Do pause ao play - um novo modelo de aula

Autores

  • Mairon Neves Figueiredo Universidade Federal de Viçosa

Palavras-chave:

Educação, Ensino remoto, Aprendizado

Resumo

Já estamos em 2021 e o problema da pandemia de COVID 19 ainda assombra a educação pública no Brasil (BRASIL, 2020). Por todo o país se percebem severas limitações na implantação de políticas públicas voltadas a inserção do ensino remoto na grade escolar (PAZ, 2020). Quando bem implementado esse modelo de ensino agrega interatividade mesmo a conteúdos complexos e possui diversos potenciais benefícios aos estudantes (FIGUEIREDO, 2020). As vídeos-aulas, quando disponibilizadas aos alunos apresentam um enorme potencial no estimulo ao ensino e a qualidade do aprendizado. As aulas remotas possibilitam que o conteúdo exposto apesar de breve possa ser interativo agregando aos vídeos vantagens únicas.

Neste modelo de ensino os estudantes podem assistir assiduamente as aulas, repetindo e revendo o material até que se busque uma melhor compreensão. Assim, temas de grande complexidade, que presencialmente necessitariam de horas de explicações e interações estudante-professor, podem ser assistidos novamente (ROESLER; CERON; ANDRADE, 2003). Logo o estudo pós-aula, tende a ser melhor aproveitado, visto que as falas podem ser assistidas até que a interpretação atinja o a mensagem proposta em aula.

Os vídeos também possibilitam a que o aluno exerça o poder de pausar e continuar o estudo quando melhor lhe convém. Assim é possível que o estudante assista apenas trechos de uma aula, ou mesmo no horário e nos momentos em que o vídeo proporcione um conteúdo mais necessário.

Outro grande diferencial se refere a possibilidade de aceleração dos vídeos. Trechos longos e com falas espaçadas e lentas podem ter seu tempo de estudo comprimido sem que exista perda na compreensão. Com o tempo os estudantes são capazes de acelerar trechos e otimizar o aprendizado do conteúdo em um tempo hábil bem menor.

Certamente as plataformas que utilizam vídeos aulas como ferramentas de estudos auxiliam na complementação do aprendizado (ALVES, 2011). Do mesmo modo, vale lembrar que desde o ensino fundamental, médio e superior (BRASIL, 2017) a realidade na dinâmica das aulas e o contato aluno-professor são bem diferentes. Entretanto o empasse em estimular a volta as aulas presenciais bate de frente com a necessidade do isolamento social (WHO, 2020), obrigando a adoção dos meios digitais de ensino. Assim é de grande valia analisar e planejar o uso dessas ferramentas de ensino, mesmo durante o período pós-pandêmico, já que seu legado pode vir a trazer grandes avanços ao ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ALVES, L. Educação a distância: conceitos e história no Brasil e no mundo. Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, v. 10, n. 21, 2011.

BRASIL. DECRETO N° 9.057, DE 25 DE MAIO DE 2017. Regulamenta o art. 80 da Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, DF, 2017. Disponível em: <https://www.planalto.gov.br/ccivil_03/_ato2015-2018/2017/decreto/d9057.htm>. Acesso em: 9 fev. 2021

BRASIL. Portaria n° 343, de 17 de Março do Ministério da Educação.Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do Novo Coronavírus - COVID-19. Brasília, DF, 2020. Disponível em: <http://www.in.gov.br/en/web/dou/-/portaria-n-343-de-17-de-marco-de-2020-248564376>. Acesso em: 20 jan. 2020

FIGUEIREDO, M. N. Como as aulas remotas podem trazer benefícios estudantis no enfretamento à pandemia de COVID? REVISTA PONTO DE VISTA, v. 9, n. 3, p. 143–145, 2020.

PAZ, I. Desafios do ensino remoto na pandemia – Revista Babel. Disponível em: <http://www.usp.br/cje/babel/?p=168>. Acesso em: 10 fev. 2021.

ROESLER, V., CERON, J. M., ANDRADE, M. Aulas remotas on-line utilizando transmissão de vídeo: estudo de caso na Informática na Unisinos. XIV Brazilian Symposium on Computers in Education. v. 1, n. 1, p.166-145, 2003.

WHO. Coronavirus disease (COVID-19) advice for the public. Disponível em: <https://www.who.int/emergencies/diseases/novel-coronavirus-2019/advice-for-public>. Acesso em: 19 dez. 2020.

Downloads

Publicado

2021-04-21

Como Citar

FIGUEIREDO, M. N. Do pause ao play - um novo modelo de aula. REVISTA PONTO DE VISTA, [S. l.], v. 10, n. 1, p. 01-02, 2021. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/11884. Acesso em: 13 maio. 2021.

Edição

Seção

O Destaque é: