A pedagogia universitária e a formação de professores para a educação básica

aproximações e desafios

Autores

DOI:

https://doi.org/10.22294/eduperppgeufv.v12i01.9654

Palavras-chave:

Pedagogia universitária, Formação de professores, Educação básica

Resumo

Este artigo indica algumas aproximações teóricas quanto às possibilidades e desafios para a consolidação de uma pedagogia universitária para a formação dos profissionais do magistério para atuar na Educação Básica. Metodologicamente, está vinculado à concepção dialética histórica, com aporte na técnica de Análise de Conteúdo (BARDIN, 2002). A pesquisa indica para as conquistas teórico-metodológicas no âmbito da produção de pesquisa sobre a pedagogia universitária no contexto da educação superior brasileira e para as dificuldades de superação das características da experiência histórica de pedagogia universitária no Brasil, configurando um cenário de disputa entre as conquistas pedagógicas atuais e a tradição técnico-profissionalizante, fragmentada e utilitária da educação superior.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Paulo Fioravante Giareta, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Doutor em Educação pela Universidade Federal do Paraná - UFPR. Pós-Doutorado em Educação pela Universidade Estadual de Ponta Grossa - UEPG. Professor da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul - UFMS. Líder do GForP - Grupo de Estudos em Formação de Professores da UFMS/CPTL.

Beatriz Mussio Magalhães de Paula, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Graduada em Direito pela Universidade do Estado de Minas Gerais. Mestra em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul.

Flávia Moreira Ribeiro Ribeiro, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Mestranda em Educação pela Universidade Federal de Mato Grosso do Sul. Graduada em Pedagogia pela Faculdade da Fundação Educacional Araçatuba e em Filosofia pela Universidade Metropolitana de Santos.

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2002.

BENITE, Anna Maria Canavarro. Considerações sobre o enfoque epistemológico do materialismo histórico-dialético na pesquisa educacional. Revista Iberoamericana de Educación, Espanha, v. 50, n. 4, p. 1-15, 2009.

BRASIL. Constituição de 1988. Constituição da República Federativa do Brasil. Diário Oficial da União. Brasília, DF, 05 out. 1988.

BRASIL. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 23 dez. 1996.

BRASIL. Parecer CNE/CP n. 9, de 8 de maio de 2001. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Diário Oficial da União, Brasília, DF, seção 1, p. 31, 18 jan. 2002.

BRASIL. Resolução CNE/CP n. 1, de 18 de fevereiro de 2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de licenciatura, de graduação plena. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 09 abr. 2002.

BRASIL. Resolução CNE/CP n. 2, de 1 de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Diário Oficial da União, Brasília, DF, sec?a?o 1, n. 124, p. 8-12, 02 de julho de 2015.

CASTANHO, Sérgio. A universidade entre o sim, o não e o talvez. In: VEIGA, Ilma Passos Alencastro; CASTANHO, Maria Eugênia (org.). Pedagogia Universitária: a aula em foco. Campinas: Papirus, 2006. p. 13-48.

CUNHA, Maria Isabel da. Sala de aula: espaço de inovações e formação docente. In: ENRICONE, Delcia; GRILLO, Marlene (org.). Educação superior: vivências e visão de futuro. Porto Alegre: EDIPUCRS, 2005. p. 71-82.

DEMO, Pedro. Pesquisa: princípio científico e educativo. São Paulo: Cortez, 2011.

FRIGOTTO, Gaudêncio. O enfoque da dialética materialista histórica na pesquisa educacional. In: FAZENDA, Ivani (org.). Metodologia da pesquisa educacional. São Paulo: Cortez, 1997. p. 69-90.

GHEDIN, Evandro. Professor-reflexivo: da alienação da técnica à autonomia da crítica. In: PIMENTA, Selma Garrido; GHEDIN, Evandro (org.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. São Paulo: Cortez, 2006. p. 129-150.

MASETTO, Marcos (org.). Docência na universidade. Campinas: Papirus, 1998.

MASETTO, Marcos Tarciso. Competência pedagógica do professor universitário. São Paulo: Summus, 2003.

PEREIRA, Júlio Emílio Diniz. As licenciaturas e as novas políticas educacionais para a formação docente. Educação e Sociedade, Campinas, v. 20, n. 68, p. 109-125, dez. 1999. https://doi.org/10.1590/S0101-73301999000300006.

PÉREZ GÓMEZ, Ángel. As funções sociais da escola da reprodução à reconstrução crítica do conhecimento e da experiência. In: SACRISTÁN, José Gimeno; PÉREZ GÓMEZ, Ángel (org.). Compreender e transformar o ensino. 4. ed. Porto Alegre: Artmed, 2000. p. 13-26.

PIMENTA, Selma Garrido; ANASTASIOU, Léa das Graças Camargos; CAVALLET, Valdo José. Docência no ensino superior: construindo caminhos. In: BARBOSA, Raquel Lazzari Leite (org.). Formação de educadores: desafios e perspectivas. São Paulo: Editora Unesp, 2003. p. 267-278.

PIMENTA, Selma Garrido. Professor reflexivo: construindo uma crítica. In: PIMENTA, Selma Garrido; GHEDIN, Evandro (org.). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. São Paulo: Cortez, 2006. p. 17-52.

POPKEWITZ, Thomas. Reforma educacional: uma política sociológica - poder e conhecimento em educação. Tradução de Beatriz Afonso Neves. Porto Alegre: Artes Médicas, 1997.

PROTA, Leonardo. Um novo modelo de universidade. São Paulo: Convívio, 1987.

SEVERINO, Antônio Joaquim. Preparação técnica e formação ético-política dos professores. In: BARBOSA, Raquel Lazzari Leite (org.). Formação de educadores: desafios e perspectivas. São Paulo: Editora Unesp, 2003. p. 71-89.

SILVA, Maria Abádia da. Intervenção e consentimento: a política educacional do Banco Mundial. Campinas: Autores Associados; São Paulo: FAPESP, 2002.

SOUSA, Ana Luíza Lima. A história da extensão universitária. 2. ed. Campinas: Alínea, 2010.

UNESCO. Declaração mundial sobre a educação superior no século XXI: visão e ação. Paris: UNESCO, 1998.

UNESCO. Educação: um tesouro a descobrir. 10. ed. Brasília: UNESCO, 2006.

UNESCO. Política de mudança e desenvolvimento no ensino superior. Rio de Janeiro: Garamond, 1999.

UNESCO. O ensino superior e a pesquisa: desafios e oportunidades. In: CONFERÊNCIA MUNDIAL SOBRE O ENSINO SUPERIOR - Tendências da Educação Superior para o Século XXI. Paris, 5 a 9 de outubro de 1998. Anais... Tradução de Maria Beatriz Ribeiro de Oliveira Gonçalves. Brasília: UNESCO, 1999a.

VASCONCELOS, Maria Lucia Marcondes Carvalho. A formação do professor de terceiro grau. São Paulo: Pioneira, 1996.

Publicado

2021-01-12

Como Citar

GIARETA, P. F.; PAULA, B. M. M. de .; RIBEIRO, F. M. R. A pedagogia universitária e a formação de professores para a educação básica: aproximações e desafios. Educação em Perspectiva, Viçosa, MG, v. 12, p. e021002, 2021. DOI: 10.22294/eduperppgeufv.v12i01.9654. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/educacaoemperspectiva/article/view/9654. Acesso em: 7 dez. 2021.