Consolidadação do Mestrado Profissional em Química em Rede Nacional (PROFQUI): revisão de literatura e perspectivas na formação de professores

Palavras-chave: Políticas Públicas, Formação de professores, PROFQUI

Resumo

A formação de professores é um campo de estudos em que seus profissionais, observam, analisam, modificam e ampliam os seus conhecimentos, competências e disposições tornando-se mais capazes de melhorar a qualidade da Educação. Nesse estudo, apresentamos uma pesquisa bibliográfica traçando um panorama atual da concepção sobre a formação de professores, bem como a constituição do Mestrado Profissional em Química em Rede Nacional (PROFQUI). Acredita-se que essa nova modalidade de formação profissional representará a médio e longo prazo um salto na Educação Química do Brasil, o que exigirá uma avaliação futura do seu impacto na melhoria da Educação Básica, bem como no Sistema UAB.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Iterlandes Machado Junior, Universidade Federal de Viçosa - UFV
Mestre em Química pela Universidade Federal de Viçosa (2019) com área de concentração em Química Analítica, graduado em Química (Licenciatura) pela Universidade de Uberaba (2009) e técnico em Química pela Escola Técnica Municipal de Sete Lagoas (1998). Especialista em Educação Ambiental pelas Faculdades Integradas de Jacarepaguá (2012), bem como em Docência no Ensino Superior pela Universidade de Franca (2016). Tem experiência em áreas envolvendo automação de métodos analíticos, com ênfase principalmente no desenvolvimento de titulador baseado na plataforma de prototipagem eletrônica Arduino utilizando a técnica potenciométrica. É Técnico-Administrativo da Educação no Departamento de Química da Universidade Federal de Viçosa, atua na implementação e modificação de detalhes instrumentais que viabilizem de forma econômica aspectos necessários aos laboratórios didáticos de química da UFV. 

Referências

ALARCÃO, I. Reflexão Crítica sobre o Pensamento de D. Schon e os Programas de Formação de Professores. In: ALARCÃO, I. (Org.). Formação Reflexiva de Professores, Estratégias de Supervisão. Porto: Porto Editora, p. 11-42. 1996.

BRASIL. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira. Formação de professores no Brasil (1990-1998) In: ANDRÉ, M.E.D.A. (Org.) Série Estado do Conhecimento no 6. Brasília: INEP. 2002.

BECHARA, E.; VIERTLER, H. (1997). Criação e consolidação da sociedade brasileira de química (SBQ). Química Nova, São Paulo, v. 20, 1997.

CUNHA, F. S.; OLIVEIRA, S. K. G.; ALVES, J. P. D.; RIBEIRO, M. E. N. P. Produção de material didático em ensino de química no brasil: um estudo a partir 90 da análise das linhas de pesquisa Capes e CNPq. HOLOS, v. 3, p. 182 -192, 2015.

MARCELO GARCIA, C. Formação de professores para uma mudança educativa. Porto: Porto Editora,1989.

Gil, A.C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2002.

LALANDA, M. C.; ABRANTES, M.M. O conceito de reflexão em J. Dewey. In: ALARCÃO, I. (Org.). Formação reflexiva de professores: estratégias de supervisão. Portugal: Porto Editora, cap. 2, p. 41-61, 1996.

LEAL, M. C. Didática da Química: fundamentos e práticas para o Ensino Médio. Belo Horizonte: Dimensão, 2009.

MACENO, N. G.; GUIMARÃES, O. M. A inovação na área de educação química. Química Nova na Escola, v. 35, n. 1, p 48-56, fev. 2013.

MALDANER, O. A. A pós-graduação e a formação do educador químico: tendências e perspectivas. In: ROSA, M. I. P.; ROSSI, A. V. (Orgs.) Educação Química no Brasil: memórias, políticas e tendências. Campinas: Editora Átomo, p. 267-288, 2008.

PROFQUI. Projeto Acadêmico. 2017. Disponível em: <http://www.profqui.ufv.br/wp-content/uploads/2017/04/Projeto-PROFQUI.pdf >. Acessado em Nov. de 2019.

MIRANDA, M.G. O professor pesquisador e sua pretensão de resolver a relação entre teoria e prática na formação de professores. In: ANDRÉ, M.E.D.A. (Org.). O papel da pesquisa na formação e na prática dos professores. Campinas: Papirus, p. 71-90, 2001.

MONTEIRO, A.L.; FURLAN, M.; SUAREZ, P.A.Z. Sistema Nacional de Pós-Graduação e a área de Química na CAPES. Quím. Nova, São Paulo, v. 40, n. 6, p. 618-625, 2017.

PEREZ GOMEZ, A. O pensamento prático do professor: a formação do professor como profissional reflexivo. In: NÓVOA, A. (Org.). Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote. p. 93-114, 1995.

BRASIL. Portaria Normativa nº 17, de 28 de dezembro 2009. Dispõe sobre o mestrado profissional no âmbito da Fundação Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Capes. Diário Oficial da União, 29 dez., 2009.

_______. Ministério da Educação. Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES). Portaria n. 61, de 22 de março de 2017. Define critérios de concessão de bolsas a alunos matriculados nos Programas de Mestrado Profissional em rede da Capes. 2017.

SCHÖN, D. Formar professores como profissionais reflexivos. In: NÓVOA, A. Os professores e a sua formação. Lisboa: Dom Quixote, 158 p., 1992.

SCHNETZLER, R. P. A pesquisa em ensino de química no Brasil: conquistas e perspectivas. Química Nova, Vol. 25, Supl. 1, 14-24, 2002.

SILVA, P. A. D.; DEL PINO, J. C. O Mestrado Profissional na área de Ensino. HOLOS, ano 32, v. 8, p. 318-337, 2016.

SOARES, M. H. F. B.; MESQUITA, N. A. S.; REZENDE, D. B. O Ensino de Química e os 40 anos da SBQ: o desafio do crescimento e novos horizontes. Química Nova, vol. 40, nº 6, p. 656 – 662, 2017.

Publicado
2020-06-19
Como Citar
MACHADO JUNIOR, I. Consolidadação do Mestrado Profissional em Química em Rede Nacional (PROFQUI): revisão de literatura e perspectivas na formação de professores. REVISTA PONTO DE VISTA, v. 9, n. 1, p. 18-35, 19 jun. 2020.
Seção
Artigos Científicos