EDUCAÇÃO SEXUAL PARA ALUNOS/AS COM DEFICIÊNCIA EM PORTUGAL: INDÍCIOS DE UMA FORMAÇÃO DOCENTE PRECÁRIA

Palavras-chave: Educação Sexual. Deficiências. Formação de Professores.

Resumo

 Educação Sexual nas escolas é lei em Portugal, mas as especificidades dos (as) alunos (as) com deficiências são, poucas vezes, consideradas nas propostas educativas. Este estudo qualitativo descritivo teve por objetivo investigar as opiniões, sentimentos e ações sobre a Educação Sexual para alunos (as) com deficiência, de dez professores portugueses, sendo 7 mulheres e 3 homens, atuantes do 3º ciclo escolar (7º ao 9º ano de escolaridade). Os (as) professores (as) participaram de uma entrevista, gravada e transcrita na íntegra, para análise de conteúdo, evidenciando as dificuldades na formação, a partir das categorias que desvelam que os (as) professores (as): (a) não compreendem a Educação Sexual nas suas salas de aula como parte de um trabalho pedagógico de toda a escola; (b) têm receio dos familiares dos (as) alunos (as) e desconhecem as condições e recursos necessários às especificidades de seus (as) alunos (as) com deficiências e (c) reconhecem a necessidade de cursos na formação inicial e continuada sobre sexualidade, principalmente para alunos (as) com deficiência. Conclui-se que é fundamental garantir a formação docente na área da sexualidade e educação para o público da educação especial, para garantir a eficácia da lei em Educação Sexual nas escolas inclusivas de Portugal.

Downloads

Não há dados estatísticos.
Publicado
2020-02-27
Como Citar
BORTOLOZZI MAIA, A. C.; CARVALHO, L. R. S. DE; VILAÇA, T. EDUCAÇÃO SEXUAL PARA ALUNOS/AS COM DEFICIÊNCIA EM PORTUGAL: INDÍCIOS DE UMA FORMAÇÃO DOCENTE PRECÁRIA. REVES - Revista Relações Sociais, v. 3, n. 1, p. 0095-0105, 27 fev. 2020.
Seção
General Papers/Artigos