Qualidade da manga ‘Ubá’ orgânica e convencional ofertada às agroindústrias da região Zona da Mata mineira

  • Anália Lúcia Vieira Pacheco Universidade Federal de Viçosa
  • Karina Schulz Borges Bióloga, Mestre. Departamento de Fitotecnia, Universidade Federal de Viçosa, Av. Peter Henry Rolfs, s/n, 36.570-000 - Viçosa, Minas Gerais, Brasil.
  • Gerival Vieira Engenheiros-Agrônomos, DS. Departamento de Fitotecnia, Universidade Federal de Viçosa, Av. Peter Henry Rolfs, s/n, 36.570-000 - Viçosa, Minas Gerais, Brasil.
  • Gilberto Bernardo de Freitas Engenheiros-Agrônomos, DS. Departamento de Fitotecnia, Universidade Federal de Viçosa, Av. Peter Henry Rolfs, s/n, 36.570-000 - Viçosa, Minas Gerais, Brasil.

Resumo

As agroindústrias processadoras de polpa e suco de frutas da região da Zona da Mata mineira recebem
frutos de vários agricultores familiares, com cultivos orgânicos e convencionais. Fatores como os diferentes
tipos de manejos adotados na pré e pós-colheita, bem como pomares formados por plantas provenientes de
sementes (pés-francos) ou por plantas enxertadas, que diferenciam muito em relação ao porte das plantas,
podem afetar a qualidade dos frutos. Por isso, durante a safra de 2011/2012, foi realizado um estudo, com
o objetivo de avaliar a qualidade da manga ‘Ubá’ ofertada a uma agroindústria regional, por diferentes agricultores
familiares. Foram amostradas mangas provenientes de oito produtores (5 orgânicos e 3 convencionais) na
plataforma de recebimento de frutas da agroindústria. As características avaliadas foram: peso médio dos frutos,
percentual (%) de frutos com lesões internas, teor de sólidos solúveis (SS) expresso em ºBrix, acidez titulável
(AT) expresso em % de ácido cítrico anidro, pH e relação SS/AT. Verificou-se diferenças significativas na
qualidade das frutas ofertadas pelos diferentes produtores, sendo que, na média, produtores orgânicos ofertaram
frutas de melhor qualidade que produtores convencionais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Anália Lúcia Vieira Pacheco, Universidade Federal de Viçosa
Possui graduação em Agronomia pela Universidade Federal de Viçosa (2010) e mestrado em Fitotecnia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal de Viçosa (2013). Atualmente cursa Doutorado em Fitotecnia (Produção Vegetal) pela Universidade Federal de Viçosa (2014).

Referências

BENEVIDES, S.D.; RAMOS, A.M.; STRINGHETA, P.C. & CASTRO, V.C. Qualidade da manga e polpa da manga Ubá. Ciência e Tecnologia de Alimentos, 28:571-578, 2008.
BERNIZ, P.J. Avaliação industrial de variedades de manga (Mangifera indica L.), para elaboração de néctar. Dissertação de Mestrado. Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 57p, 1984.
BRASIL. Leis, Decretos, etc. Instrução normativa Nº 1 de 7 de Janeiro de 2000, do Ministério da Agricultura. Diário Oficial da União, Brasília, Nº 6, 10 de Janeiro de 2000. Seção I, p.54 – 58. [Aprova os Regulamentos Técnicos para fixação dos padrões de identidade e qualidade para polpas e sucos de frutas].
CARVALHO, C.R.L.; ROSSETO, C.J.; MANTOVANI, D.M.B.; MORGANO, M.A.; CASTRO, J.V. DE; BORTOLETTO, N. Avaliação de cultivares de mangueira selecionadas pelo Instituto Agronômico comparadas a outras de importância comercial. Rev. Bras. Fruticultura, v.26, n.2, Jaboticabal, 2004.
DONADIO, L.C. Variedades brasileiras de manga. São Paulo. Fundação Editora da UNESP. 74p, 1996.
FARAONI, A.S.; RAMOS, A.M.; STRINGHETA, P.C. Caracterização da manga orgânica cultivar Ubá. Revista Brasileira de Produtos Agroindustriais. v.11, n.1, Campina Grande, p. 9 – 14, 2009.
FONTES, E.A.F. Cinética de alterações químicas e sensoriais em néctar de manga (Mangifera indica L. var. Ubá) durante tratamento térmico. Tese (Doutorado em Ciência e Tecnologia de Alimentos) – Departamento de Tecnologia de Alimentos, Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG. 112p, 2002.
GONÇALVES, N.B.; CARVALHO, V.D.; GONÇALVES, J.R. DE A.; COELHO, S.R.M.; SILVA, T. DAS G. Caracterização física e química dos frutos de cultivares de mangueira (Mangifera indica L.). Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v.22, n.1. p.72-78, jan./mar., 1998.
IAL Normas analíticas do Instituto Adolfo Lutz: Métodos químicos e físicos para análises de alimentos. 4 ed. São Paulo, SP. 1020 p, 2008.
IBGE – Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. 2010. Séries Estatísticas. Disponível em: http://seriesestatisticas.ibge.gov.br/. Acesso em: 08/02/2012.
MORETTI, C.L. Injúrias internas de impactos em frutos de tomate: fisiologia e conservação pós-colheita. Tese de Doutorado. Universidade Federal de Viçosa, Viçosa. 132 p, 1998.
PACHECO, A.L.V.; FREITAS, G.B., BORGES, K.S., CUSTÓDIO, A.M. Teor de vitamina C em frutos de manga ‘Ubá’ submetidos a danos mecânicos. In: SIA, 2012. Anais......Viçosa. (Simpósio de Integração Acadêmica). 2012.
RAMOS, A.M., COUTO, F.A.A., REZENDE, P.M., LELIS, F.M.V., BENEVIDES, S.D. & PEREZ, R. Manga Ubá: boas práticas agrícolas para produção destinada à agroindústria. 1ª ed. Viçosa, Editora UFV. 64 p, 2005.
SILVA, D.E.P., SIQUEIRA, D.L., PEREIRA, C.S., SALOMÃO, L.C.C. & STRUIVING, T.B. Caracterização de frutos de 15 cultivares de mangueira na Zona da Mata mineira. Revista Ceres, Viçosa, v.56, n.6, p.783-789, 2009.
SILVA, F.A.S. & AZEVEDO, C.A.V. Programa Assistat- versão 7.6 beta. Campina Grande- PB, Brasil. 2012.
Publicado
2015-07-30
Como Citar
Pacheco, A. L. V., Borges, K. S., Vieira, G., & Freitas, G. B. de. (2015). Qualidade da manga ‘Ubá’ orgânica e convencional ofertada às agroindústrias da região Zona da Mata mineira. Revista Brasileira De Agropecuária Sustentável, 5(1). https://doi.org/10.21206/rbas.v5i1.251
Seção
Artigos