Monitoramento da água do Ribeirão Camarão/Lajes no município de Florestal, Minas Gerais

  • Wagner J. Amaral
  • Débora G. Silva
  • Hygor A.V. Rossoni
  • Giselle V. Sousa
  • Alexandre C. V. Campos
Palavras-chave: Análise de água, Parâmetros Qualitativos, Poluição do Ribeirão Camarão/Lajes

Resumo

Os diversos usos que a água proporciona ao homem faz com que este recurso natural seja essencial para sobrevivência, tornando-se indispensável sua proteção para a garantia de melhor qualidade. O presente trabalho trata do monitoramento físico-químico da qualidade da água do ribeirão Camarão/Lajes no município de Florestal, Minas Gerais, visando identificar possíveis alterações ocorridas e salientar a necessidade de preservação e monitoramento desse manancial. Foram utilizados os seguintes parâmetros de análises físicos: temperatura, turbidez e químicos: oxigênio dissolvido e pH. As medições foram realizadas por métodos eletrométricos, utilizando sonda multi- parâmetros Horiba ® , turbidímetro e pHmêtro, ambos portáteis. Nas coletas amostradas após as análises e resultados podemos perceber que ocorreram alterações na qualidade da água que ultrapassou o limite padrão dos parâmetros analisados em determinados pontos de coleta. O ribeirão está descaracterizado de acordo com o parâmetro físico (turbidez) e químico (pH e OD) analisados, não atendendo integralmente aos requisitos qualitativos, pois apresentou alguns pontos fora do seu limite padrão estabelecido pela Resolução CONAMA no 357/05 previsto em Lei para o rio Classe 1. Outro fator importante é que dos pontos de monitoramento amostrados apresentaram diferenças etotal desequilíbrio ambiental nas comparações afirmando a existência de degradação por efluentes, não havendo a recuperação até o encontro com o rio Paraopeba. Pode se afirmar que o ribeirão mudou de Classe nesses parâmetros analisados em específico, pois sugere-se que para trabalhos futuros sejam feitos mais parâmetros como ferramenta para uma melhor caracterização e conclusão definitiva da mudança de Classe do rio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANA – Agência Nacional das Águas. Índice de qualidade das águas IQA. 2009. Disponível em: http://portalpnqa.ana.gov.br/indicadores-indice-aguas.aspx#_ftn0. Acesso em 19 de Julho 2019.

ANA - Agência Nacional das Águas. Resolução Conjunta ANA - ANEEL no 03/2010. Disponível em:<http://www3.ana.gov.br/portal/ANA/monitoramento/ panorama- das-águas/quantidade-da-agua/rede- hidrometeorologica- nacional-1/resolucaoconjunta_ana_aneel_003-2010.pdf/ view#portal-searchbox> Acesso em 3 de março de 2018.

BRASIL. Conselho Nacional do Meio Ambiente. Resolução CONAMA n°. 357. Diário Oficial da República Federativa do Brasil. Poder executivo, Brasília, DF, 17 março 2005.

ESTEVES, F.A. Fundamentos de Limnologia . 3o edição. Ed. Interciências/FINEP, Rio de Janeiro, RJ. 2011. 826 p.

MAGALHÃES JÚNIOR, A. P. A situação do monitoramento das águas no Brasil – Instituições e iniciativas. RBRH – Revista Brasileira de Recursos Hídricos, V. 5, n. 3, jul./set. 2000, p. 113-115. Porto Alegre/RS: ABRH, 2000.

MINAS GERAIS. Deliberação Normativa Conjunta COPAM/CERH-MG N.o 1, de 05 de Maio de 2008. Diário Executivo de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, 20 maio 2008.

MINAS GERAIS. Deliberação Normativa COPAM no 14, de 28 de dezembro de 1995. Diário Executivo de Minas Gerais, Belo Horizonte, MG, 29 dezembro 1995.

SABESP. Análise de Oxigênio Dissolvido (OD) - Método Eletrométrico. Norma Técnica Interna SABESP NTS 012. São Paulo, 2001.

SPERLING, M.V. Introdução à Qualidade das Águas e ao Tratamento de Esgotos. 4a.ed. Belo Horizonte: UFMG, 2014. 452p.

Publicado
2019-10-22
Como Citar
AMARAL, W. J.; SILVA, D. G.; ROSSONI, H. A.; SOUSA, G. V.; CAMPOS, A. C. V. Monitoramento da água do Ribeirão Camarão/Lajes no município de Florestal, Minas Gerais. REVISTA PONTO DE VISTA, v. 8, n. 1, p. 88-97, 22 out. 2019.
Seção
Artigos de Iniciação Científica