REFORMAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR: BANCO MUNDIAL, CONHECIMENTO E CONSENSOS ATIVOS

  • Cezar Luiz de Mari UFV
  • Marlene Grade UFOP
Palavras-chave: Intelectual coletivo. Educação Superior. Conhecimento. Consenso ativo.

Resumo

O presente trabalho busca analisar a função intelectual do Banco Mundial como produtor e fomentador de conhecimentos diante das mudanças sociais econômicas e políticas e culturais do final do século XX e início do XXI. As análises estão fundamentadas em fontes de documentos oficiais, nacionais e internacioanais e em bibliografias especializadas. Enfocamos os discursos da agência BM sobre o conhecimento, suas concepções e finalidades diante do quadro de reformas educacionais buscando analisar quais os conhecimentos orientados nesse campo. Nessa direção procuramos mostrar que o Banco Mundial articula-se como intelectual coletivo, agência de pensamento dos países centrais, produzindo e fortalecendo ações  que coadunem com os interesses corporativos dos estados nações no campo educacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cezar Luiz de Mari, UFV
Departamento de Educação - DPE/UFV
Marlene Grade, UFOP
Departamento de Ciências Econômicas - UFOP
Publicado
2011-07-26
Como Citar
de Mari, C. L., & Grade, M. (2011). REFORMAS DA EDUCAÇÃO SUPERIOR: BANCO MUNDIAL, CONHECIMENTO E CONSENSOS ATIVOS. Educação Em Perspectiva, 1(2). https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v1i2.105
Seção
Artigos