Paralisia cerebral e cuidado : o que muda na vida de quem cuida?

Elisa Almeida Costa, Neide Maria Almeida Pinto, Ana Louise Carvalho Fiúza, Eveline Torres Pereira

Resumo


Esse trabalho pretendeu compreender o custo do “cuidar” para a vida pessoal, social e econômica das cuidadoras principais de pessoas com Paralisia Cerebral (PC), bem como as redes de suporte que são acessadas por essas mulheres. Definimos a APAE Viçosa-MG como nosso campo empírico. A amostra compreendeu doze mulheres cuidadoras de pessoas com PC, a coleta de dados foi realizada por meio de entrevistas semiestruturadas e análise dos mesmos foi pautada em uma abordagem qualitativa das falas. Foi constatado que o ato de prover cuidados produziu, na vida das cuidadoras, mudanças significativas que estão relacionadas ao trabalho, ao lazer, à vida interpessoal e à saúde física emocioanal de tais mulheres. Além disso, observou-se que, na maioria das vezes, essas encontravam, nas redes de suporte social, apoio para minimizar a sobrecarga do cuidado e para adaptar-se à nova dinâmica de vida. Assim, podemos concluir que a presença dessas redes, no cotidiano das famílias entrevistadas, exerceu papel significativo, minimizando o custo econômico, social e pessoal do cuidar e contribuindo positivamente para a saúde das cuidadoras.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Direitos autorais