AVALIAÇÃO DE SISTEMA DE TRATAMENTO DE LATICÍNIO E O EFEITO DO EFLUENTE GERADO NOS ATIBUTOS FISICO-QUÍMICO DE UM ARGISSOLO VERMELHO - DOI: 10.13083/1414-3984.v22n01a07

  • Jacineumo Falcão Oliveira
  • Sandra Maria Alves
  • Rafael Oliveira Batista
  • Valéria Ingrith Lima
  • Luiz di Souza
Palavras-chave: reuso, contaminação de solos, capim tifton

Resumo

Os efluentes gerados em indústrias lácteas possuem elevados teores de matéria orgânica, gorduras, sólidos suspensos e nutrientes, tendo que ser tratado adequadamente. A disposição inadequada destas águas ao solo causam danos como a salinidade, sodicidade, alteração no pH, entre outros. O afluente lácteo foi submetido a um tratamento preliminar/secundário composto por gradeamento e caixa de gordura seguido por lagoa aerada de mistura, sendo o efluente gerado pós-tratamento, aplicado ao solo por sulco de irrigação. Este trabalho objetivou avaliar a eficiência de tratamento do efluente de laticínio e o efeito de seu reuso nos atributos físico-químicos de um Argissolo Vermelho. Foram realizadas análises físico-química, determinando-se RST, RSD, RSS, pH, Na+, K+, Cl-, CE, Dureza, Ca+2, Mg+2, Nitrito, Nitrato, DBO e DQO para as amostras de efluente e N, P, K, Ca+2, Mg+2,Na+, CE e pH das cinco profundidades de solo. Constatou-se eficiência de remoção de 72,14 % para DBO e 56,52% para DQO. Houve aumento na concentração de Na+, P, Cl- no efluente tratado, este fato foi possivelmente ocasionado devido ao acúmulo de lodo na lagoa aerada. A maior concentração de Na+ no solo ocorreu na camada de 0-10 cm de profundidade, com valor de 1373,6 cmolc dm-3, reduzindo-se sequencialmente nas camadas seguintes. A maior concentração de magnésio (Mg2+) foi de 4,00 cmolcdm-3 na camada de 40-50 cm de profundidade.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2014-02-21
Como Citar
Oliveira, J. F., Alves, S. M., Batista, R. O., Lima, V. I., & di Souza, L. (2014). AVALIAÇÃO DE SISTEMA DE TRATAMENTO DE LATICÍNIO E O EFEITO DO EFLUENTE GERADO NOS ATIBUTOS FISICO-QUÍMICO DE UM ARGISSOLO VERMELHO - DOI: 10.13083/1414-3984.v22n01a07. REVISTA ENGENHARIA NA AGRICULTURA - REVENG, 22(1), 58-66. https://doi.org/10.13083/reveng.v22i1.469
Seção
Recursos Hídricos e Ambientais

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##