Pedagogia do oprimido (1968-2018): da revolução ao reencontro da esperança

Palavras-chave: Pedagogia do Oprimido. Paulo Freire. Pedagogia da Esperança.

Resumo

Este artigo incide sobre os 50 anos do livro “Pedagogia do oprimido”, de Paulo Freire, concluído fora do Brasil em 1968 e publicado em 1970. Considera o livro como núcleo articulador de uma obra complexa, polifônica e em construção/reconstrução permanente. Deste prisma, como declarado por Freire, faz parte de uma trilogia que começa com a sua tese acadêmica de 1959 (Educação e atualidade brasileira), continua em “Educação como prática da Liberdade” (1965) até desaguar no livro em tela. E pode se dizer que continua em outras obras posteriores, a exemplo de “Ação cultural para a liberdade e outros escritos” (1970). Considera-se, também, o fato de que seu autor pretendeu reescrevê-la e o fez, em parte, nos livros “Pedagogia da esperança - um reencontro com a Pedagogia do oprimido” (1992) e “Política e educação” (1993). Nesta reescrita, quase 25 anos depois, Freire refez conceitos, apostou em outro paradigma, descartou personagens e ênfases do livro de 1968, demonstrando o permanente movimento de reconstrução epistemológica marcado pelas circunstâncias históricas das suas práticas político-pedagógicas no Brasil, na América Latina, nos Estados Unidos, na Europa, na África.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Afonso Celso Scocuglia, Universidade Federal da Paraíba
Professor Titular da Universidade Federal da Paraíba. Pós-doutorado em Ciências da Educação pela Université de Lyon (França, 2009). Pós-doutorado em História e Filosofia da Educação pela Universidade Estadual de Campinas.

Referências

BAUMAN, Zygmunt. Modernidade líquida. Rio de Janeiro: Zahar, 1999.

FREINET, Célestin. Uma escola para o povo. São Paulo: Martins Fontes, 1978.

FREIRE, Paulo. Educação e atualidade brasileira. São Paulo: Cortez, 1959.

FREIRE, Paulo. Educação como prática da liberdade. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1965.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1968.

FREIRE, Paulo. Ação cultural para a liberdade e outros escritos. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1970.

FREIRE, Paulo. Cartas à Guiné-Bissau. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da esperança: um reencontro com a Pedagogia do oprimido. São Paulo: Cortez, 1992.

FREIRE, Paulo. Política e educação. São Paulo: Cortez, 1993.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia. São Paulo: Cortez, 1996.

FREIRE, Paulo; FREIRE, Ana Maria Araújo (Org.). Pedagogia dos sonhos possíveis. São Paulo: Editora da UNESP, 2001.

FREIRE, Paulo; FREIRE, Ana Maria Araújo (Org.). Pedagogia da indignação: cartas pedagógicas e outros escritos. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2016.

GADOTTI, Moacir. Pedagogia da Terra. São Paulo: Petrópolis, 2000.

GRAMSCI, Antonio. Os intelectuais e a organização da cultura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1979.

GUTIERREZ, Francisco; PRADO, Cruz. Ecopedagogia e cidadania planetária. São Paulo: Cortez, 1999.

LUKÁCS, Georg. História e consciência de classe. São Paulo: Martins Fontes, 2012.

MORIN, Edgar. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina, 2007.

OLIVEIRA, Rosiska Darcy de et al. Freire versus Illich. Instituto de Ação Cultural (IDAC). Document, 8 dezembro de 1974. P. 31-32.

PETERS, Michael. Paulo Freire e o pós-modernismo. In: GHIRALDELLI, Paulo (Org.). Estilos em filosofia da educação. São Paulo: DP&A, 2000. P. 99-108.

PINTO, Álvaro Vieira. Consciência e realidade nacional. Rio de Janeiro: ISEB, 1960.

ROSSI, Wagner. Pedagogia do trabalho: raízes da educação socialista. São Paulo: Moraes, 1981.

SANTOS, Boaventura de Sousa. Conhecimento prudente para uma vida decente. São Paulo: Cortez, 2003.

SCOCUGLIA, Afonso Celso Caldeira. Origens e prospectiva do pensamento político-pedagógico de Paulo Freire. Educação e Pesquisa. São Paulo: EdUSP, v. 2, n. 25, p. 25-37, 1999.

SCOCUGLIA, Afonso Celso Caldeira. Paulo Freire e a conscientização na transição pós-moderna. Revista Educação, Sociedade & Culturas. Porto: Portugal, n. 23, p. 21-42, 2005.

SCOCUGLIA, Afonso Celso Caldeira. A história das ideias de Paulo Freire e a atual crise de paradigmas. 6. ed. João Pessoa: Editora da UFPB, 2015.

SCOCUGLIA, Afonso Celso Caldeira. As interconexões da pedagogia crítica de Paulo Freire. Revista Filosofia e Educação, v. 10, n. 1, p. 200, 232, jan./abr. 2018.

DELORS, Jacques (Org.). Educação um tesouro a descobrir: Relatório da Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI. Brasília: UNESCO, 1996.
Publicado
2018-12-30
Como Citar
Scocuglia, A. C. (2018). Pedagogia do oprimido (1968-2018): da revolução ao reencontro da esperança. Educação Em Perspectiva, 9(3), 576-591. https://doi.org/10.22294/eduper/ppge/ufv.v9i3.1114
Seção
Dossiê