PRODUÇÃO DA BATATA-BAROA 'ROXA DE VIÇOSA' EM FUNÇÃO DE TIPO DE MUDA E DE PRÉ-ENRAIZAMENTO

  • Ramón Emílio Gil Leblanc INIA, Apartado Postal 184, San Agustín de La Pica, Via Laguna Grande - Maturin, Venezuela;
  • Mario Puiatti Universidade Federal de Viçosa
  • Maria Aparecida Nogueira Sediyama EPAMIG, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais, CTZM
  • Fernando Luiz Finger EPAMIG, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais, CTZM.
  • Glauco Vieira Miranda EPAMIG, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais, CTZM.

Resumo

Objetivou-se caracterizar a partição de massa e a produção de raízes da batata-baroa ‘Roxa de Viçosa’, em função de tipos de mudas e do pré-enraizamento. O experimento foi conduzido a campo, em Viçosa, MG, no período de 09/04/99 a 10/02/2000, no esquema de parcelas subdivididas, delineamento experimental
blocos casualizados, com dez tratamentos e cinco repetições. Nas parcelas foram dispostos métodos de plantio (com e sem o pré-enraizamento das mudas) e nas subparcelas tipos de mudas (1- ápice do rebento com ± 2,8
cm de comprimento, com corte em bisel na base; 2- segmento intermediário do rebento, com ± 5,1 cm de comprimento, com cortes em bisel nas extremidades; 3- idem ao tipo 2, com corte adicional longitudinal,
na parte côncava, retirando cerca de ¼ do diâmetro da muda; 4- rebento inteiro, com ± 5,9 cm de comprimento, com cortes em bisel na base e longitudinal na parte côncava; 5- idem ao tipo 4, porém sem o corte longitudinal na parte côncava). As mudas pré-enraizadas no viveiro foram transplantadas com 4-5 folhas, aos 52 dias. Avaliou-se a população de plantas e as características de parte aérea (folhas, rebentos e coroa) e subterrânea
(raízes tuberosas). Houve efeito de tipo de muda isoladamente apenas para massa fresca e diâmetro de coroa. Mudas pré-enraizadas proporcionaram menor perda de plantas durante o ciclo, todavia as plantas remanescentes
foram menos eficientes em produção de biomassa total e na alocação de biomassa para as raízes de reserva, comparadas às plantas sem pré-enraizamento. O método do pré-enraizamento de mudas da batata-baroa deve
ser mais investigado para cada clone e condição edafoclimática.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ramón Emílio Gil Leblanc, INIA, Apartado Postal 184, San Agustín de La Pica, Via Laguna Grande - Maturin, Venezuela;
INIA, Apartado Postal 184, San Agustín de La Pica, Via Laguna Grande - Maturin, Venezuela;
Mario Puiatti, Universidade Federal de Viçosa
Departamento de Fitotecnia, Universidade Federal de Viçosa, 36570-900 Viçosa-MG, Brasil.
Maria Aparecida Nogueira Sediyama, EPAMIG, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais, CTZM
EPAMIG, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais, CTZM, Caixa Postal 216, 36570-000, Viçosa, MG, Brasil.
Fernando Luiz Finger, EPAMIG, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais, CTZM.
EPAMIG, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais, CTZM, Caixa Postal 216, 36570-000, Viçosa, MG, Brasil.
Glauco Vieira Miranda, EPAMIG, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais, CTZM.
EPAMIG, Empresa de Pesquisa Agropecuária de Minas Gerais, CTZM, Caixa Postal 216, 36570-000, Viçosa, MG, Brasil.

Referências

BERMEJO, J.E.H.; LEON, J. Plant Production and Protection. Series No. 26. Rome, Italy: FAO, 1994. p.165-170.

BRUNE, S.; GIORDANO, L.B.; LOPEZ, C.A. et al. Tratamento químico de mudas de mandioquinhasalsa. Horticultura Brasileira, Brasília,
v.14, n.2, p.207-210, 1996.

BUENO, S.C.; CARVALHO, A.G.; BOVI, L.E. Produção de raízes e rebentos de mandioquinhasalsa, utilizando no plantio de verão, quatro tipos de mudas. Horticultura Brasileira, Brasília, v.18, Suplemento. Resumo, p.480, 2000a.

BUENO, S.C.; CARVALHO, A.G.; MEDEIROS, F.D. Produção de mandioquinha-salsa, a partir de mudas da parte superior e inferior do rebento, em plantio de inverno. Horticultura Brasileira, Brasília, v.18, Suplemento. Resumo, p.481, 2000b.

CÂMARA, F.L.A. Estudo de tecnologia objetivando precocidade de produção de batata-baroa (Arracacia xanthorrhiza
Bancroft). 1984. 54f. Dissertação (Mestrado em Fitotecnia) – Universidade Federal de Viçosa - UFV, Viçosa.

CÂMARA, F.L.A. Enraizamento e produção de mandioquinha-salsa em função da posição do propágulo na touceira. Horticultura
Brasileira, Brasília, v.10, n.1, p.42, 1992.

CÂMARA, F.L.A. Efeito da competição entre plantas na produção de mandioquinha-salsa. Horticultura Brasileira, Brasília, v.12, n.1,
p.74, 1994.

CÂMARA, F.L.A.; CASALI, V.W.D.; THIÉBAUT, J.L. Tipos e manejo de mudas de mandioquinhasalsa. Horticultura Brasileira, Brasília, v.3,
n.2, p.22-24, 1985a.

CÂMARA, F.L.A., CASALI, V.W.D.; THIÉBAUT, J.L. et al. Época de plantio, ciclo e amassamento dos pecíolos da mandioquinha-salsa.
Horticultura Brasileira, Brasília, v.3, n.2, p.25-28, 1985b.

GIL LEBLANC, R.E.; PUIATTI, M.; MIRANDA, G.V. et al. Produção de raízes de mandioquinha-salsa ‘Roxa de Viçosa’ em função de tipo de muda e do pré-enraizamento. Horticultura Brasileira, Brasília, v.18, Suplemento julho, p.551-552, 2000.

GIL LEBLANC, R.E.; PUIATTI, M.; SEDIYAMA, M.A.N. et al. Influência do pré-enraizamento e de tipos de mudas sobre a população, crescimento e
produção da mandioquinha-salsa ‘Roxa de Viçosa’. Ceres, v.55, n.1, p.074-082, 2008.

HEREDIA ZÁRATE, N.A.; VIEIRA, M.C.; GRACIANO, J.D. et al. Productivity of peruvian carrot (Arracacia xanthorrhiza Bancroft) under
different densities of planting and size of seedlings. Ciência e Agrotecnologia, Lavras, v.33, n.1, p.139-143, jan./fev., 2009.

PEREIRA, A.S. Valor nutritivo da mandioquinhasalsa. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v.19, n.190, p.11-12, 1997.

REGHIN, M.Y.; OTTO, R.F.; SILVA, J.B.C. “Stimulate Mo” e proteção com tecido “não tecido” no pré-enraizamento de mudas de mandioquinha-salsa. Horticultura Brasileira, Brasília, v.18, n.1, p.53-56, 2000.

RESENDE, L.M.A.; MASCARENHAS, M.H.T. Característica econômica da produção e comercialização da mandioquinha-salsa em Minas
Gerais. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v.19, n.190, p.8-10, 1997.

SANTOS, F.F. Utilização de mudas juvenis e do pré-enraizamento no impedimento da floração em mandioquinha-salsa: Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v.19, n.190, p.27-28, 1997.

SANTOS, F.F.; SIMÕES, C.A.C. Mandioquinha-salsa. Manejo cultural.
Brasília: Embrapa-SPI/Embrapa-CNPH, 1998. 79p.

SEDIYAMA, M.A.N.; CASALI, V.W.D. Propagação vegetativa da mandioquinha-salsa. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v.19, n.190,
p.24-27, 1997.

SORENSEN, L.; HARKER, F.R. Rheological basis of splitting in carrot storage roots. Journal of the American Society for Horticultural
Science, v.125, n.2, p.212-216, 2000.

VIEIRA, M.C. Avaliação do crescimento e da produção de clones e efeito de resíduo orgânico e de fósforo em mandioquinha-salsa no Estado de
Mato Grosso do Sul. 1995. 146f. Tese (Doutorado em Fitotecnia) – Universidade Federal de Viçosa - UFV, Viçosa.

VIEIRA, M.C.; HEREDIA, Z.N.A.; SIQUEIRA, J.G. et al. Crescimento e produção de mandioquinhasalsa em função das características das mudas. Horticultura Brasileira, Brasília, v.14, n.1, p.42-44, 1996.

ZANIN, A.C.W.; CASALI, V.W.D. Origem, distribuição geográfica e botânica da mandioquinha-salsa. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v.10, n.120, p.9-11, 1984.
Publicado
2014-12-30
Como Citar
Leblanc, R. E. G., Puiatti, M., Sediyama, M. A. N., Finger, F. L., & Miranda, G. V. (2014). PRODUÇÃO DA BATATA-BAROA ’ROXA DE VIÇOSA’ EM FUNÇÃO DE TIPO DE MUDA E DE PRÉ-ENRAIZAMENTO. Revista Brasileira De Agropecuária Sustentável, 4(2). https://doi.org/10.21206/rbas.v4i2.266