NOTA TÉCNICA - ESTIMATIVA E REGIONALIZAÇÃO DAS VAZÕES MÍNIMAS E MÉDIA NA BACIA DO RIO PARACATU

  • Luana Lisboa
  • Michel Castro Moreira
  • Demetrius David da Silva
  • Fernando Falco Pruski
Palavras-chave: vazões mínimas de referência, outorga, gestão de recursos hídricos

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo estimar e regionalizar, pelo método Tradicional, as vazões mínimas associadas às permanências de 90% (Q90) e 95% (Q95), a vazão de sete dias de duração e período de retorno de 10 anos (Q7,10) e a vazão média anual de longa duração (Qmld) da bacia do rio Paracatu. Analisaram-se os dados de 21 estações fluviométricas pertencentes à rede hidrometeorológica da Agência Nacional de Águas. As equações de regressão regionais foram obtidas a partir da identificação das regiões hidrologicamente homogêneas e do ajuste de regressões regionais entre as vazões mínimas e média e a área de drenagem da bacia. A estimativa das vazões mínimas e média da bacia permitiu verificar descontinuidades entre as estações fluviométricas. Foram definidas três regiões homogêneas e obtidas equações de regressão regionais para a representação das vazões mínimas e média da bacia. Embora o modelo de regressão que melhor se ajustou aos dados ter sido o potencial, verificou-se que os expoentes foram próximos da unidade, fato que caracteriza um comportamento semelhante ao linear. A análise dos valores estimados e obtidos com o uso das equações permitiu verificar a ocorrência de maiores erros nas regiões de cabeceira. As estimativas e as equações de regionalização obtidas fornecem subsídios para a tomada de decisão no processo de gestão de recursos hídricos.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Como Citar
Lisboa, L., Moreira, M. C., Silva, D. D. da, & Pruski, F. F. (1). NOTA TÉCNICA - ESTIMATIVA E REGIONALIZAÇÃO DAS VAZÕES MÍNIMAS E MÉDIA NA BACIA DO RIO PARACATU. REVISTA ENGENHARIA NA AGRICULTURA - REVENG, 16(4). https://doi.org/10.13083/reveng.v16i4.64
Seção
.

Most read articles by the same author(s)