://doi.org/10.31423/oikos.v29i2.3797