As subjetividades do paciente oncológico em um hospital de ensino: a perspectiva do assistente social

Autores

DOI:

https://doi.org/10.31423/oikos.v31i2.9911

Palavras-chave:

Câncer. Hospital de Ensino. Serviço Social. Assistência à Saúde.

Resumo

O câncer é apontado como a segunda principal causa de morte no mundo, sendo considerado um problema de saúde pública que ganha contornos de ordem biopsicossociais, os quais necessitam da intervenção do assistente social. O presente estudo teve como objetivo retratar a subjetividade vivenciada pelos pacientes oncológicos/hematológicos de um hospital de ensino na perspectiva do assistente social. Trata-se de uma pesquisa fundamentada na metodologia dialética, de abordagem qualitativa, exploratória, e prospectiva, ocorrida no setor oncológico, de um hospital de ensino, localizado no município de Campo Grande-MS no período de maio a julho de 2016. A amostra contou com 10 voluntários, sendo utilizada a entrevista semi-estruturada e a análise de conteúdopara interpretação dos dados apurados. Dos depoimentos obtiveram-se as seguintes vertentes: fator cultural; atendimento psicológico; impossibilidade de trabalhar; colostomia nova realidade; determinantes do tratamento; atendimento do serviço social; tratamento quimioterápico. Conclui-se que a complexidade do atendimento integral das necessidades dos pacientes oncológicos requer que os mesmos sejam reconhecidos e compreendidos de forma multidimensional, por uma equipe multiprofissional, com abordagem interdisciplinar. Acredita-se que, por meio deste estudo, a transmissão dos anseios dos pacientes entrevistados do setor de oncologia, tenha sido viabilizada, oportunizando a socialização de suas vivências, suas necessidades e carências

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lena Lansttai Bevilaqua Menezes, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Assistente Social do Programa de Residência Multiprofissional em Cuidados Continuados Integrados – Área de concentração: Atenção à Saúde do Idoso (PREMUS CCI) UFMS/HOSPITAL SÃO JULIÃO/ESP/SES e Especialista em Intensivismo, área profissional do Serviço Social.

Eli Fernanda Brandão Lopes, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul

Assistente Social do Programa de Residência Multiprofissional em Cuidados Continuados Integrados – Área de concentração: Atenção à Saúde do Idoso (PREMUS CCI) da Universidade Federal de Mato Grosso do Sul-UFMS e Especialista em Gestão das Politicas Sociais pela Faculdade de Educação São Luis.

Referências

ABADE, F. Famílias patrifocais: paternagem e socialização dos filhos. 2014. Dissertação (Mestrado em Psicologia) - Faculdade de Filosofia, Ciências e Letras de Ribeirão Preto, Universidade de São Paulo, Ribeirão Preto, 2014. Disponível em: http://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/59/59137/tde-13052014-113027/pt-br.php. Acesso em: 15 jun. 2019.

ALMEIDA, L. C. M. et. al. Principais Situações de Vulnerabilidade Social das Famílias
da Microrregião de Ubá, MG. Oikos: Revista Brasileira de Economia Doméstica, Viçosa, v. 27, n.1, p. 31-58, 2016

ALMEIDA, V.C. et. al. A singularidade da dor de pacientes oncológicos em cuidados
paliativos. Mudanças-Psicologia da Saúde, v. 26, n. 1, p. 75-83, jan-jun. 2018.

ANDRADE, L. Papel do Assistente Social na equipe de cuidados paliativos. In: Manual de cuidados paliativos da ANCP, Rio de Janeiro: Diagraphic, p. 221-223, 2009. Disponível em:http://faa.edu.br/portal/PDF/livros_eletronicos/psicologia/MANUAL_DE_CUIDADOS_PALIATIVOS.pdf. Acesso em: 20 jun. de 2019

BEAGLEHOLE, R.; BONITA, R.; KJELLSTRON, T. Epidemiologia Básica. 2. ed.
São Paulo: Santos, 2007.

BECKER, H. S. Métodos de Pesquisa em Ciências Sociais. São Paulo: Huciter, 1993.

BRASIL. Lei nº 10.836, de 9 de janeiro de 2004. Cria o Programa Bolsa Família e dá outras providências. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_Ato2004-2006/2004/Lei/L10.836.htm. Acesso em: 01 dez. 2015

BRASIL. Lei nº 12.732, de 22 de novembro de 2012. Dispõe sobre o primeiro tratamento de paciente com neoplasia maligna comprovada e estabelece prazo para seu início. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2011-2014/2012/lei/l12732.htm. Acesso em: 01 dez. 2015

BRASIL. Ministério da Saúde. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Estimativas 2018a. Rio de Janeiro: INCA, 2018. Disponível em: http://www1.inca.gov.br/estimativa/2018/. Acesso em: 17 nov. 2019

BRASIL. Ministério da Saúde. Política Nacional de Humanização. Brasília-DF: Humanizasus, 2013a. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/politica_nacional_humanizacao_pnh_folheto.pdf. Acesso em: 14 nov. 2019

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Política Nacional de Humanização da Atenção e Gestão do SUS. Clínica ampliada e compartilhada. Brasília: Ministério da Saúde, 2009. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/clinica_ampliada_compartilhada.pdf. Acesso em: 14 nov. 2016.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Protocolos clínicos e diretrizes terapêuticas em Oncologia. Brasília: Ministério da Saúde, 2014

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância em Saúde Ambiental e Saúde do Trabalhador. Atlas do Câncer Relacionado ao Trabalho no Brasil. Brasília: Ministério da Saúde, 2018b. 202 p.

BRASIL. Portaria Interministerial nº 285, de 24 de março de 2015. Redefine o Programa de Certificação de Hospitais de Ensino (HE). Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2015/prt0285_24_03_2015.html. Acesso em: 01 dez. 2019

BRASIL. Portaria nº 3.410, de 30 de dezembro de 2013b. Estabelece as diretrizes para a contratualização de hospitais no âmbito do Sistema Único de Saúde (SUS) em consonância com a Política Nacional de Atenção Hospitalar (PNHOSP). Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/gm/2014/prt3410_30_12_2013.html. Acesso em: 01 dez. 2019

BRASIL. Secretaria Nacional de Assistência à Saúde. Portaria nº 741 de 19 de dezembro de 2005. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/saudelegis/sas/2005/prt0741_19_12_2005.html. Acesso em: 12 nov.2019.

BUSS, P. M.; FILHO, A. P. F. A Saúde e seus Determinantes Sociais.Physis: Revista de Saúde Coletiva,v. 17, n. 1, p. 77-93, 2007Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/physis/v17n1/v17n1a06.pdf. Acesso em: 1 dez. 2019

CABRAL, A. L. V. et al. Vulnerabilidade social e câncer de mama: diferenciais no intervalo entre o diagnóstico e o tratamento em mulheres de diferentes perfis sociodemográficos. Ciênc. saúde coletiva, Rio de Janeiro, v. 24, n. 2, p. 613-622, Feb. 2019. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-81232019000200613&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 21 nov. 2019.

CARVALHO, C. S. U. A necessária atenção à família do paciente oncológico.Rev Bras Cancerol, v. 54, n. 1, p. 97-102, 2008. Disponível em: http://www.inca.gov.br/rbc/n_54/v01/pdf/revisao_7_pag_97a102.pdf. Acesso em: 28 nov. 2019.

CECILIO, L. C. O. et. al. O agir leigo e o cuidado em saúde: a produção de mapas de cuidado. Cadernos de Saúde Pública [online], v. 30, n. 7, p. 1502-1514, 2014. Disponível em: https://doi.org/10.1590/0102-311X00055913. Acesso em: 21 nov.2019

CFESS. Parâmetros para a Atuação de Assistentes Sociais na Saúde. Brasília: CFESS, 2010.

CRUZ, F. S.; ROSSATO, L. G. Cuidados com o paciente oncológico em tratamento quimioterápico: o conhecimento dos enfermeiros da Estratégia Saúde da Família. Rev Bras Cancerol [Internet], v. 61, n. 4, p. 335-341, 2015. Disponível em:: http://www1.inca.gov.br/rbc/n_61/v04/pdf/04-artigo-cuidados-com-o-paciente-oncologico-em-tratamento-quimioterapico-o-conhecimento-dos-enfermeiros-da-estrategia-saude-da-familia.pdf. Acesso em: 03 dez. 2019

GIL, A. C. Como elaborar Projetos de Pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2007.

GOMES, R. Pesquisa Social: Teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004, p. 67-80.

INCA. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Cadernos de Psicologia: Os tempos no hospital oncológico. Rio de Janeiro: INCA, 2015b. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/cadernos_psicologia_tempos_hospital_oncologico.pdf . Acesso em: 2 nov. 2019.

INCA. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Coordenação de Assistência. Direitos sociais da pessoa com câncer. 5. ed., Rio de Janeiro: Inca, 2019. Disponível em: https://www.inca.gov.br/sites/ufu.sti.inca.local/files/media/document/direitos_sociais_da_pessoa_com_cancer_5edicao.pdf. Acesso em: 2 nov. 2019.

INCA. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Coordenação Geral de Gestão Assistencial. Hospital do Câncer I. Serviço de Nutrição e Dietética. Consenso nacional de nutrição oncológica organização. 2. ed. rev. ampl., Rio de Janeiro: INCA, 2015a. Disponível em: https://www.sbno.com.br/UploadsDoc/consensonacional-de-nutricao-oncologica-2-edicao_2015_completo.pdf. Acesso em: 2 nov. 2019.

INCA. Instituto Nacional de Câncer José Alencar Gomes da Silva. Inquérito brasileiro de nutrição oncológica. Rio de Janeiro: INCA, 2013. 136p. Disponível em: http://www.cfn.org.br/eficiente/repositorio/documentos%20novos/736.pdf. Acesso em: 1 dez. 2019.

LAKATOS, E. M.; MARCONI, M. A. Metodologia do trabalho científico: procedimentos básicos, pesquisa bibliográfica, projeto e relatório, publicações e trabalhos científicos. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2001.

LANDEIRO, L. C. G. Retorno ao trabalho em pacientes com câncer de mama tratadas em um serviço oncológico do Sistema Único de Saúde (SUS). 2017. Tese (Doutorado em Oncologia) - Faculdade de Medicina, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2017.

LANDIM, E. S; CARVALHO, J. A. O cotidiano profissional dos assistentes sociais no Hospital Nossa Senhora da Conceição. In: I CONGRESSO INTERNACIONAL DE POLÍTICA SOCIAL E SERVIÇO SOCIAL: DESAFIOS CONTEMPORÂNEOS. Londrina-PR, jun. 2015.

LIMA, P. R.; MELO, F. R.; SILVA, L. B. Proteção social versus adoecimento por carcinoma epidermóide: Contribuições do serviço social. Serviço Social e Saúde, v. 13, n. 1, p. 61-76, 12 maio 2015.

LIMA, T. C. S. ; MIOTO, R. C. T. Procedimentos metodológicos na construção do conhecimento científico: a pesquisa bibliográfica. Rev. katálysis, Florianópolis , v. 10, n. spe, p. 37-45, 2007 . Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-49802007000300004&lng=en&nrm=iso. Acesso em 19 nov. 2019.

MANSANO-SCHLOSSER, T. C. ; CEOLIM, M. F. Quality Of Life Of Cancer Patients During The Chemotherapy Period. Texto contexto - enferm., Florianópolis , v. 21, n. 3, p. 600-607, Set. 2012 . Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-07072012000300015&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 1 dez. 2019.

MANZINI, E. J. Uso da entrevista em dissertações e teses produzidas em um programa de pós-graduação em educação. Revista Percurso, v. 4, n. 2, p. 149-171, 2012. Disponível em: http://hdl.handle.net/11449/114753. Acesso em: 14 nov. 2015.

MARTINELLI, M. L. O trabalho do assistente social em contextos hospitalares: desafios cotidianos. Serv. Soc. Soc., São Paulo , n. 107, p. 497-508, set. 2011 . Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-66282011000300007&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 17 nov. 2019.

MARUYAMA, S. A. T.; ZAGO, M. M. F. O processo de adoecer do portador de colostomia por câncer. Rev. Latino-Am. Enfermagem, Ribeirão Preto, v. 13, n. 2, p. 216-222, Abr. 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-11692005000200013&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 21 nov. 2019.

MINAYO, M. C. S. PesquisaSocial: Teoria, método e criatividade. Petrópolis, RJ: Vozes, 2004.

MOURÃO, A. M. A. et al.A Formação dos Trabalhadores Sociais no Contexto Neoliberal. O projeto das residências em Saúde da Faculdade de Serviço Social da Universidade Federal de Juiz de Fora. In: MOTA, A. E. et al. (Org.). Serviço Social e Saúde: formação e trabalho profissional. 2. Ed. São Paulo: Cortez, 2007, p. 1-32. Disponível em: http://www.fnepas.org.br/pdf/servico_social_saude/inicio.htm. Acesso em: 05 de nov. 2019.

MUNIZ, R. M.; ZAGO, M. M. F. A perspectiva cultural no cuidado de enfermagem ao paciente oncológico.Rev Cienc Cuid Saude [Internet], v. 8, n. 3, p. 23-30, 2009. Disponível em: file:///C:/Users/Cliente/Downloads/9714-36121-1-PB.pdf. Acesso em: 1 dez. 2019.

NASCIMENTO, M. B. A.; RODRIGUES, J. S. M.; FERREIRA, N. M. L. A. Quando a cura não é mais possível: escutando familiares de doentes com câncer. Ciência Cuidado e Saúde, v.10, n. 4, p. 642-649, 2011. Disponível em:
http://periodicos.uem.br/ojs/index.php/CiencCuidSaude/article/view/18306/pdf. Acesso em: 28 nov. 2019.

NEVES, D. R. et. al. Sentido e significado do trabalho: uma análise dos artigos publicados em periódicos associados à Scientific Periodicals Electronic Library. Cad. EBAPE.BR, Rio de Janeiro, v. 16, n. 2, p. 318-330, Jun. 2018. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1679-39512018000200318&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 21 nov. 2019.

NUGEM, R. S.; SANTOS, C. H. S.; OLIVEIRA, C. C. Transporte coletivo e saúde: uma questão de gestão. Revista da Universidade Vale do Rio Verde, Três Corações, v. 10, n. 1, p. 186-198, 2012.

RELATÓRIO. Relatório de atendimento do Serviço Social. Setor de Oncologia. Hospital Regional do Mato Grosso do Sul. Campo Grande/MS. 2015. Não Publicado

RICHARDSON, R. J. Pesquisa Social: Métodos e técnicas. 3. ed. São Paulo: Atlas, 1999.

SANTOS, E. T. O acolhimento como um processo de intervenção do serviço Social junto a mulheres em situação de violência. 2006. Monografia (Curso de Serviço Social) -Universidade Federal de Santa Catarina, Departamento de Serviço Social, Florianópolis, 2006. Disponível em: http://tcc.bu.ufsc.br/Ssocial286865.pdf . Acesso em 23 nov. 2019.

SANTOS, M. O. Estimativa 2018: Incidência de Câncer no Brasil. Rev. Bras. Cancerol. v. 64, n. 1, p. 119-120, 2018. Disponível em: https://rbc.inca.gov.br/revista/index.php/revista/article/view/115. Acesso em: 17 nov. 2019

SILVA, V. C. E. ; ZAGO, M. M. F. A revelação do diagnóstico de câncer para profissionais e pacientes. Revista Brasileira de Enfermagem, v. 58, n. 4, p. 476-480, 2005. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/reben/v58n4/a19v58n4.pdf. Acesso em: 10 out. 2019.

SILVEIRA, D. Metade dos trabalhadores brasileiros tem renda menor que o salário mínimo, aponta IBGE:Renda abaixo do mínimo é possível entre trabalhadores informais e por conta própria; pesquisa revela que 10% da população concentra 43% da soma de rendimentos do país. G1, Rio de Janeiro, 29 de nov. 2017. Disponível em: https://g1.globo.com/economia/noticia/metade-dos-trabalhadores-brasileiros-tem-renda-menor-que-o-salario-minimo-aponta-ibge.ghtml. Acesso em: 10 dez. 2017.

SIMÕES, C. Curso de direito do serviço social. 3 ed. rev., São Paulo: Cortez, 2009.

SIQUEIRA, K. M.; BARBOSA, M. A.; BOEMER, M. R. O vivenciar a situação de ser com câncer: alguns des-velamentos. Revista Latino-Americana de Enfermagem. 2007, vol.15, n.4, pp.605-611. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-11692007000400013&script=sci_arttext&tlng=pt. Acesso em: 1 dez. 2019.

SOUZA, G. R. M.; CAZOLA, L. H. O.; OLIVEIRA, S. M. V. L. Atuação dos enfermeiros da estratégia saúde da família na atenção oncológica. Esc. Anna Nery, Rio de Janeiro, v. 21, n. 4, e20160380, 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1414-81452017000400207&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 17 nov. 2019

SOUZA, P. C. M. et. al. As repercussões de viver com uma colostomia temporária nos corpos: individual, social e político. Rev. Eletr. Enf. [Internet], v.13, n. 1, p. 50-59, jan/mar 2011. Disponível em: http://dx.doi.org/10.5216/ree.v13i1.7928. Acesso em: 26 out. 2019

TRUFELLI, D. C. et al. Análise do atraso no diagnóstico e tratamento do câncer de mama em um hospital público. Revista da Associação Médica Brasileira, v. 54, n. 1, p. 72-76, 2008. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-42302008000100024&script=sci_arttext. Acesso em: 1 out. 2017

Downloads

Publicado

2020-08-22

Como Citar

Menezes, L. L. B., & Brandão Lopes, E. F. (2020). As subjetividades do paciente oncológico em um hospital de ensino: a perspectiva do assistente social. Oikos: Família E Sociedade Em Debate, 31(2), 428 - 460. https://doi.org/10.31423/oikos.v31i2.9911