Ferramentas de educação ambiental aplicadas na geração de resíduos de alimento: uma revisão de literatura

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47328/rpv.v12i3.16253

Palavras-chave:

Agenda 21, Agenda 2030, Objetivos do desenvolvimento sustentável

Resumo

A questão ambiental gerou mobilização social na qual foram criadas a Agenda 21 e a Agenda 2030, que são propostas para políticas e ações voltadas ao desenvolvimento humano focada em bases ambientalmente sustentáveis. A produção de alimentos apresenta um papel crucial para o desenvolvimento sustentável, pois é um constituinte indispensável para que os seres humanos possam viver sem fome, porém muitos alimentos ainda são desperdiçados. O descarte e o desperdício de alimentos causam impactos ambientais e sociais, tornando necessária a realização de ações de conscientização dos cidadãos por meio da educação ambiental, que empregam ferramentas para evitar o desperdício, ou possibilitar a destinação mais ecológica para resíduos alimentícios.  Portanto o objetivo desse trabalho foi verificar, através da revisão de literatura, as ações de educação ambiental que foram empregadas em relação a geração de resíduos alimentares. Através da revisão de literatura constatou-se que as ferramentas de educação ambiental empregadas foram: ações educativas (32%), materiais informativos (10%), atividades práticas (10%), fabricação de sabão (6%), biodigestão (10%), compostagem (23%), aplicação de questionário (6%) e visita a aterros sanitários (3%). Porém outras formas de aplicar a educação ambiental ainda não foram exploradas, como ações que busquem aproveitar resíduos de alimentos para formulação de novos produtos, que sirvam como fonte de renda e que sejam destinados a nutrição de pessoas em condições de fome.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALMEIDA, Nayara Cristina Caldas et al. Educação ambiental: a conscientização sobre o destino de resíduos sólidos, o desperdício de água e o de alimentos no município de Cametá/PA. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v. 100, p. 481-500, 2019.

ARANTES, Cyntia Andrade. Desperdício de alimentos e geração de resíduos sólidos biodegradáveis no restaurante universitário do campus Santa Mônica da Universidade Federal de Uberlândia/MG. Periódico técnico e científico Cidades Verdes, v. 5, n. 11, 2017.

BORGES, Moniele Pereira et al. Impacto de uma campanha para redução de desperdício de alimentos em um restaurante universitário. Engenharia Sanitaria e Ambiental, v. 24, p. 843-848, 2019.

BRASIL. Ministério do Meio Ambiente. Agenda 21 Global. Disponível em: https://antigo.

mma.gov.br/responsabilidade-socioambiental/agenda-21/agenda-21-global.html. Acesso em: 16 jan. 2023.

CARVALHO, Lúcia Rosa; DE OLIVEIRA CHAUDON, Maíra. GESTÃO DE RESÍDUOS SÓLIDOS ORGÂNICOS NO SETOR DE ALIMENTAÇÃO COLETIVA: REVISÃO. Higiene Alimentar, v. 32, n. 278/279, 2018.

CARVALHO, Alba Paz et al. Biodigestão: um processo natural de decomposição da matéria orgânica. Revista de Trabalhos Acadêmicos-Universo Recife, v. 4, n. 2, 2017.

CEMBRANEL, Adir Silvério; FRANCISCHETT, Mafalda Nesi; RODRIGUES, Carla Regina. Educação ambiental com estudantes e famílias na gestão dos resíduos sólidos urbanos. Revista Brasileira de Educação Ambiental (RevBEA), v. 14, n. 1, p. 171-185, 2019.

CHEROBINI, Luciane; NOVELLO, Tanise. Educação Ambiental e alimentação saudável: o despertar de hábitos na educação infantil. Revista Eletrônica Científica Da UERGS, v. 4, n. 5, p. 669-684, 2018.

CONFORTO, Edivandro Carlos; AMARAL, Daniel Capaldo; SILVA, SL da. Roteiro para revisão bibliográfica sistemática: aplicação no desenvolvimento de produtos e gerenciamento de projetos. Trabalho apresentado, v. 8, 2011.

CORRÊA, Luciara Bilhalva; DA SILVA, Maria Dilene Souza. Educação Ambiental e a Permacultura na escola Environmental education and permaculture at school. REMEA-Revista Eletrônica do Mestrado em Educação Ambiental, v. 33, n. 2, p. 90-105, 2016.

COSTA FILHO, Djalma Vitorino et al. Aproveitamento de resíduos agroindustriais na elaboração de subprodutos. In: II Congresso Internacional das Ciências Agrárias–COINTER–PDVAgro. 2017.

DOMINGUES, Cristiane Ferreira Silva et al. Geração de resíduos sólidos orgânicos em restaurante universitário em São Paulo/SP. Revista Meio Ambiente e Sustentabilidade, v. 10, n. 5, p. 58-73, 2016.

DOS SANTOS, Lucas Almeida et al. Análise das práticas sustentáveis no ramo varejista: uma percepção dos colaboradores com ênfase na educação ambiental. REUNIR Revista de Administração Contabilidade e Sustentabilidade, v. 6, n. 1, p. 37-55, 2016.

ECAM. Equipe de Conservação da Amazônia. O que é a Agenda 2030 e quais os seus objetivos. Disponível em: http://ecam.org.br/blog/o-que-e-a-agenda-2030-e-quais-os-seus-objetivos/. Acesso em: 16 jan. 2023.

ELOY, Gilciara Rocha et al. Horta ecológica e compostagem como educação ambiental desenvolvida na Fundação Crê-Ser em João Monlevade/MG. Research, Society and Development, v. 8, n. 2, p. e3782763-e3782763, 2019.

FCS. Fundo Casa Socioambiental. Agenda 2030, Agenda 21, ODM e ODS: os desafios das transformações para sociedades sustentáveis. Disponível em: https://casa.org.br/agenda-2030-agenda-21-odm-e-ods-os-desafios-das-transformacoes-para-sociedades-sustentaveis/. Acesso em: 16 jan. 2023.

FEITOSA, Anny Kariny; BARDEN, Júlia Elisabete; KONRAD, Odorico. Educação Ambiental: uma experiência com resíduos sólidos domiciliares. Revista Brasileira de Educação Ambiental (RevBEA), v. 12, n. 2, p. 178-183, 2017.

FURTADO, Tainá Teixeira et al. Oficina de Compostagem Domestica de Resíduos Alimentares. Poços de Caldas–MG, 2016.

FERNANDES, Carolina Cristina et al. Práticas e indicadores de sustentabilidade em incubadoras de empresa: um estudo no Estado de São Paulo. Revista de administração, contabilidade e economia da FUNDACE, v. 7, n. 3, p. 34-50, 2016.

GALLO, Angela Cristina Pascaretta; GUENTHER, Mariana. Reciclagem e reutilização de resíduos: um projeto socioambiental desenvolvido na educação de jovens e adultos (EJA) do SESC Santo Amaro, Recife (PE). Revista Brasileira de Educação Ambiental (RevBEA), v. 10, n. 4, p. 11-23, 2015.

GUENTHER, Mariana et al. Implementação de composteiras e hortas orgânicas em escolas: sustentabilidade e alimentação saudável. Revista Brasileira de Educação Ambiental (RevBEA), v. 15, n. 7, p. 391-409, 2020.

IPEA. Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada. Objetivos de desenvolvimento sustentável. 12. Consumo e produção sustentáveis. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/ods/ods12.html. Acesso em: 19 dez. 2022.

KRETZER, Stéfano Gomes et al. Educação ambiental em gestão de resíduos e uso de biodigestor em escola pública de Florianópolis. Extensio: Revista Eletrônica de Extensão, v. 12, n. 19, p. 2-13, 2015.

LEFF, H. Saber ambiental: sustentabilidade, racionalidade, complexidade e poder. Petrópolis: Vozes, 2001.

LIMA, Géssica Adrielle Augusta et al. Compostagem de resíduos sólidos orgânicos como tema incentivador de educação ambiental. Scientia Plena, v. 12, n. 6, 2016.

LIMBERGER, Daniela; STRACEIONE, Mateus Menezes. Hortas comunitárias como ferramenta de sensibilização para Educação Ambiental: estudo de caso em pequeno município no rio grande do sul. IBEAS–Instituto Brasileiro de Estudos Ambientais, 2017.

LÔBO, Clariane Ramos; DA SILVA CAVALCANTI, Fábio André Gomes. Aproveitamento integral de alimentos–implantação da prática em uma oficina. Nutrição Brasil, v. 16, n. 4, p. 236-242, 2017.

MARQUES, Ronualdo; XAVIER, Claudia Regina. Análise da alfabetização científica de estudantes numa sequência didática de educação ambiental no ensino de ciências. Brazilian Journal of Development, v. 5, n. 4, p. 2595-2612, 2019.

MEDEIROS, Gerson Araujo de et al. Gestão de resíduos sólidos e biodigestor: abordagem extensionista. In: Congresso de extensão universitária da UNESP. Universidade Estadual Paulista (UNESP), 2015. p. 1-6.

MEL, Paulo Henrique et al. Avaliação do gerenciamento de resíduos dos restaurantes do mercado municipal de Curitiba: desperdício x educação ambiental, 14., 2018. In: Anais XIV Simpósio Ítalo-Brasileiro de Engenharia Sanitária e Ambiental. Foz do Iguaçu – PR: Associação Brasileira de Engenharia Sanitária e Ambiental, 2018. P. 1-13.

MOTHÉ, Geórgia Peixoto Bechara et al. Compostagem e a educação ambiental: uma ferramenta importante no tratamento de resíduos sólido. Brazilian Journal of Development, v. 6, n. 7, p. 49520-49532, 2020.

ONU. Organização das Nações Unidas. Agenda 21. 1995.

ONU. Organização das Nações Unidas. Transformando Nosso Mundo: A Agenda 2030 para o Desenvolvimento Sustentável. 2015.

ÓRIGO ENERGIA. Consumo sustentável: o que é e qual sua importância para o futuro? 10 mai. 2021. Disponível em: https://origoenergia.com.br/blog/consumo-consciente/consumo-sustentavel-o-que-e-e-qual-a-importancia/. Acesso em: 19 jan. 2023.

PADOVAN, Camila et al. Vermicompostagem de resíduos orgânicos: relato de experiência em Educação Ambiental. Educação Ambiental em Ação, v. 18, n. 69, 2019.

PINHO, Maria José Souza; SANTOS, Juraleson Leite. Reciclagem de óleos residuais de estabelecimentos gastronômicos na cidade de Jaguarari (BA) por meio da Educação Ambiental. Revista Brasileira de Educação Ambiental (RevBEA), v. 12, n. 2, p. 102-113, 2017.

PISTORELLO, Josiane; CONTO, Suzana Maria De; ZARO, Marcelo. Geração de resíduos sólidos em um restaurante de um Hotel da Serra Gaúcha, Rio Grande do Sul, Brasil. Engenharia Sanitária e Ambiental, v. 20, p. 337-346, 2015.

PRECIOSO, Bruna Marraccini; GARCÍA, Andrés Calderín; LEAL, MA de A. Produção e caracterização química de um composto obtido a partir de resíduos de alimentos. 2020.

PROENÇA, L. C.; RODRIGUES, C. A. O.; LANA, M. M. Compostagem. Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária - Embrapa Hortaliças, Out 2021. Disponível em: https://www.

embrapa.br/hortalica-nao-e-so-salada/secoes/compostagem. Acesso em: 19 dez. 2022.

RIBEIRO, Maria Lúcia et al. Índices de geração de resíduos sólidos em restaurante industrial de grande porte. Revista Pretexto, p. 28-37, 2019.

RICARDINO, Isadora Ellen Feitoza; SOUZA, Maria Nathalya Costa; DA SILVA NETO, Irineu Ferreira. Vantagens e possibilidades do reaproveitamento de resíduos agroindustriais. Alimentos: Ciência, Tecnologia e Meio Ambiente, v. 1, n. 8, p. 55-79, 2020.

RODRIGUES, Karolina et al. Composteira da UTFPR-Campus Campo Mourão: aproveitamento de resíduos e educação ambiental. In: Anais do 2º Congresso Sul-Americano de Resíduos Sólidos e Sustentabilidade, Foz do Iguaçu, PR, Brasil. 2019.

ROOS, Alana; BECKER, Elsbeth Leia Spod. Educação ambiental e sustentabilidade. Revista Eletrônica em Gestão, Educação e Tecnologia Ambiental, p. 857-866, 2012.

SIQUEIRA, Thais Menina Oliveira de; ABREU, Marcos José de. Fechando o ciclo dos resíduos orgânicos: compostagem inserida na vida urbana. Ciência e Cultura, v. 68, n. 4, p. 38-43, 2016.

SOUZA, Joselma Bezerra et al. Feirantes do extremo sul piauiense: percepção ambiental e produção de resíduos sólidos. Revista Brasileira de Educação Ambiental (RevBEA), v. 16, n. 2, p. 259-276, 2021.

UN. United Nation -BRASIL. ONU: 17% de todos os alimentos disponíveis para consumo são desperdiçados. Disponível em: https://brasil.un.org/pt-br/114718-onu-17-de-todos-os-alimentos-disponiveis-para-consumo-sao-desperdicados. Acesso em: 19 dez. 2022.

UNDP. United Nations Development Programme. What are the Sustainable Development Goals? 2015. Disponível em: https://www.undp.org/sustainable-development-goals?utm_source=EN&utm_medium=GSR&utm_content=US_UNDP_PaidSearch_Brand_English&utm_campaign=CENTRAL&c_src=CENTRAL&c_src2=GSR&gclid=EAIaIQobChMI06bgnuuq-AIVGTKRCh2zeg1wEAAYAiAAEgKw_PD_BwE. Acesso em: 19 dez. 2022.

UNICEF. Fundo das Nações Unidas para a Infância. Relatório da ONU: Números globais de fome subiram para cerca de 828 milhões em 2021. Disponível em: https://www.unicef.org/brazil/comunicados-de-imprensa/relatorio-da-onu-numeros-globais-de-fome

-subiram-para-cerca-de-828-milhoes-em2021#:~:text=Roma%2FNova%20Iorque%2C%206%20de,

afastando%20cada%20vez%20mais%20de. Acesso em: 19 dez. 2022.

ZARO, Marcelo et al. Desperdício de alimentos: velhos hábitos, novos desafios. Caxias do Sul, RS: Educs, v. 417, 2018.

ZOTESSO, Jaqueline Pirão et al. Avaliação do desperdício de alimentos e sua relação com a geração de resíduos sólidos em um restaurante universitário. Engevista, v. 18, n. 2, p. 294-308, 2016.

Downloads

Publicado

05-10-2023

Como Citar

PIOVESAN DE MORAES, D.; LOURDES WEBER BOURSCHEID, J. Ferramentas de educação ambiental aplicadas na geração de resíduos de alimento: uma revisão de literatura. Revista Ponto de Vista, [S. l.], v. 12, n. 3, p. 01–16, 2023. DOI: 10.47328/rpv.v12i3.16253. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/16253. Acesso em: 16 jun. 2024.

Edição

Seção

Artigos Científicos