Sobra o que sempre existiu: híbrida curva, narrativo fio

Autores

  • Marcelo Calderari Miguel Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo - IHGES; Universidade Federal do Espírito Santo – UFES; Associação Nacional De Pesquisa E Pós-Graduação Em Psicologia - ANPEPP

DOI:

https://doi.org/10.47328/rpv.v12i1.15171

Palavras-chave:

porosidade sígnica, gênero emergente, fotopoemas, artes digitais, fotopoesia, fotopoema, Linguagem

Resumo

Fotopoema situa a ilustração ao texto lírico; expressa em si uma das sete modernas artes e, situa uma linguagem interativa e sociocognitiva. Se utilizada dos fins críticos e estéticos para compor algum painel; desta forma, retrata a mensagem via uma imagética composição.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcelo Calderari Miguel, Instituto Histórico e Geográfico do Espírito Santo - IHGES; Universidade Federal do Espírito Santo – UFES; Associação Nacional De Pesquisa E Pós-Graduação Em Psicologia - ANPEPP

Auta como bancário, bibliotecário e professor na Rede Estadual de Cursos técnicos no estado do Espírito Santo. Pósgraduado em Matemática e Estatística; especialista em Educação Científica Pela Universidade Federal de Minas Gerais – UFMG. É poeta e contador de histórias; pesquisador colaborador do grupo Tabularium – Observatório de Políticas de Arquivos da Universidade Federal do Espírito Santo – UFES. Endereço para correspondência: Avenida Princesa Isabel, 86. CEP: 29010-360. Vitoria/ES.

  • http://orcid.org/0000-0002-7876-9392 | Email: <marcelocalderari@yahoo.com.br>

Downloads

Publicado

13-03-2023

Como Citar

MIGUEL, M. C. Sobra o que sempre existiu: híbrida curva, narrativo fio. Revista Ponto de Vista, [S. l.], v. 12, n. 1, p. 01–01, 2023. DOI: 10.47328/rpv.v12i1.15171. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/15171. Acesso em: 21 abr. 2024.

Edição

Seção

Outros Olhares