Monitoramento ambiental de área controlada para produção de orquídeas: caracterização sazonal das variáveis climáticas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47328/rpv.v9i02.10822

Palavras-chave:

Monitoramento Ambiental; Variáveis Climáticas e Produção de Orquídeas.

Resumo

A Orchidaceae é uma das mais numerosas famílias vegetais entre as Angiospermas, sendo possível encontrar orquídeas em praticamente todas as regiões do mundo. O Brasil, com território vasto e diverso, é privilegiado quanto à presença de inúmeras espécies de orquídeas. Muito apreciadas por sua diversidade, as orquídeas estão entre as plantas mais cultivadas. Para seu desenvolvimento e crescimento adequados, é necessário um cultivo favorável, em que as condições ambientais da casa de vegetação ou orquidário sejam similares às condições naturais do habitat de origem. A caracterização ambiental é importante por disponibilizar uma análise das condições em que as plantas se encontram e se as mesmas estão adequadas ou não. O presente trabalho tem por objetivo caracterizar ambientalmente a casa de vegetação do Projeto Orquídeas no CAp-COLUNI para um mês típico de transição do outono para o inverno. A casa de vegetação em questão continha um total de 350 plantas cultivadas com inúmeras espécies. A caracterização ambiental foi feita através da mensuração diária das variáveis climáticas que influenciam o metabolismo vegetal. Temperatura ar (Ta), umidade relativa do ar (UR) e intensidade luminosa (Lum) foram mensuradas às 6h, 9h, 12h, 15h e 18h durante o período de 26/05 a 01/07/2011. Analisando os resultados obtidos, conclui-se que os fatores ambientais se mostraram satisfatórios, uma vez que, de acordo com dados bibliográficos, a temperatura ótima para a maioria das orquídeas brasileiras está entre 15 e 25°C, a UR ideal está entre 60 a 80% e a luminosidade interna adequada é igual a 1/2 a 1/3 da externa.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Edson Luis Nunes, CAp-COLUNI UFV

Possui graduação em Física pela Universidade Federal de Viçosa (1988), mestrado em Meteorologia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (1992), especialização em Educação pela Universidade Federal do Espírito Santo (1998) e doutorado em Meteorologia Agrícola pela Universidade Federal de Viçosa (2008) . Atuou como Professor de Física na Universidade Vale do Rio Doce em Governador Valadares-MG de 1991 à 1992, como Professor de Física do Departamento de Física da UFV de 1992 à 1993 como professor de Física do Centro Federal de Educação Tecnológica do Espírito Santo de março/1993 a janeiro/2008 e atualmente é professor de Física da Universidade Federal de Viçosa. Tem experiência na área de Geociências, com ênfase em Instrumentação Meteorológica, Interações Atmosfera-biosfera, Micrometeorologia de Ecossistemas, Educação Ambiental e Ensino de Física.

Referências

AUTOR, 2011.

CANSADO, A. AGRILOGIC: Sistema para experimentação de controle climático de casas de vegetação. 2003. Dissertação (Mestrado em Engenharia) – Escola Politécnica da Universidade de São Paulo, São Paulo, 2003.

CASAROLI, D. et al. Radiação Solar e Aspectos Fisiológicos na Cultura de Soja- Uma Revisão. Revista da FZVA, Uruguaiana, RS, v.14, n.2, p. 102-120, 2007.

DIAS, C.A.A. Procedimentos de Medição e Aquisição de Dados de uma Torre Micrometeorológica em Sinop- MT. 2007. Dissertação (Mestrado em Física e Meio Ambiente) – Universidade Federal de Mato Grosso, Cuiabá, 2007.

FELTRE, R. Química 1 – Química Geral. 7ª edição. São Paulo: Editora Moderna, 2008.

FERREIRA, et al. Mini Aurélio - O Dicionário da Língua Portuguesa. 7ª edição. Curitiba: Editora Positivo, 2008.

FREITAS, C. W. C. et al. Curso de extensão: Biologia das Orquídeas. Universidade Federal de Viçosa – Pró-Reitoria de ensino – Colégio de Aplicação-COLUNI, Viçosa, Minas Gerais, 2011.

ICHINOSE, J. G. S. Desenvolvimento e acúmulo de nutrientes em duas espécies de orquídeas: Dendrobium nobile Lindl. e Miltonia flavescens Lindl. var. stellata Regel. 2008. Número de folhas. Dissertação (Mestrado em Agronomia) – Faculdade de Ciências Agrárias e Veterinárias – UNESP, Jaboticabal, São Paulo, 2008.

LINHARES, D. O. Caracterização morfológica de micorrizas de Epidendrum secundum e Zygopetalum mackaii nativas do Parque Estadual da Serra do Brigadeiro (MG). 2006. Número de folhas. Tese (Pós-Graduação em Microbiologia Agrícola) – Universidade Federal de Viçosa, Viçosa, Minas Gerais, 2006.

MAGINA, F.C. Aquisição Automática e Tratamento de Dados Meteorológicos Aplicáveis ao Projeto e Operação de Linhas Aéreas de Transmissão de Energia Elétrica. Itajubá, MG, 2007.

MAGINA, F.C.; SOUZA, L.E. Rede automática de coleta de dados meteorológicos para utilização em projetos e operação de linhas de transmissão de energia elétrica. In: Simpósio Brasileiro de Sensoriamento Remoto, XIII, 2007, Florianópolis. Anais. Florianópolis: INPE, 2007. p. 7071-7078.

PEDROSO-DE-MORAES, C. Fenologia e anatomia dos órgãos reprodutivos de Catasetum fimbriatum Lindley cultivados sob diferentes intensidades luminosas. 2002. Dissertação (Mestrado em Ciências, Área de Concentração Fisiologia e Bioquímica de Plantas) – Escola Superior de Agricultura “Luiz de Queiroz” – Universidade de São Paulo, Piracicaba, São Paulo, 2002.
PILLAR, V. D. Clima e vegetação. UFRGS, Departamento de Botânica, 1995. Disponível em: http://ecoqua.ecologia.ufrgs.br. Acesso em: 04 jul. 2011.

RAMOS, N.P.; JUNIOR, A.L. Monitoramento ambiental. EMBRAPA, Árvore do conhecimento – Cana-de-açúcar. Disponível em:
https://www.fcav.unesp.br/Home/departamentos/biologia/DURVALINAMARIAM.DOSSANTOS/texto-27-fotossintese-fatores-limitantes-ecofisiologia-2005.pdf. Acesso em: 04 jul. 2011.

SANTOS, D.M.M. Disciplina de Fisiologia Vegetal. Unesp, Jaboticabal, 2005. Disponível em:
https://www.fcav.unesp.br/Home/departamentos/biologia/DURVALINAMARIAM.DOSSANTOS/texto-27-fotossintese-fatores-limitantes-ecofisiologia-2005.pdf. Acesso em: 04 jul. 2011.

SENTELHAS, P.C.; MONTEIRO, J.E.B.A. Agrometeorologia dos Cultivos - Informações para uma Agricultura Sustentável. In: SENTELHAS, P.C.; MONTEIRO, J.E.B.A. Agrometeorologia dos Cultivos – O Fator Meteorológico na Produção Agrícola. Brasília: INMET, 2009, p. 3-12.

VISCHI FILHO, O. J. Avaliação de casas de vegetação para fins quarentenários de flores, com diferentes graus de automação. 2002. Dissertação (Mestrado em Engenharia Agrícola) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2002.

Downloads

Publicado

2020-10-01

Como Citar

NUNES, E. L.; PELUZIO, L. E. .; PERUSSO, G. .; DE CARVALHO, T. S. . Monitoramento ambiental de área controlada para produção de orquídeas: caracterização sazonal das variáveis climáticas. REVISTA PONTO DE VISTA, [S. l.], v. 9, n. 2, p. 37-53, 2020. DOI: 10.47328/rpv.v9i02.10822. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/10822. Acesso em: 22 out. 2020.

Edição

Seção

Artigos Científicos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)