PRODUÇÃO DE MILHO PIPOCA COM USO DO PÓ DE ROCHA DE BASALTO ASSOCIADO À CAMA DE FRANGO EM LATOSSOLO

  • Thaniel Carlson Writzl Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS. Unidade em Três Passos-RS.
  • Eduardo Canepelle Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS. Unidade em Três Passos-RS.
  • Jackson Eduardo Schmitt Stein Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS. Unidade em Três Passos-RS.
  • Jéssica Taís Kerkhoff Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS. Unidade em Três Passos-RS.
  • Andersson Daniel Steffler Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS. Unidade em Três Passos-RS.
  • Darlan Weber Da Silva Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS. Unidade em Três Passos-RS.
  • Marciel Redin Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS. Unidade em Três Passos -RS.
Palavras-chave: Rochagem, insumos alternativos, fertilizante natural, Zea mays.

Resumo

Nas últimas décadas é notável a demanda por alimentos oriundos da agricultura de base ecológica, uma vez que essa prática vem ganhando espaço nas discussões mundiais, visando uma produção ambientalmente correta, com a ausência de residuais químicos e com a sustentabilidade dos agroecossistemas. Desta forma, o trabalho teve como objetivo avaliar a eficiência do pó de rocha de basalto (PRB), usado na forma pura ou associado com cama de frango (CF) no desenvolvimento das plantas e produtividade de grãos do milho pipoca em Latossolo com alta fertilidade. Em condições de campo foram avaliados dois anos consecutivos os seguintes tratamentos: T1 - milho pipoca + 40000 kg/ha de PRB; T2 - milho pipoca + 1855 kg/ha de CF; T3 - milho pipoca + 40000 kg/ha de PRB + 1855 kg/ha de CF; T4 - milho pipoca + NPK químico; e T5 - milho pipoca (testemunha). Foram avaliados os parâmetros de altura de plantas, diâmetro de colmos e número de folhas aos 30, 60 e 90 dias após a semeadura. No pleno florescimento das plantas foi determinada a produtividade de matéria seca da parte aérea. Na maturação fisiológica foi realizada a colheita para avaliação de produtividade de grãos, bem como nas espigas o comprimento, diâmetro e número de fileiras por espiga. O crescimento das plantas e produtividade de grãos nos tratamentos PRB + CF e PRB puro apresentaram resultados iguais a fertilização química, mostrando o potencial da fertilização alternativa em solo de alta fertilidade na cultura do milho pipoca. Portanto, o uso de PRB puro ou misturado com CF como fertilizante alternativo, pode substituir a fertilização química na cultura do milho pipoca em Latossolo de alta fertilidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thaniel Carlson Writzl, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS. Unidade em Três Passos-RS.

Acadêmico do curso de bacharelado em Agronomia  da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS.Unidade em Três Passos-RS.

 

Eduardo Canepelle, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS. Unidade em Três Passos-RS.
Acadêmico do curso de bacharelado em Agronomia  da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS.Unidade em Três Passos-RS.
Jackson Eduardo Schmitt Stein, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS. Unidade em Três Passos-RS.
Acadêmico do curso de bacharelado em Agronomia  da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS.Unidade em Três Passos-RS.
Jéssica Taís Kerkhoff, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS. Unidade em Três Passos-RS.
Acadêmica do curso de bacharelado em Agronomia  da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS.Unidade em Três Passos-RS.
Andersson Daniel Steffler, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS. Unidade em Três Passos-RS.
Acadêmico do curso de bacharelado em Agronomia  da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS.Unidade em Três Passos-RS.
Darlan Weber Da Silva, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS. Unidade em Três Passos-RS.
Acadêmico do curso de bacharelado em Agronomia  da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS.Unidade em Três Passos-RS.
Marciel Redin, Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS. Unidade em Três Passos -RS.
Doutor em Ciência do Solo pela Universidade Federal de Santa Maria-UFSM. Docente da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul-UERGS. Unidade em Três Passo-RS.

Referências

COMISSÃO DE QUÍMICA E FERTILIDADE DO SOLO (CQFS/RS-SC) RS-SC. Manual de adubação e calagem para os estados do Rio Grande do Sul e Santa Catarina. Porto Alegre: Sociedade Brasileira de Ciência do Solo, 324p., 2016.

DA SILVA, A. et al. Solubility curve of rock powder inoculated with microorganisms in the production of biofertilizers. Agriculture and Natural Resources, v.51, p.142-147, 2017.

EMBRAPA - Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária. Centro Nacional de Pesquisa de Solos. Sistema Brasileiro de Classificação de solos. Embrapa Produção de Informação, 3.ed. 353p., 2013.

ESCOSTEGUY, P.A.V. & KLAMT, E. Basalto moído como fonte de nutrientes. Revista Brasileira de Ciência do Solo, v.22, n.1, p.11-20, 1998.

FERREIRA, E.R.N.C. et al. Powder basalt, development and nutrition of common bean (Phaseolus vulgaris) and chemical properties of a andy loam Humic Cambisol. Revista de Ciências Agroveterinárias, v.8, n.2, p.111-121, 2009.

GLEISSMAN, S.R. Agroecologia: processos ecológicos em agricultura sustentável. Editora da UFRGS, 653p., 2005.

HANISCH, A.L. et al. Desempenho da cultura do milho em diferentes doses de pó de basalto, com e sem fertilização. Reunião técnica catarinense de milho e feijão, 2011.

KNAPIK, B. et al. Utilização de pó de basalto como substituto a adubação química no plantio de soja. In: Congresso Brasileiro de Agroecologia. Seminário Estadual de Agroecologia, anais... 2005.

LOPES, A.S. & DAHER, E. Agronegócio e recursos naturais no Cerrado: desafios para uma coexistência harmônica. Desafios e estratégias para o equilíbrio entre sociedade, agronegócio e recursos naturais. Planaltina, DF: Embrapa Cerrados, p.173-209, 2008.

PLEWKA, R.G. et al. Avaliação do uso do pó de basalto na produção de feijão. Revista Brasileira de Agroecologia, v.4, n.2, p.4397-4400, 2009.

SANTOS, R.H.S. et al. Efeito residual da adubação com composto orgânico sobre o crescimento e produção de alface. Pesquisa Agropecuária Brasileira, v.36, n.11, p.1395-1398, 2001.

SILVEROL, A.C. & MACHADO FILHO, L. Utilização de pó de granito e manto de alteração de piroxenito para fertilização de solos. Revista Brasileira de Agroecologia, v.2, n.1, 2007.

THEODORO, S.M.D.C.H. et al. Experiências de uso de rochas silicáticas como fonte de nutrientes. Revista Espaço e Geografia, v.9, n.2, p.263-292, 2006.
Publicado
2019-06-30
Como Citar
Writzl, T. C., Canepelle, E., Schmitt Stein, J. E., Kerkhoff, J. T., Steffler, A. D., Weber Da Silva, D., & Redin, M. (2019). PRODUÇÃO DE MILHO PIPOCA COM USO DO PÓ DE ROCHA DE BASALTO ASSOCIADO À CAMA DE FRANGO EM LATOSSOLO. Revista Brasileira De Agropecuária Sustentável, 9(2). https://doi.org/10.21206/rbas.v9i2.3077
Seção
Artigos