As mudanças no Ensino Médio na percepção de estudantes de escolas públicas do sul de Minas Gerais

Autores

  • Karina Teixeira Universidade Federal de Lavras
  • Maurício Souza Novais Universidade Federal de Lavras
  • Ana Carolina Silva Universidade Federal de Lavras
  • Isabella Carvalho Lopes Universidade Federal de Lavras
  • Paulo Ricardo da Silva Universidade Federal de Lavras

DOI:

https://doi.org/10.47328/rpv.v13i2.16494

Palavras-chave:

Base Nacional Comum Curricular, Novo Ensino Médio, Mudanças Curriculares

Resumo

Iniciadas na primeira metade da década de 2010, as discussões envolvendo o Novo Ensino Médio (NEM) e a Base Nacional Comum Curricular (BNCC) vêm sendo alvo de críticas e controvérsias, intensificadas a partir de 2017, com a promulgação das diretrizes para o NEM. Em 2022, tanto o NEM como a BNCC entraram em vigência, logo após um período de pandemia que afetou profundamente o contexto educacional e com impactos ainda não totalmente compreendidos. Neste sentido, no presente artigo, procuramos investigar as percepções de estudantes do Ensino Médio sobre as mudanças ocorridas nessa etapa de ensino, a partir de um questionário respondido por 81 estudantes de três escolas da rede pública estadual, situadas no sul de Minas Gerais. Os dados foram coletados no final do ano de 2022 e analisados por meio da Análise de Conteúdo. Observamos que os estudantes não compreendem totalmente as mudanças, citando principalmente o aumento de carga horária e de disciplinas, apontam que a escola tem tentado se organizar da melhor maneira, mas ainda existe grande confusão na gestão do currículo e no dia-a-dia escolar e as dificuldades de aprendizagem nas disciplinas tradicionais se mantêm e podem ser acentuadas pela diminuição da carga horária para essas disciplinas, o que torna ainda mais complexa a formação dos estudantes nesta etapa de ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRÉ, M. E. D. A.; LUDKE, M. Pesquisa em Educação: abordagens qualitativas. São Paulo, EPU, 1986.

BARDIN, L. Análise de Conteúdo. Lisboa: Edições 70, 2021.

BARROSO, M, F.; RUBINI, G; SILVA, T. Dificuldades na aprendizagem de Física sob a ótica dos resultados do Enem. Revista Brasileira de Ensino de Física, v. 40, n. 4, 2018.

BELO, T. N.; LEITE, L. B. P.; MEOTTI, P. R. M. As dificuldades de aprendizagem de química: um estudo feito com alunos da Universidade Federal do Amazonas. Scientia Naturalis, v. 1, n. 3, 2019.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Secretaria da Educação Fundamental. Parâme-tros Curriculares Nacionais: Ciências Naturais. Brasília: MEC/SEF, 1998.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular: Ensino Médio. Brasília: MEC/Secretaria de Edu-cação Básica, 2018.

BRASIL. Lei no 13.145, de 16 de fevereiro de 2017. Altera a Lei no 9.394, de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Brasília, 2017.

BRASIL, Novo Ensino Médio- perguntas e respostas. Portal do MEC [s.d.]. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/publicacoes-para-professores/30000-uncategorised/40361-novo-ensino-medio-duvidas. Acesso em: 10/08/2023.

CARDOSO, S. P.; COLINVAUX, D. Explorando a motivação para estudar química. Química No-va, v. 23, p. 401-404, 2000.

COSTA, M. A.; COUTINHO, E. H. L. Educação Profissional e a Reforma do Ensino Médio: lei nº 13.415/2017. Educação & Realidade, v. 43, n. 4, p. 1633–1652, out. 2018.

COSTA, M. O.; SILVA, L. A. Educação e democracia: Base Nacional Comum Curricular e novo ensino médio sob a ótica de entidades acadêmicas da área educacional. Revista Brasileira de Edu-cação, v. 24, 2019.

ERRAM, C. A.; CZERNISZ, E. C. S. Reformar o Ensino Médio? Impasses e desafios presentes na proposta da lei 13415/2017. Nuances: Estudos sobre Educação, Presidente Prudente, v. 29, n. 3, 2018. DOI: 10.32930/nuances. v29i3.5807. Disponível em: https://revista.fct.unesp.br/index.php/Nuances/article/view/5807. Acesso em: 17 ago. 2023.

ESTEVES, T. J.; OLIVEIRA, R. R. A. Projeto de Vida em Minas Gerais. Vale tudo? perfil docente deste componente curricular do Ensino Médio. RTPS-Revista Trabalho, Política e Sociedade, [S. l.], v. 7, n. 12, p. e–610, 2022. Disponível em: https://periodicos.ufrrj.br/index.php/rtps/article/view/610. Acesso em: 24 ago. 2023.

FERRETTI, C. J. A reforma do Ensino Médio e sua questionável concepção de qualidade da educação. Estudos avançados, v. 32, p. 25-42, 2018.

FRANCO, M. L. P. B. Análise de conteúdo. Brasília, 2ª edição: Liber Livro, 2007.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4ª edição, São Paulo: Atlas, 2002.

MOREIRA, M. A. Grandes desafios para o ensino da física na educação contemporânea. Revista do professor de física, v. 1, n. 1, p. 1-13, 2017.

NOGUEIRA, H. A.; SOBRAL, G. M. S.; GONÇALVES, M. C. Reflexos da Lei 13.415/2017: a educação brasileira a serviço do capitalismo. Revista Ponto de Vista, v. 13, n. 1, p. 1-16, 2024.

OLIVEIRA, R. A reforma do Ensino Médio como expressão da hegemonia neoliberal. Educação Unisinos. v. 24, 2020.

PINTO, S. N. S.; MELO, S. D. G. Mudanças nas Políticas Curriculares do Ensino Médio no Brasil: Repercussões da BNCCEM no Currículo Mineiro. Educação em Revista, v. 37, p. e34196, 2021.

QUADROS, A. L.; SILVA, D. C.; ANDRADE, F. P.; ALEME, H. G.; OLIVEIRA, S. R.; SILVA, G. F. Ensinar e aprender Química: a percepção dos professores do Ensino Médio. Educar em Revista, n. 40, p. 159-176, 2011.

SANTOS FILHO, J. C..; GAMBOA, S. S. Pesquisa Educacional – quantidade-qualidade. São Paulo: Cortez, 2013.

SECRETARIA DE ESTADO DE EDUCAÇÃO DE MINAS GERAIS. Caderno Pedagógico Itinerário Formativo: Orientações para o 1º ano Novo Ensino Médio 2022. SEE-MG: Belo Horizonte, 2022.

SILVA, A. P. Z.; FRANZOLIN, F.; BIZZO, N. Concepções de genética e evolução e seu impacto na prática docente no ensino de biologia. Genética na escola, v. 11, n. 1, p. 8-19, 2016. DOI: 10.55838/1980-3540.ge.2016.218. Disponível em: https://geneticanaescola.com/revista/article/view/218. Acesso em: 21 ago. 2023.

SILVA, E. M. L. O novo ensino médio: impactos na escolarização da juventude brasileira. VII CONEDU - Conedu em Casa... Campina Grande: Realize Editora, 2021. Disponível em: https://editorarealize.com.br/artigo/visualizar/81619. Acesso em: 14 ago. 2023.

SOUZA, R. A.; GARCIA, L. N. S. Estudo sobre a Lei 13.415/2017 e as mudanças para o novo ensino médio. Jornal de Políticas Educacionais, v. 14, 2020. Disponível em: http://educa.fcc.org.br/scielo.phpscript=sci_arttext&pid=S198119692020000100105&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 20 ago. 2023.

TEZANI, T. C. R. Nativos digitais: considerações sobre os alunos contemporâneos e a possibilidade de se (re)pensar a prática pedagógica. DOXA: Revista Brasileira de Psicologia e Educação, Ara-raquara, v. 19, n. 2, p. 295–307, 2017. Disponível em: https://periodicos.fclar.unesp.br/doxa/article/view/10955. Acesso em: 25 de abril de 2024.

Downloads

Publicado

15-05-2024

Como Citar

TEIXEIRA, K.; SOUZA NOVAIS , M.; SILVA, A. C.; CARVALHO LOPES , I.; RICARDO DA SILVA , P. As mudanças no Ensino Médio na percepção de estudantes de escolas públicas do sul de Minas Gerais. Revista Ponto de Vista, [S. l.], v. 13, n. 2, p. 01–18, 2024. DOI: 10.47328/rpv.v13i2.16494. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/16494. Acesso em: 22 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos Científicos