Percepções sobre mudanças na qualidade de vida: um estudo com egressos do PROEJA/IFMG campus Bambuí

  • Helainne Vianey Gomes de Oliveira IFMG CAMPUS BAMBUÍ
  • Lourdes Helena Silva Universidade Federal de Viçosa
  • Maria das Dores Saraiva de Loreto Universidade Federal de Viçosa

Resumo

Este estudo buscou analisar as percepções dos egressos do Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação  Básica   na    Modalidade   de   Educação de   Jovens  e Adultos – PROEJA sobre as mudanças ocorridas em suas vidas, particularmente em relação à qualidade de vida deles e de suas famílias, pelo ingresso no Programa. O delineamento da pesquisa seguiu a abordagem qualitativa. Os procedimentos metodológicos utilizados consistiram de pesquisa documental, complementada com entrevista semi-estruturada, realizada com 31 egressos do PROEJA do IFMG Campus Bambuí, oriundos dos cursos técnicos em Gestão Comercial, Mecânica Agrícola e Mecânica Automotiva. Os dados obtidos foram analisados por meio do Método de Análise de Conteúdo, mediante categorias temáticas previamente definidas a partir de indicadores empíricos e teóricos. Do ponto de vista da influência do PROEJA na melhoria da qualidade de vida, a pesquisa revelou que os egressos perceberam melhorias, principalmente, nas dimensões social, intelectual e emocional.

Palavras-chave: PROEJA, Egressos, Família, Qualidade de Vida

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Lourdes Helena Silva, Universidade Federal de Viçosa
Pós-doctor em Ciências da Educação pela Universidade de Lisboa; Doutora em Psicologia da Educação pela PUC-SP; Professora do Departamento de Educação da Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, Brasil.
Maria das Dores Saraiva de Loreto, Universidade Federal de Viçosa
Pós-doctor em Família e Meio Ambiente, University of Guelph/Canadá e Professora Associada do Departamento de Economia Doméstica da Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, Brasil.

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, LDA. 2009. 281 p.

BEISIEGEL, Celso de Rui. A educação de Jovens e adultos no Brasil. Alfabetização e cidadania, São Paulo: RAAB, n. 16, jul. 2003.

BOM SUCESSO, Edina de Paula. Relações Interpessoais e Qualidade de Vida no Trabalho.Rio de Janeiro, RJ: Qualitymark, 2002.

BRASIL. Ministério da Educação e Cultura. Referenciais Curriculares Nacionais da Educação Profissional de Nível Técnico. Brasília: Ministério da Educação, 2000.

______. Constituição (1934). Constituição da República dos Estados Unidos do Brasil. Brasília: Senado, 1934.

______. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília: Senado, 1988.

______. Decreto n. 5.154, de 23 de julho de 2004. Regulamenta o § 2º do artigo 36 e os artigos 39 a 41 da Lei n. 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional, e dá outras providências. Brasília: Ministério da Educação, 2004a.

______. Decreto n. 5.478, de 24 de junho de 2005. Institui, no âmbito das instituições federais de educação tecnológica, o Programa de Integração da Educação Profissional ao Ensino Médio na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos (PROEJA). Brasília: Ministério da Educação, 2005a.

______. Decreto n. 5.840, de 13 de julho de 2006. Institui, no âmbito federal, o Programa Nacional de Integração Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos – PROEJA, e dá outras providências. Brasília: Ministério da Educação, 2006a.

______. Lei Federal nº 9.394. Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional. 20 de dezembro de 1996. Brasília: Ministério da Educação, 1996

_______. Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos – PROEJA. Documento Base, 2006, Brasília: Ministério da Educação, 2006.

_______. Programa Nacional de Integração da Educação Profissional com a Educação Básica na Modalidade de Educação de Jovens e Adultos – PROEJA. Documento Base, 2007, Brasília: Ministério da Educação, 2007.

CEBOTAREV, Eleonora Agatha. Apuntes básicos de la vida. In: Mujer, família y desarrolo. Manizales: Universidad de Caldas, 1994. p. 109-137.
CIAVATTA, Maria. A formação integrada: a escola e o trabalho como lugares de memória e identidade. In: FRIGOTTO, Galdêncio; CIAVATTA, Maria; RAMOS, Marise. (orgs.) Ensino Médio Integrado: concepcções e contradições. São Paulo: Cortez, 2005.

CROCKER, D. 1993. Qualidade de vida e desenvolvimento: o enfoque normativo de Sen e Nussbaum. Revista Lua Nova, nº 31, p. 99-133.

ELSTER, Jon. 1992. Auto-realização no trabalho e na política: a concepção marxista da boa vida. Revista Lua Nova, nº 25, p. 61-101.

FONTES, Márcia Barroso. MAFRA, Simone Caldas Tavares. LORETO, Maria das Dores Saraiva de. SILVA, Neuza Maria da. Trabalho, Família e Qualidade de Vida: O caso dos trabalhadores de uma lavanderia hospitalar. In: TEIXEIRA, Karla Maria Damiano. GOUVEIA Patrícia. Tudo em Família: textos, temáticas e discussões. Capitulo 8. Viçosa. MG. Editora UFV, 2008.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. Rio de Janeiro: Paz e Terra, Freire, 2002.

GUISELINI, Mauro. Aptidão Física, Saúde e Bem-Estar – Fundamentos Teóricos e Exercícios Práticos.São Paulo: Phorte, 2004.

HADDAD, Sérgio; DI PIERRO, Maria Clara. Aprendizagem de jovens e adultos: avaliação da década de Educação para Todos. São Paulo: SEADE, São Paulo em Perspectiva, vol. 14, n. 1, jan.-mar. 2000, p. 29-40.

KUENZER, Acácia Zeneida. Conhecimento e competências no trabalho e na escola. Boletim Técnico do SENAC, Rio de Janeiro, v. 28, n. 2, maio/ ago., 2002. p. 54-87.

MINAYO, Maria Cecília de Souza.; SANCHES, Odécio. Quantitativo- Qualitativo: Oposição ou Complementaridade? Cadernos de Saúde Pública. Rio de Janeiro, v. 9, n. 3, p. 239-262, jul/set, 1993.

MIOTO, Regina Célia Tamaso. Trabalho com famílias: um desafio para os Assistentes Sociais. In: Revista Textos & Contextos. Vol. 3, Nº 1, 2004.

_______.Regina Célia Tamaso. Família e políticas sociais. In: BEHRING, Elaine Rossetti e BOSCHETTI, Ivanete. (orgs). Política social no capitalismo: tendências contemporâneas. São Paulo: Cortez, 2008.

_______.Regina Célia Tamaso. Orientação e acompanhamento social a indivíduos, grupos e famílias. In: CFESS/ABEPSS. Serviço Social: direitos sociais e competências profissionais. Brasília: CFESS, ABEPSS, 2009. p. 497-512.

OBID. TRATAMENTO/Reinserção Social/Definição. Disponível em: . Acesso em: 17 abr. 2010.

OLIVEIRA, Romualdo Portela de. O Direito à Educação na Constituição Federal de 1988 e seu restabelecimento pelo sistema de Justiça. Revista Brasileira de Educação, n. 11, p. 61-74, maio/ago, 1999 Disponível em: Acesso em: 05 abr. 2010

PASCOAL, Miriam. DONATO, José Carlos. Aspectos psicofísicos e sócio-culturais da qualidade de vida. Movimento & Percepção, Espírito Santo do Pinhal, v. 5, n. 6, p. 165-168, nov./dez., 2005.

PAULA, Rouseane Silva. Universidade da Maturidade – uma proposta de educação permanente para a educação de jovens e adultos. Revista Iberoamericana de Educación. n. 44, v. 1. p.1-9, 2007 Disponível em: Acesso em: 04 abr. 2010

PEREIRA, Potyara Amazoneida Pereira. Discussões conceituais sobre política social como política pública e direito de cidadania. In: BEHRING, Elaine Rossetti e BOSCHETTI, Ivanete. (orgs). Política social no capitalismo: tendências contemporâneas. São Paulo: Cortez, 2008.

SOARES, Leôncio José Gomes. Do trabalho para a escola: as contradições dessa trajetória a partir de uma experiência de escolarização de adultos. 210F. Dissertação de Mestrado em Educação – Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), Belo Horizonte, Minas Gerais, 1987.

SOUZA, Marcelo Medeiros Coelho de. A importância de se conhecer as famílias para a elaboração de políticas sociais na América Latina. Rio de Janeiro: Ipea, 2000 (Texto para discussão, n. 699).
Publicado
2013-06-12
Como Citar
Vianey Gomes de Oliveira, H., Silva, L. H., & de Loreto, M. das D. S. (2013). Percepções sobre mudanças na qualidade de vida: um estudo com egressos do PROEJA/IFMG campus Bambuí. Oikos: Família E Sociedade Em Debate, 24(1), 125-152. Recuperado de https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/3676
Seção
Artigos