EFEITO DE DIFERENTES NÍVEIS DE ÁGUA NO SOLO NA PRODUÇÃO DO RABANETE CULTIVADO EM DOIS TIPOS DE AMBIENTES PROTEGIDOS - DOI: 10.13083/1414-3984/reveng.v23n4p346-354

Elvis Márcio Castro Lima, André Maller, Anderson Takashi Hara, Fátima Conceição Rezende, Jacinto Assunção Carvalho

Resumo


A cultura do rabanete é sensível às flutuações de umidade no solo, no entanto, são raros os trabalho sobre o manejo da irrigação e o efeito do déficit hídrico. Assim, este trabalho foi conduzido com o objetivo de avaliar o efeito da irrigação na cultura do rabanete cultivado em ambiente protegido. O estudo foi realizado na área experimental do Departamento de Engenharia da UFLA em duas estufas sendo uma coberta com polietileno transparente (convencional) e a outra, também coberta com polietileno foi colocado nas laterais e ao nível do pé direito uma malha vermelha (modificado). A cultura foi irrigada por gotejamento. Utilizou-se um delineamento experimental inteiramente casualizado (DIC), com quatro níveis de tensão de água no solo (15, 30, 45 e 60 kPa) e quatro repetições, em um total de 16 parcelas experimentais. As variáveis analisadas foram: diâmetro, comprimento e massa fresca do bulbo com raiz e sem a raiz, área foliar, comprimento da raiz, massa seca da planta, massa seca do bulbo. Os resultados indicam que nos dois ambientes os tratamentos de irrigação não influenciaram nas variáveis analisadas. No ambiente com malha vermelha os valores tendem a serem menores, exceto a área foliar.

Palavras-chave


matéria fresca, área foliar, Raphanus sativus

Texto completo:

PDF


DOI: https://doi.org/10.13083/reveng.v23i4.577

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais

Licença Creative Commons

Revista Engenharia na Agricultura / Engineering in Agriculture | Viçosa, MG, ISSN 2175-6813