Conciliando a carreira docente e família: um estudo comparativo entre professoras de instituição de ensino superior pública e privada

  • Michele Morais Oliveira
  • Raquel Santos Soares Menezes Professora do curso de Administração da Universidade Federal de Viçosa/ Campus Rio Paranaíba
  • Valderi de Castro Alcântara Mestrando em Administração pela Universidade Federal de Lavras
  • Francielih Dorneles Silva Graduanda em Administração pela Universidade Federal de Viçosa/ Campus Rio Paranaíba
  • Nayara Nogueira Silva Bacharel em Administração pela Universidade Federal de Viçosa/ Campus Rio Paranaíba

Resumo

A crescente escolarização das mulheres possibilitou o ingresso destas em profissões que exigem maior qualificação como as de docentes no ensino superior. É importante compreender os aspectos que afetam o cotidiano destas profissionais em busca constante por crescimento em suas carreiras e as maneiras utilizadas para conciliar família e trabalho. Neste sentido, este estudo buscou analisar, comparativamente, como mulheres docentes em uma universidade pública e em uma universidade privada conciliam trabalho e família cotidianamente. Optou-se pela abordagem quanti-qualitativa como perspectiva metodológica e como técnica de coleta de dados utilizou-se o questionário, com perguntas abertas e fechadas. Pode-se afirmar que, mesmo com algumas diferenças, de forma geral, os resultados indicaram que o cotidiano das professoras e a gestão do trabalho e da família apresentam similaridades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMARO, A.; PÓVOA, A.; MACEDO, L. A arte de fazer questionários. Disponível em: www.jcpaiva.net/getfile.php?cwd=ensino/cadeiras/metodol/20042005/894dc/f94c 1&f=a9308. Acesso em: 15 abr 2010.

Andrade, C.; Postma, C.; Abraham, K. Influence of women's work status on the well-being of Indians couples. International Journal of Psychiatry, 45 (1), 65-75. 1999.

ANTONELLO, C. S. A metamorfose da aprendizagem organizacional: Uma revisão crítica. In: RUAS, R. L.;ANTONELLO, C. S.; BOFF, L. H. e colaboradores. Os novos horizontes da gestão: Aprendizagem organizacional e competências. Porto Alegre: Bookman, 2005, p. 12-33.

AZEVEDO, N. CORTES, B.A., FERREIRA, L.O. Gênero e ciência: a carreira científica de Aída Hassón-Voloch. Cadernos Pagu. N.3, Campinas. p. 355-387. Jul-dec 2004. Disponível em http://www.scielo.php?pid=S010483332004000200012 script=sci_arttext. Acesso em 12 mai 2010.

BOSI, A. P. A precarização do trabalho docente nas instituições de ensino superior do Brasil nesses últimos 25 anos. Educação e Sociedade, Campinas, vol. 28, n. 101, p. 1503-1523, set./dez. 2007. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/es/ v28n101/a1228101.pdf. Acesso em: 12 mar 2012.

BRASIL, Ministério da Educação e Cultura/MEC. Instituto Nacional de EstudosEducacionais Anísio Teixeira/INEP. A trajetória da mulher na educação brasileira, 1996-2003. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas/INEP, Brasília, 2005. 109 p. Disponível em http://www.inep.gov.br/download/catalogo_ dinamico/titulos_avulsos/2005/trajetoria_mulher_1.pdf . Acesso em: 12 jun de 2010.

BRASIL, Ministério da Educação e Cultura do Brasil/MEC. Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira – INEP. Matrículas em Cursos de Graduação Presenciais, por organização acadêmica e sexo dos matriculados, segundo a Unidade da Federação e a Categoria Administrativa – anos de 1999, 2000, 2008 e 2009. Disponível em http://www.inep.gov.br/superior /censosuperior/sinopse/default.asp. Acesso em: 08 abr 2011.

BRUSCHINI, C. Trabalho feminino no Brasil: novas conquistas ou persistência da discriminação? 1998. Fundação Carlos Chagas, São Paulo, Brasil. Disponível em: . Acesso em: 28 fev. 2008.

BRUSCHINI, C.; LOMBARDI, M. R. A bipolaridade do trabalho feminino no Brasil contemporâneo. Cadernos de Pesquisa, n. 110, jul. 2000.

BRUSCHINI, C.; PUPPIN, A. B. Trabalho de mulheres executivas no Brasil no final do século XX. Cadernos de Pesquisa, v.34, n.121, p. 105-138, jan./abr. 2004. 

Cangiani, M. R.; Montes J. R. Mulher, maternidade e trabalho acadêmico. Investigação e Educação em Enfermagem. 2010; 28(2): 176-186.

CARELLI, G. Com filhos no currículo: Um dilema atormenta as mulheres — o que pôr em primeiro lugar, o desejo de ser mãe ou a ambição de vencer na vida profissional. Veja, v. 36, n. 6, p. 58-65, 12 fev. 2003.

CAPPELLE, M. C. A; MELO, M. C. O. L. Mulheres policiais, relações de poder e de gênero na polícia militar de Minas Gerais. Rev. Administração Mackenzie, v. 11, n.3. São Paulo, 2010. Acesso em: 15/03/2014. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1678-69712010000300006&script=sci_arttext.

CARVALHO, C. H. A. Política para o ensino superior no Brasil (1995-2006): ruptura e continuidade nas relações entre público e privado. Disponível em: http://www.anped. org.br/reunioes/29ra/trabalhos/trabalho/GT11-2337Int.pdf. Acesso em: 12 mar 2012.

CASTRO, C. M. Despertar do gigante com menos ufanismo e mais direção. A educação brasileira acorda. Belo Horizonte: Editora e Distribuidora Universal, 2003.

COLOSSI, N.; COSENTINO, A.; QUEIROZ, E. G. Mudanças no contexto do ensino superior no Brasil: uma tendência ao ensino colaborativo. Revista FAE. Curitiba, v.4, n.1, p.49-58, jan./abr. 2001. Disponível em: http://www.fae.edu/publicacoes/ pdf/revista_da_fae/fae_v4_n1/mudancas_no_contexto_do_ensino.pdf. Acesso em: 12 mar 2012.

FUNDAÇÃO CARLOS CHAGAS. Mulheres brasileiras, educação e trabalho. Disponível em: http://www.fcc.org.br/mulher/series_historicas/mbet.html. Acesso em: 18 nov 2010.

GOMES, F. P.; ARAÚJO, R. M. Pesquisa Quanti-Qualitativa em Administração: uma visão holística do objeto em estudo. Disponível em: . Acesso em: 13 out 2010.

Greenhauss, J. H.; Singh, R. Work-family linkages: a sloan work and family encyclopedia entry. Work and Family Researchers Network. Disponível em: http://www.bc.edu/bc_org/avp/wfnetwork/rft/wfpedia/wfpWFLent.html. Acesso em: 05 jan 2010.

HANLAT, J. F. (coord.). O indivíduo na organização: dimensões esquecidas. V. 3. São Paulo: Atlas, 1996.

KAHN, R. L. Productive Behavior through the Life Course: an Essay on the Quality of Life. Human Resource Management, v. 23, n. 1. 1984.

LEDA, D. B. Trabalho docente no Ensino Superior sob o contexto das Relações Sociais Capitalistas. In. SILVA JR. J. R. et al. (Orgs.). Reforma Universitária: dimensões e perspectivas. Campinas, SP: Editora Alínea, 2006, p. 73-87.

Lelis, C. T.; TEIXEIRA, K. M. D.; SANTANA, M. M.; MORAIS, L. S.; OLIVEIRA, M. M.; FREITAS, M. C. P.; OLIVEIRA, P. R. C.; LINHARES, A. M.; ROSADO, A. P. N. Análise da divisão sexual de papéis em famílias de camadas populares urbanas. OIKOS. Viçosa, v. 19, n.2, p. 169-189, 2008.

LINDO, M. R.; CARDOSO, P. M.; RODRIGUES, M. E.; WETZEL, U. Conflito vida pessoal versus vida profissional: os desafios de equilíbrio para mulheres empreendedoras do Rio de Janeiro. In: RAC-Eletrônica, v. 1, n. 1, art. 1, p. 1-15, Jan./Abr. 2007.

Lipovetsky, G. A terceira mulher: permanência e evolução do papel feminino. São Paulo: Companhia das Letras. 2000.

LOWY. H. Ciências e gênero. - In: HIRATA. H. et al. (orgs.). Dicionário Crítico do Feminismo. São Paulo: Editora Unesp, 2009. P. 40-44.

MANCEBO, D. Uma análise da produção escrita sobre o trabalho docente em tempos de globalização. MANCEBO, D.; FÁVERO, M. L. A. (Orgs.) Universidade: políticas, avaliação e trabalho docente. São Paulo: Cortez, 2004, p. 235-250.

MELO, K. S.; APARÍCIO, I.; OLIVEIRA, P. C.; CALVOSA, M. V. D. Desenvolvimento de Carreira: O Papel da Mulher nas Organizações. Revista Cadernos de Administração, ANO 2, VOL. 1, Nº 03 Jan – Jun/2009.

MOROSINI, M. C. Docência universitária e os desafios da realidade nacional. MOROSINI, M. C. (Org.). Professor do ensino superior: identidade, docência e formação. Brasília: Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais, 2000. 80 p. Disponível em: http://www.iprede.org.br/upload/arquivo_download /2007/Professor%20do%20Ensino%20Superior.pdf. Acesso em: 12 mar 2012.

NASCIMENTO, C. R. R. Masculino e feminino no contexto da família: representações sociais e práticas educativas em famílias de classe popular. 2006. 249 f. Tese (Doutorado em Psicologia) – Universidade Federal do Espírito Santo, Vitória, 2006.

NEVES, J. L. Pesquisa qualitativa – características, usos e possibilidades. Caderno de pesquisas em administração. São Paulo, v.1, n.3, 2º semestre de 1996.

Nogueira, M. C. Feminismo e discurso do gênero na psicologia social. Psicologia Social. 2001; 13(1):107-128.

Noor, N. M. Work-family conflict, locus of control, and women’s well-being: tests of alternative pathways. The Journal of Social Psychology, 142(5), 645-662. 2002.

PACHANE, G. G. A universidade vivida: a experiência universitária e sua contribuição ao desenvolvimento pessoal a partir da percepção do aluno. Dissertação (Mestrado em Educação) – Faculdade de Educação, Unicamp, Campinas. 1998. 196 f.

PACHANE, G. G. A Importância da Formação Pedagógica para o Professor Universitário: a experiência da Unicamp. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Unicamp, Campinas. 2003. 255f.

Pachane, G. G.; MONTEIRO DE AGUIAR, E. P. A Importância da Formação Didático-Pedagógica e a construção de um novo perfil para docentes universitários. 

Revista Iberoamericana de Educación. Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP), Brasil. Disponível em: http://www.rieoei.org/deloslectores/674Giusti 107.PDF. Acesso em: 25 abr 2012.

PAIVA JR, F. G.; LEÃO, A. S.; MELLO, S. C. B. Competências empreendedoras em comportamentos de dirigentes de êxito socialmente reconhecido. In: XXVII Encontro da Associação Nacional dos Programas de Pós Graduação em Administração, 27, 2003. Atibaia. Atibaia/SP: ANPAD, 2003. 1 CD-ROM.

PALDÊS, R. A. O uso da Internet no ensino superior: estudo de caso da Universidade de Brasília. 1998. Projeto de Tese de Doutorado. Disponível em: http://www.geocities.com /Cape.Canaveral/Lauch/5606. Acesso em: 10 jan 2011.

Papalia, D. E.; Olds, S. Desenvolvimento humano. Porto Alegre: Artmed. 2000.

PIMENTA, S. G.; ANASTASIOU, L. G. C. Docência no Ensino Superior. São Paulo: Cortez, 2002.

PLECK, J. H.; STAINES, G. L.; LANG, L. Conflicts Between Work and Family Life. Monthly Labor Review,v. 103, p. 29, Mar/1980.

RIDENTI, S. G. U. A Desigualdade de gênero nas relações parentais: o exemplo da custódia dos filhos. In. ARILHA, M.; RIDENT, S. G. U.; MEDRADO, B. (Orgs.). In: Homens e masculinidades. [S. l.]: Outras Palavras, 1998. p.163- 183.

Rocha-Coutinho, M. L. Dos contos de fadas aos superheróis: mulheres e homens brasileiros reconfiguram identidades. Psicologia Clínica, 12 (2), 65-82. 2000.

SNELL, R.; LAU, A. Exploring local competences salient for expanding small business. Journal of Management Development, v. 13, n.4, 1994.
SOUZA, P. R. A revolução gerenciada, a educação no Brasil, 1995-2002. São Paulo: Prentice Hall, 2005.

STROBINO, M. R. C. O empreendedorismo feminino e o conflito trabalho-família: Estudo de multicasos no setor da construção civil da cidade de Curitiba. Dissertação de Mestrado (Administração). UFPR: Curitiba, 2009.

ZAMPIER, M. A.; TAKAHASHI, A. R. W. Intraempreendedorismo Feminino, Competências Empreendedoras e ConflitoTrabalho-Família: Um Estudo de Caso com Professoras de Programas de Mestrado e Doutorado em Administração de Curitiba-PR. In: VI Encontro de Estudos Organizacionais da Associação Nacional de Pós-Graduação e Pesquisa em Administração, 2010. Anais: Florianópolis/ SC: ANPAD, 2010. CD-ROM.

WAGNER, A.; PREDEBON, J.; MOSMANN, C.; VERZA, F. Compartilhar tarefas? Papéis e funções de pai e mãe na família contemporânea. Psicologia: teoria e pesquisa, v. 21, n. 2, p. 181-186, maio-ago. 2005. Disponível em: . Acesso em: 08 fev 2012.
Publicado
2015-09-23
Como Citar
Oliveira, M. M., Menezes, R. S. S., Alcântara, V. de C., Silva, F. D., & Silva, N. N. (2015). Conciliando a carreira docente e família: um estudo comparativo entre professoras de instituição de ensino superior pública e privada. Oikos: Família E Sociedade Em Debate, 26(1), 69-102. Recuperado de https://periodicos.ufv.br/oikos/article/view/3699
Seção
Artigos

Most read articles by the same author(s)