DANOS MECÂNICOS EM SEMENTES DE ERVILHACA (Vicia sativa L.) EM FUNÇÃO DA VELOCIDADE DE DESLOCAMENTO E DA ABERTURA NO MECANISMO DOSADOR

  • Leisy Cristina Bahls
  • Lúcia Helena Pereira Nóbrega
  • João Cleber Modernel da Silveira
  • Maritane Prior
Palavras-chave: germinação, vigor, adubo verde, semeadora

Resumo

Problemas podem ocorrer durante a semeadura da ervilhaca, sendo muitos decorrentes de danos mecânicos, os quais são classificados como: visíveis - correspondem a tegumentos e, ou cotilédones quebrados e trincados; e invisíveis - que se manifestam com queda no vigor e viabilidade das sementes O objetivo do trabalho foi avaliar os danos mecânicos, causados nas sementes de ervilhaca durante a semeadura, utilizando-se duas semeadoras-adubadoras para sementes miúdas, em três velocidades de deslocamento das máquinas e variação das aberturas do mecanismo distribuidor de sementes. O experimento foi conduzido no Núcleo Experimental de Engenharia Agrícola da Universidade Estadual do Oeste do Paraná - Cascavel/PR. Foram utilizadas sementes de ervilhaca com 68% de germinação e 92,5% de pureza, bem como duas semeadoras-adubadoras, uma da marca Vence Tudo, modelo SMT 6414 (VT), e outra da marca Sfil modelo Super Série PSMT 7417A (Sfil). No caso da VT, a análise e interpretação dos dados foram realizadas, adotando-se esquema fatorial dois fatores arranjados na forma 2 x 3 (duas aberturas e três velocidades). Para Sfil, como não foi possível variar a abertura, os dados foram analisados apenas com um fator (velocidade). O aumento da velocidade de deslocamento aumentou os danos mecânicos nas sementes. O uso do cilindro de canelura helicoidal provocou menores danos às sementes do que o cilindro de canelura reta.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Bahls, L. C., Nóbrega, L. H. P., Silveira, J. C. M. da, & Prior, M. (1). DANOS MECÂNICOS EM SEMENTES DE ERVILHACA (Vicia sativa L.) EM FUNÇÃO DA VELOCIDADE DE DESLOCAMENTO E DA ABERTURA NO MECANISMO DOSADOR. REVISTA ENGENHARIA NA AGRICULTURA - REVENG, 16(3). https://doi.org/10.13083/reveng.v16i3.30
Seção
Mecanização Agrícola

Most read articles by the same author(s)