DESEMPENHO AGRONÔMICO E ATIVIDADE FOTOSSINTÉTICA DE RABANETES NAS CONDIÇÕES AMAZÔNICAS

Antonia Mirian Nogueira de Moura Guerra, Júlia Batista Azevedo Ferreira, Thaís Silva Vieira, Jaci Roecker Franco

Resumo


O objetivo deste trabalho foi avaliar o desempenho agronômico de cultivares de rabanete (Raphanus sativus L.) nas condições climáticas Amazônicas. Adotou-se o delineamento em blocos ao acaso com quatro tratamentos, sendo eles as de rabanete: Gigante Siculo, Saxa, Spakler e Zapp, todas da empresa ISLA Sementes®. O espaçamento adotado foi de 0,10 x 0,10 m. As avaliações foram realizadas aos 15 e 30 dias após a emergência (DAE). Avaliou-se: número de folhas, altura da planta, diâmetro da raiz, massa fresca e seca das folhas e da raiz, produtividade, razão de massa de folhas e raiz, taxa de assimilação líquida de carbono (A), condutância (gs), taxa transpiratória (E), eficiência instantânea no uso da água (A/E) e relação entre as concentrações interna e externa de carbono (Ci/Ca). A cultivar Saxa apresentou maior altura de plantas, diâmetro da raiz, massa fresca das folhas e da raiz, enquanto que a cultivar Zapp apresentou maior RMF, e as cultivares Spkler e Saxa mostraram maior RMR aos 15 DAE. Aos 30 DAE a cultivar Zapp apresentou maior número de folhas, a Gigante Siculo apresentou maior massa fresca das folhas, da raiz e RMR em relação as demais cultivares. Quanto a produtividade, não houve diferença estatística entre as cultivares, entretanto, Saxa, Spakler e Zapp tenderam a maiores produtividades, com 17,21, 16,12 e 15,23 t ha-1, respectivamente. No intervalo de 15 dias entre avaliações, todas as cultivares passaram a apresentar o dobro de massa fresca em suas raízes, e as cultivares Gigante Siculo e Saxa apresentaram raízes com 39,78 e 39,92g, com um ganho diário de 1,97 e 1,41g, respectivamente. Zapp e Spakler apresentaram maior taxa fotossintética (A = 19,96 μmol CO2 m-2s-1) e transpiração (E = 5,00 mmol H2Om-2s-1) em relação as demais, respectivamente. Spakler apresentou maior condutância estomática e relação Ci/Ca com incrementos de 10,87% e 5,63%, respectivamente, em relação à Zapp, bem como menor eficiência instantânea no uso da água frente as demais. Zapp e Saxa foram as cultivares com maior taxa fixação de carbono e eficiência no uso da água a custa de menor transpiração e abertura estomática e maior eficiência da maquinaria fotossintética. Podemos indicar para o cultivo nas condições de Santarém–PA, as cultivares Saxa, Spakler e Zapp, pois apresentaram-se como as mais produtivas.


Palavras-chave


partição de assimilados, produtividade, Raphanus sativus L., Santarém– PA.

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.21206/rbas.v7i3.428

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais 2017 Revista Brasileira de Agropecuária Sustentável

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

ISSN Online 2236-9724, ISSN Impresso 2317-5818, ISSN Cd rom 2178-5317