A sobrevivência como foco: cotidiano e perspectiva de futuro dos catadores de materiais recicláveis.

  • Michele Morais Oliveira
  • Márcia Pinheiro Ludwig Universidade Federal de Viçosa
  • Patrícia Fernanda Gouveia da Silva Universidade Federal de Viçosa
  • James Jackson Griffith Universidade Federal de Viçosa

Resumo

Tem-se o excesso de lixo como um dos mais graves problemas ambientais da atualidade, sendo urgente a necessidade de se encontrarem soluções para seu destino final e minimizar os problemas sociais e ambientais por ele acarretados. Nesse contexto estão os catadores de material reciclável, num cenário de exclusão e marginalização, tendo o lixo como principal meio de sobrevivência. Este estudo foi realizado a partir de uma perspectiva qualitativa voltada para o cotidiano dos catadores que trabalham coletando material reciclável em Ipatinga, MG. Os objetivos foram identificar e analisar o cotidiano dos catadores, bem como suas perspectivas quanto ao futuro. Foram utilizados como técnica de coleta e construção de dados o questionário, a entrevista semiestruturada e a observação direta. Para interpretá-los, utilizou-se a análise de conteúdo. O cotidiano do catador é desgastante, e catar lixo é uma estratégia relacionada à capacidade de inventar formas de sobrevivência num mundo que passa a condenar à marginalidade os situados fora do mercado de trabalho.

Palavras-chave: Exclusão social. Catadores de material reciclável. Resíduos sólidos.

ABSTRACT

There have been excess of garbage as one of the most serious environmental problems of present, and the urgent need to find solutions to their final destination and to minimize the social and environmental problems entailed by it. In this context are the collectors of recyclable materials, a scenario of exclusion and marginalization, and the garbage as the main means of survival. This study was conducted from a qualitative perspective, focused on the daily lives of scavengers who work collecting recyclables in Ipatinga-MG. The objective was to identify and analyze the daily lives of scavengers and their prospects for the future. Was used as a technique for data collection and construction of the questionnaire, semi-structured interviews and direct observation. To interpret them we used the content analysis. The collector is exhausting routine of picking up trash and is a strategy related to the ability to invent ways of survival in a world that is condemning the eradication of the outside labor market.

keywords: Social exclusion. Recyclable material collectors. Garbage.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Márcia Pinheiro Ludwig, Universidade Federal de Viçosa
Doutora em Arquitetura e Urbanismo (DAU/USP) e Professora Adjunda do Departamento de Economia Doméstica da Universidade Federal de Viçosa
Patrícia Fernanda Gouveia da Silva, Universidade Federal de Viçosa
Doutora em Antropologia Social (UFRJ), professora voluntária da Universidade Federal de Viçosa, pesquisadora visitante e pós-doutoramento na UFV
James Jackson Griffith, Universidade Federal de Viçosa
Pós-doutor em Desenvolvimento Organizacional de Programas Ambientais pela University of Washington, Ph.D. em Ciências Florestais pela North Carolina State University e Professor Titular do Departamento de Engenharia Florestal da Universidade Federal de Viçosa.

Referências

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE EMPRESAS DE LIMPEZA PÚBLICA E RESÍDUOS ESPECIAIS (ABRELPE). 20 mil t de lixo não são coletadas por dia. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2010.

ADAMETES, C. M. Trajetória de uma associação de catadores (as) de lixo no Brasil: em busca de um lugar social. In: CONGRESSO LUSO-AFRO-BRASILEIRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS, 8., 2004, Coimbra. Anais... Coimbra, Portugal, 2004.

BARROS, V. A.; SALES, M. M.; NOGUEIRA, M. L. M. Exclusão, favela e vergonha: uma interrogação ao trabalho. In: GOULART, Í. B. (Org.). Psicologia organizacional e do trabalho: teoria, pesquisa e temas correlatos. São Paulo: Casa do Psicólogo.

CESCONETO, E. A. Catadores de lixo: uma experiência da modernidade no oeste paranaense. In: CONGRESSO LUSO-AFRO-BRASILEIRO DE CIÊNCIAS SOCIAIS, 8., 2004, Coimbra. Anais... Coimbra, Portugal, 2004.

COSTA, R. G. Reprodução e gênero: paternidades, masculinidades e teorias da concepção. Revista estudos feministas, Rio de Janeiro, v. 10, n. 2, jul./dez. 2002.

FERREIRA, S. L. Os “catadores de lixo” na construção de uma nova cultura: a de separar o lixo e da consciência ambiental. Revista Urutágua. Disponível em: . Acesso em: 23 fev. 2006.

FREUDENRICH, C. Como funcionam os aterros. Publicado em 27 de junho de 2008. Disponível em: . Acesso em: 10 nov. 2010.

GONÇALVES, H. H.; ABEGÃO, L. H. Da ausência do trabalho à viração: a importância da catação na manutenção da vida. Disponível em: . Acesso em: 23 fev. 2006.

GONÇALVES, R. S. Catadores de materiais recicláveis: trajetórias de vida, trabalho e saúde. 2004. 97 f. Dissertação (Mestrado em Saúde Pública) – Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2004.

GRIFFITH, J. J. Sistemas de gestão ambiental. Viçosa,MG, 2005. (Notas de aula).

HELLER, A. O cotidiano e a história. 4. ed. São Paulo: Paz e Terra, 1992.

INSTITUTO DE PESQUISAS TECNOLÓGICAS (IPT). Compromisso empresarial para reciclagem (CEMPRE). Lixo municipal: manual de gerenciamento integrado. São Paulo, IPT, 1996.

JUNCÁ, D. et al. A mão que obra no lixo. Niterói, RJ: EdUFF, 2000. 121 p.

JUNCÁ, D. Mais que sobras e sobrantes: trajetórias de sujeitos no lixo. 2004. 250 f. Tese (Doutorado em Saúde Pública) – Fundação Oswaldo Cruz, Rio de Janeiro, 2004.

KEMP, V. H. Trabalho, Solidariedade e Autonomia: a Associação de Catadores de Material Reciclável de São João Del-Rei – ASCAS. In: CONGRESSO BRASILEIRO DE EXTENSÃO UNIVERSITÁRIA, 2., Belo Horizonte. Belo Horizonte: [s.n.]. 7 p.

LEFF, E. Saber ambiental. Petrópolis, RJ: Vozes, 2001b. 343 p.

MAGERA, M. Os empresários do lixo: um paradoxo da modernidade. Campinas, SP: Átomo, 2003.

MEDEIROS, L. F. R.; MACÊDO, K. B. Catador de material reciclável: uma profissão para além da sobrevivência? Psicologia e Sociedade, v. 18, n. 2, p. 62-71, maio/ ago. 2006.

MUNHOZ. Texto básico de educação ambiental para primeiros e segundo graus. Disponível em: Acesso em: 12 mar. 2000.

OLIVEIRA, C. C. et al. Perfil socioeconômico dos catadores de materiais recicláveis de Viçosa-MG. Viçosa, MG: UFV; IV SEU, fev. 2007.

PEREIRA NETO, J. T. Quanto vale nosso lixo. Viçosa, MG: UFV, 1999. 70 p.

PORTAL DO CIDADÃO. Heroínas das ruas: 90% de catadores de papel em Ipatinga são mulheres. Disponível em: . Acesso em: 14 fev. 2007.

SANTOS, J. Os caminhos do lixo em Campo Grande: disposição dos resíduos sólidos na organização do espaço urbano. Campo Grande: UCDB, 2000. 109 p.

SCARIOT, N.; ACKER, C. H. História de vida e exclusão social: os catadores de lixo reciclável em Ijuí. Disponível em: . Acesso em: 10 set. 2004.

WIKIPÉDIA. Ipatinga. Disponível em: . Acesso em: 14 fev. 2007.

ZACARIAS, R. Consumo, lixo e educação ambiental: uma abordagem crítica. Juiz de Fora, MG: FEME, 2000. 88 p.
Publicado
2011-06-27
Como Citar
Oliveira, M. M., Ludwig, M. P., Gouveia da Silva, P. F., & Griffith, J. J. (2011). A sobrevivência como foco: cotidiano e perspectiva de futuro dos catadores de materiais recicláveis. Oikos: Família E Sociedade Em Debate, 22(1), 6-24. Recuperado de https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/3601
Seção
Artigos