PRODUÇÃO DE MINI-REPOLHO ORGÂNICO POR REBROTA SOB DIFERENTES NÍVEIS DE ADUBAÇÃO NITROGENADA

  • JACIMAR LUIS DE SOUZA INCAPER
  • Luiz Fernando Favarato INCAPER
  • Maria da Penha Angeletti INCAPER
  • Rogério Carvalho Guarçoni Engenheiro Agrícola, Doutor em Produção vegetal e Pesquisador do Incaper.
  • Gabriel Pinto Guimarães CCA-UFES.
  • Gabriel Peterle IFES
Palavras-chave: Brassica oleracea, var. capitata, cultivo orgânico, mini-hortaliças

Resumo

Uma das limitações à expansão do mercado de alimentos orgânicos no Brasil é a carência de estudos e tecnologias apropriadas a estes sistemas de produção. O mercado de mini-hortaliças no Brasil é crescente e de grande valor comercial. São produtos de elevado valor agregado, apresentam boa rentabilidade para pequenas escalas de produção e são menos suscetíveis a oscilações de preços do que as tradicionais. Na produção de repolhos orgânicos no Brasil, observa-se dificuldade em se obter um produto comercial com peso médio desejado pelo consumidor. O objetivo deste trabalho foi avaliar a eficiência agronômica e a rentabilidade econômica da produção de mini-repolhos por rebrota, em função de níveis de adubação nitrogenada residual. Esse trabalho foi desenvolvido na Unidade de Referência em Agroecologia do INCAPER, localizada no município de Domingos Martins-ES, a uma altitude de 950 m. O experimento foi disposto no delineamento blocos casualizados, com 4 repetições. Os tratamentos consistiram de adubações à base de composto com cinco níveis de N, com aporte de 0, 450, 600, 750 e 900 kg/ha de N-total. O número, peso médio, diâmetro médio, produção total e comercial de cabeças de repolho, tanto na produção primária quanto de mini-repolhos apresentaram uma elevação significativa com os níveis de nitrogênio. No maior nível de adubação nitrogenada, obtiveram-se rendimentos comerciais de 59.628 kg/ha de repolhos e de 30.575 kg/ha de mini-repolhos, proporcionando receitas líquidas de R$ 61.559,00 e R$ 141.815,90, respectivamente. Os mini-repolhos apresentaram pesos médios de 227g a 253g e diâmetros médios de 8,9cm a 10,2cm. A produção de mini-repolhos confirmou-se como alternativa de grande vantagem econômica, com gasto de mão-de-obra 34,0% e custo de produção 45,8% menores que a produção primária. A rentabilidade da produção de mini-repolhos foi 130% maior que a produção primária de repolho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

JACIMAR LUIS DE SOUZA, INCAPER
Engenheiro Agrônomo, Doutor em Fitotecnia / Agroecologia, Pesquisador do Incaper, Bolsista de Produtividade DT do CNPq.
Luiz Fernando Favarato, INCAPER
Engenheiro Agrônomo, Doutor em Fitotecnia e Pesquisador do Incaper.
Maria da Penha Angeletti, INCAPER
Engenheira Agrônoma, Mestrado de Fitotecnica e Pesquisadora do Incaper.
Gabriel Pinto Guimarães, CCA-UFES.
Engenheiro Agrônomo, Doutorando em Produção vegetal no CCA-UFES.
Gabriel Peterle, IFES
Graduando em Agronomia no IFES, campus de Santa Tereza/ES.
Publicado
2017-10-24
Como Citar
SOUZA, J. L. D., Favarato, L. F., Angeletti, M. da P., Guarçoni, R. C., Guimarães, G. P., & Peterle, G. (2017). PRODUÇÃO DE MINI-REPOLHO ORGÂNICO POR REBROTA SOB DIFERENTES NÍVEIS DE ADUBAÇÃO NITROGENADA. Revista Brasileira De Agropecuária Sustentável, 7(3). https://doi.org/10.21206/rbas.v7i3.402
Seção
Artigos