MÉTODOS PARA A DETERMINAÇÃO DA ERODIBILIDADE E DA TENSÃO CRÍTICA DE CISALHAMENTO DO SOLO EM ESTRADAS NÃO PAVIMENTADAS

  • Marcio Koetz
  • Fernando Falco Pruski
  • Herony Ulisses Mehl
  • Demetrius David da Silva
  • Eduardo Antônio Gomes Marques
Palavras-chave: Recursos Hídricos

Resumo

Este trabalho foi conduzido com a finalidade de determinar os valores de erodibilidade e de tensão crítica de cisalhamento do solo em um canal de estrada não pavimentada com base na metodologia desenvolvida por Griebeler e no ensaio de Inderbitzen. Os testes de campo foram realizados no canal desta estrada, sendo realizados para os horizontes A, B, C(residual maduro) e C(residual jovem) com a utilização do equipamento desenvolvido por Griebeler. Foram também retiradas amostras de solo deformadas e indeformadas destes horizontes para os testes de Inderbitzen. O horizonte C(residual jovem) foi o que apresentou as maiores erodibilidades e as menores tensões críticas de cisalhamento. O método de Griebeler mostrou-se como o mais adequado para a determinação da erodibilidade e da tensão crítica de cisalhamento do solo em todos os horizontes do solo estudados.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2009-06-05
Como Citar
Koetz, M., Pruski, F. F., Mehl, H. U., Silva, D. D. da, & Marques, E. A. G. (2009). MÉTODOS PARA A DETERMINAÇÃO DA ERODIBILIDADE E DA TENSÃO CRÍTICA DE CISALHAMENTO DO SOLO EM ESTRADAS NÃO PAVIMENTADAS. REVISTA ENGENHARIA NA AGRICULTURA - REVENG, 17(2). https://doi.org/10.13083/reveng.v17i2.118
Seção
.

Most read articles by the same author(s)