Lugares do trabalho no currículo de referência de Mato Grosso do Sul para o novo Ensino Médio

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47328/rpv.v13i2.16904

Palavras-chave:

Ensino médio e trabalho, currículo escolar, neoliberalismo

Resumo

As transformações da relação entre ensino médio e trabalho refletem a dinâmica das estruturas sociais, econômicas e políticas ao longo do tempo, bem como as múltiplas abordagens em relação à educação e à formação profissional no contexto brasileiro. O objetivo deste texto é analisar os lugares ocupados pelo trabalho, enquanto dimensão formativa, no Currículo de Referência de Mato Grosso do Sul para o Novo Ensino Médio, datado de 2021. Para sustentar a argumentação, dialoga-se com a literatura crítica acerca das teorias curriculares, da relação entre educação e trabalho e da racionalidade neoliberal. Da análise denotam-se dois modos de inscrição do trabalho no documento perscrutado: primeiro, atravessando as formulações sobre os itinerários formativos, especialmente no itinerário técnico-profissional, e segundo, relacionando-se estritamente com a disciplina Projeto de Vida. Ambas alocações de tal dimensão formativa espelham normativas postas na Lei nº 13.415/2017 e na Base Nacional Comum Curricular/Ensino Médio e são sintomáticas do avanço do neoliberalismo sobre as práticas que circunscrevem a educação no Brasil. A configuração curricular sul-mato-grossense, quanto a esse aspecto, apresenta contradições que podem reforçar a lógica subjacente ao Novo Ensino Médio e, ao mesmo tempo, contribuir para a constituição de subjetividades ajustadas às demandas contemporâneas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Wesley Fernando de Andrade Hilário, Universidade Federal da Grande Dourados

Doutorando e Mestre em Educação pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal da Grande Dourados (PPGEdu/UFGD). Membro do Grupo de Estudos e Pesquisas em História da Educação, Memória e Sociedade (GEPHEMES/UFGD). Professor na Rede Estadual de Mato Grosso do Sul. Bolsista CAPES. 

Rosemeire de Lourdes Monteiro Ziliani, Universidade Federal da Grande Dourados

Mestre e doutora em Educação. Professora adjunta da Universidade Federal da Grande Dourados/Programa de Pós-Graduação em Educação. Membro do Grupo de estudos e Pesquisa no Referencial Foucaultiano (GEIARF/UFMS) e no Grupo de Estudos e Pesquisas em História da Educação, Memória e Sociedade (GEPHEMES/UFGD).  

Referências

BRAGHINI, Katya Mitsuko Zuquim; BONTEMPI JUNIOR, Bruno. As reformas necessárias ao ensino secundário brasileiro nos anos 1950, segundo a Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 28, n. 3, Disponível em: https://www.scielo.br/j/edur/a/R9pLJcWzqqbdvXrJWRZWhtQ/#. Acesso em: 7 out. 2023.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular/Ensino Médio. Ministério da Educação. Brasília: DF, 2018. Disponível em: http://basenacionalcomum.mec.gov.br/images/historico/BNCC_EnsinoMedio_embaixa_site_ 110518.pdf. Acesso em: 26 set. 2023.

BRASIL. Lei nº 13.415, de 16 de fevereiro de 2017. Altera as Leis nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional [...]. Brasília, DF, 2017. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015- 2018/2017/lei/l13415.htm. Acesso em: Acesso em: 26 fev. 2023.

BRASIL. Lei nº 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa diretrizes e bases para o ensino de 1º e 2º graus, e dá outras providências. 1971. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1970-1979/lei-5692-11-agosto-1971-357752- publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em: 26 set. 2023.

BRASIL. Lei nº 7.044, de 18 de outubro de 1982. Disponível em: http://www2.camara.leg.br/legin/fed/lei/1980-1987/lei-7044-18-outubro-1982-357120- publicacaooriginal-1-pl.html. Acesso em: 26 set. 2023.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. In: SAVIANI, Dermeval. A nova lei da educação: trajetória, limites e perspectivas. 8. ed. rev. Campinas, SP: Autores Associados, 2003. Anexo IV. p. 163-188.

CUNHA, Luiz Antonio. Ensino profissional: o grande fracasso da ditadura. Cadernos de Pesquisa, São Paulo, v. 44, n. 154, p. 912-933, out./dez., 2014. DOI: https://doi.org/10.1590/198053142913. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cp/a/sNXBnvvBY84RY7bJdpt7bmb/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 10 out. 2023.

DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A nova razão do mundo: Ensaio sobre a sociedade neoliberal. São Paulo: Boitempo, 2016.

FERRETTI, Celso João. A reforma do Ensino médio: desafios à educação profissional. Holos, Natal, v. 4, p. 261-271, 2018. Disponível em: https://www2.ifrn.edu.br/ojs/index.php/HOLOS/article/view/6975. Acesso em: 10 out. 2023.

MATO GROSSO DO SUL. Currículo de Referência de Mato Grosso do Sul: Ensino Médio. Campo Grande-MS: SED, 2021. Disponível em: https://www.sed.ms.gov.br/wp-content/uploads/2022/01/Curriculo-Novo-Ensino-Medio-v1.1.pdf. Acesso em: 25 set. 2023.

OSÓRIO, Antônio Carlos do Nascimento. Arqueologias e artefatos do Ensino Médio: Imagens possíveis de suas condições de possibilidades. In: FURTADO, Alessandra Cristina; SARAT, Magda; ZILIANI, Rosemeire de Lourdes Monteiro (org.). História da Educação, Memória e Sociedade. Jundiaí-SP: Paco Editorial, 2021. p. 285-306.

POPKEWITZ, Thomas S. Reforma educacional: uma política sociológica. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

SACRISTÁN, Jimeno. O que significa o currículo? In: SACRISTÁN, Jimeno (org.). Saberes e incertezas sobre o currículo. Porto Alegre: Penso, 2013. p. 16-35.

SILVA, Roberto Rafael Dias da. Customização curricular no Ensino Médio: elementos para uma crítica pedagógica. São Paulo: Cortez, 2019.

Downloads

Publicado

15-05-2024

Como Citar

HILÁRIO, W. F. de A.; ZILIANI, R. de L. M. Lugares do trabalho no currículo de referência de Mato Grosso do Sul para o novo Ensino Médio . Revista Ponto de Vista, [S. l.], v. 13, n. 2, p. 01–22, 2024. DOI: 10.47328/rpv.v13i2.16904. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/16904. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos Científicos