CONCHAS DE OSTRAS E CASCAS DE OVOS MOÍDAS COMO CORRETIVOS DA ACIDEZ DO SOLO - DOI: 10.13083/1414-3984/reveng.v23n6p584-590

  • Paola Alfonsa Vieira Lo Monaco
  • Gevson Roldi Júnior
  • Gustavo Haddad Souza Vieira
  • Caroline Merlo Meneghelli
  • Carla da Penha Simon
Palavras-chave: Aproveitamento de resíduos.Correção da acidez.Disponibilidade de Cálcio

Resumo

Pesquisas têm sido realizadas com alguns resíduos sólidos que apresentam capacidade de correção da acidez do solo, como materiais alternativos ao calcário, em razão da elevada quantidade em que são descartados no ambiente. Objetivou-se, com a realização deste trabalho, avaliar a potencialidade de cascas de ovos e conchas de ostras moídas como corretivos da acidez do solo e obter a curva de neutralização da acidez de amostras de solo do horizonte B de um Latossolo Vermelho Amarelo (LVA). Avaliaram-se a capacidade dos resíduos como corretivos da acidez de acordo com a legislação vigente. Para a obtenção da curva de neutralização da acidez, os resíduos foram misturados em amostras de 500g de solo, nas doses de 0, 2, 4, 8, 16, 32, 64 e 128 t ha-1 e de 0, 2, 4, 8, 16 e 32 t ha-1 para as conchas de ostras e cascas de ovos, respectivamente. A mistura de solo e resíduo permaneceu incubada por um período de duas semanas, medindo-se, ao final desse período, o pH do solo na sua suspensão com água. Os dados obtidos foram submetidos à análise de regressão, ajustando-se a equação de estimativa do valor de pHem função da dose de resíduos aplicada. Os resíduos avaliados possuem elevado potencial como corretivos da acidez do solo e as doses necessárias para que o pH do horizonte B do LVA alcance o valor de 6,0 são de 5,25 e 5,20 t ha-1, para as conchas de ostra e cascas de ovos, respectivamente.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2016-03-17
Como Citar
Lo Monaco, P. A. V., Roldi Júnior, G., Vieira, G. H. S., Meneghelli, C. M., & Simon, C. da P. (2016). CONCHAS DE OSTRAS E CASCAS DE OVOS MOÍDAS COMO CORRETIVOS DA ACIDEZ DO SOLO - DOI: 10.13083/1414-3984/reveng.v23n6p584-590. REVISTA ENGENHARIA NA AGRICULTURA - REVENG, 23(6), 584-590. https://doi.org/10.13083/reveng.v23i6.636
Seção
Recursos Hídricos e Ambientais

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##