A representação no Conselho Municipal de Assistência Social de Viçosa-MG: da autorização à relação representante e representado

  • Jordana Souza Morais Universidade Federal de Viçosa
  • Amélia Carla Sobrinho Bifano Universidade Federal de Viçosa
  • Maria das Dores Saraiva de Loreto Universidade Federal de Viçosa
  • Edson Arlindo Silva Universidade Federal de Uberlândia
Palavras-chave: Representação, Representatividade, Interesse Coletivo,

Resumo

Este artigo busca analisar as características e os desafios de representatividade do Conselho Municipal de Assistência Social (CMAS) de Viçosa-MG, no período de cinco meses, considerando a legitimação da autorização e as relações entre representantes e representados. Os resultados mostraram que a forma de escolha utilizada pelas entidades para a seleção dos conselheiros é feita, preferencialmente, por meio de indicação, sem interferência dos representados. Os relatos dos conselheiros evidenciaram fragilidade na representação e no vínculo entre representantes e representados. Além disso, os temas que mais aparecem na pauta evidenciam que o poder público tem maior capacidade de agenda, sendo as deliberações mais pontuais, com prevalência de questões administrativas. Assim, conclui-se que ainda é um desafio para o CMAS o fortalecimento das relações de representatividade, de forma que os conselheiros defendam os interesses do coletivo, o que exige maior proximidade e identificação dos representantes com seus representados, de forma a atender suas necessidades e demandas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jordana Souza Morais, Universidade Federal de Viçosa

Jordana de Souza Morais

Mestra em Economia Doméstica (2016) e Graduada em Economia Doméstica (2013) pela Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, Brasil. E-mail: jordana.moraiis@gmail.com

Amélia Carla Sobrinho Bifano, Universidade Federal de Viçosa

Possui graduação em Economia Doméstica pela Universidade Federal de Viçosa (1986), mestrado em Engenharia de Produção pela Escola de Engenharia da UFMG (1999); área de concentração: Engenharia do Trabalho e desenvolvimento do produto. Doutorado em Engenharia – Engenharia de Produção, grupo de pesquisa: TTO – Trabalho Tecnologia e Organização, pela Escola Polítécnica – USP (2007). Atualmente é professora adjunta do Departamento de Economia Doméstica da Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, Brasil. E-mail: abifano@ufv.br

https://www.nubank.com.br/
Maria das Dores Saraiva de Loreto, Universidade Federal de Viçosa

Docente do Departamento de Economia Doméstica da Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, MG, Brasil. E-mail: mdora@ufv.br

Edson Arlindo Silva, Universidade Federal de Uberlândia
Professor Associado da Universidade Federal de Uberlândia lotado na Faculdade de Administração, Ciências Contábeis, Engenharia de Produção e Serviço Social (FACES-UFU) - Campus Pontal do Triângulo Mineiro. E-mail: edsonasilva@ufu.br
Publicado
2018-10-03
Como Citar
Morais, J. S., Bifano, A. C. S., de Loreto, M. das D. S., & Silva, E. A. (2018). A representação no Conselho Municipal de Assistência Social de Viçosa-MG: da autorização à relação representante e representado. Oikos: Família E Sociedade Em Debate, 29(1), 125-145. https://doi.org/10.31423/2236-8493.v29i1.358