AVALIAÇÃO DE METODOLOGIAS DE REGIONALIZAÇÃO DE VAZÕES MÍNIMAS DE REFERÊNCIA PARA BACIA DO RIO SÃO FRANCISCO

  • Demétrius David da Silva
  • Felipe de Azevedo Marques
  • Alysson Feliciano Lemos
Palavras-chave: Regionalização de vazões, vazões mínimas de referência, outorga

Resumo

No presente estudo foram avaliadas três metodologias de regionalização de vazões mínimas de referência (Q7,10, Q90 e Q95) aplicadas à bacia hidrográfica do rio São Francisco a montante do reservatório de Três Marias, sendo estas: a) Eletrobrás (1985), que utiliza equações de regressão regionais; b) Chaves et al. (2002), que utiliza técnicas de interpolação e extrapolação; e c) vazão específica. Os valores das vazões mínimas de referência estimados pelas três metodologias foram comparados com os valores observados em cada uma das 28 estações fluviométricas usadas na regionalização. O método que apresentou maior precisão foi o proposto pela Eletrobrás (1985), resultando em três equações de regionalização de vazões, com erro relativo médio de 26,8 %. Entre as características físicas e climáticas usadas na regionalização, a área de drenagem foi a que melhor explicou o comportamento das vazões mínimas na bacia do São Francisco. As demais metodologias não apresentaram resultados satisfatórios quando a diferença na área de drenagem do local de vazão conhecida com o local onde se deseja conhecer a vazão foi grande.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Silva, D. D. da, Marques, F. de A., & Lemos, A. F. (1). AVALIAÇÃO DE METODOLOGIAS DE REGIONALIZAÇÃO DE VAZÕES MÍNIMAS DE REFERÊNCIA PARA BACIA DO RIO SÃO FRANCISCO. REVISTA ENGENHARIA NA AGRICULTURA - REVENG, 17(5), 392-403. https://doi.org/10.13083/reveng.v17i5.166
Seção
.

##plugins.generic.recommendByAuthor.heading##