Qualidade da manga ‘Ubá’ orgânica e convencional ofertada às agroindústrias da região Zona da Mata mineira

Anália Lúcia Vieira Pacheco, Karina Schulz Borges, Gerival Vieira, Gilberto Bernardo de Freitas

Resumo


As agroindústrias processadoras de polpa e suco de frutas da região da Zona da Mata mineira recebem
frutos de vários agricultores familiares, com cultivos orgânicos e convencionais. Fatores como os diferentes
tipos de manejos adotados na pré e pós-colheita, bem como pomares formados por plantas provenientes de
sementes (pés-francos) ou por plantas enxertadas, que diferenciam muito em relação ao porte das plantas,
podem afetar a qualidade dos frutos. Por isso, durante a safra de 2011/2012, foi realizado um estudo, com
o objetivo de avaliar a qualidade da manga ‘Ubá’ ofertada a uma agroindústria regional, por diferentes agricultores
familiares. Foram amostradas mangas provenientes de oito produtores (5 orgânicos e 3 convencionais) na
plataforma de recebimento de frutas da agroindústria. As características avaliadas foram: peso médio dos frutos,
percentual (%) de frutos com lesões internas, teor de sólidos solúveis (SS) expresso em ºBrix, acidez titulável
(AT) expresso em % de ácido cítrico anidro, pH e relação SS/AT. Verificou-se diferenças significativas na
qualidade das frutas ofertadas pelos diferentes produtores, sendo que, na média, produtores orgânicos ofertaram
frutas de melhor qualidade que produtores convencionais.


Texto completo:

PDF PDF


DOI: https://doi.org/10.21206/rbas.v5i1.251

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais



ISSN Online 2236-9724, ISSN Impresso 2317-5818, ISSN Cd rom 2178-5317