O uso de “Smartphones’ e sua influência no processo educativo no Ensino Médio

Autores

DOI:

https://doi.org/10.47328/rpv.v9i02.10848

Palavras-chave:

: Educação; Novas Tecnologias; Comunicação.

Resumo

Esta pesquisa buscou analisar o comportamento de estudantes do ensino médio, a partir da obtenção de informações sobre o tempo de uso semanal dos smartphones de estudantes do Colégio de Aplicação da UFV, por meio de ferramentas responsáveis por mapear as atividades no dispositivo durante o período de uma semana. Todos os participantes possuíam smartphones com os sistemas operacionais Android ou IOS, que apresentam a funcionalidade requerida de maneiras distintas. Para o mapeamento nos dispositivos de sistema Android, foi utilizado o aplicativo Phone Usage Time, da empresa JKFantasy, disponível gratuitamente para download. Os estudantes enviaram os dados que informavam o tempo de uso diário, assim como dos 5 aplicativos mais usados durante a semana. A amostra foi composta por 54 estudantes de todas as séries, do sexo masculino e feminino. Os dados foram organizados em tabelas e gráficos com o auxílio do software LibreOffice Calc. Observou-se que a média de uso diária foi de 4 horas e 41 minutos. Os aplicativos de redes sociais se destacaram como os mais utilizados pelos estudantes. Os resultados encontrados indicam um uso acima do desejável dos “smartphones”, o que indica possíveis problemas decorrentes desse uso. Indica-se maior planejamento pessoal para utilização dessa tecnologia para que a mesma não interfira negativamente na vida acadêmica e saúde dos estudantes. A educação para a utilização da tecnologia, de maneira saudável e sustentável para a comunidade escolar (professores e estudantes) também se faz necessária, por meio de cursos de capacitação visando explorar as funções educacionais dos “smartphones”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Màrcio Lopes de Oliveira, UFV

Márcio Lopes é professor e profissional do esporte com experiência de mais de 15 anos. Bacharel e Licenciado em Educação Física pela Universidade Federal de Viçosa (2002), Especialista em Futebol pela Universidade Federal de Viçosa (2005) e Mestre em Educação Física em instituição internacional (2011). Atuou como coordenador do curso de Licenciatura em Educação Física da UNIVERTIX, Minas Gerais. Atuou também professor das disciplinas Metodologia dos Esportes coletivos I e II e Metodologia do Atletismo da Faculdade Ubaense Ozanam Coelho, Úba, Minas Gerais, e como docente das disciplinas Metodologia de ensino do Futebol e do Futsal, Metodologia de ensino do Atletismo e Metodologia do Treinamento Esportivo da UNIVERTIX. Tem experiência na área de Educação Física, com ênfase em esportes e treinamento esportivo. É pesquisador na área de Politicas Públicas para o Esporte e Tecnologias aplicadas ao Ensino. É consultor na área esportiva e de implementação de projetos. Conhece a realidade do esporte no Brasil e no mundo, tendo visitado vários clubes de Futebol e centros de treinamento como: Botafogo F. R (RJ); America F. C. (MG), Cruzeiro E. C. (MG), Clube Atletico Mineiiro (MG), C. T. Granja Comary (RJ), EIDE Matanzas (Escuela de iniciação Esportiva-Cuba), ESPA (Escola de perfeccionamento esportivo Nacional-CUBA) e Ciudad Deportiva (Centro de treinamento Olímpico-Cuba). Em 2011 foi responsável ,conjuntamente com toda equipe da UNIVÉRTIX, pelo reconhecimento do curso de Educação Física da instituição, com nota 4, atribuída pelo Ministério da Educação. No ano de 2014 aprovou o curso de Bacharelado em Educação Física, da UNIVÉRTIX,sem necessidade de avaliação por envio de comissão avaliativa, com vestibular realizado em Julho de 2014. Atou também por 11 anos como professor da Educação Básica pelo Estado de Minas Gerais e por três anos no Colégio Carmo (Viçosa), sendo um dos professores que naquela ocasião integrou o grupo que implantou o Ensino Médio naquela Instituição, sendo admitido apor meio de concurso para contratação de professores. Atuou como servidor público federal efetivo, do IFES (Instituto Federal de Ciência e Tecnologia do Espírito Santo) no Campus Guarapari, exercendo a docência e participação em projetos institucionais e conquistando títulos esportivos de expressão no Desporto Escolar e atualmente é professor da Universidade Federal de Viçosa, atuando como docente do Colégio de Aplicação (Coluni), envolvido no ensino, pesquisa, projetos institucionais e coordenando a área dentro da escola.

Referências

ALIMORADI, Zainab, et al. Social media addiction and sexual dysfunction among Iranian women: The mediating role of intimacy and social support. Journal of Behavioral Addictions, Hungary, 8(2), pp. 318–325 (2019) DOI: 10.1556/2006.8.2019.24

BARBOSA, Alexandre F, et al. TIC Kids Online Brasil 2012: Pesquisa sobre o uso da Internet por crianças e adolescentes. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2013.

BILLIEUX, Joël et al. Can Disordered Mobile Phone Use Be Considered a Behavioral Addiction? An Update on Current Evidence and a Comprehensive Model for Future Research. 2015. Springer International Publishing. Disponível em: <https://link.springer.com/content/pdf/10.1007%2Fs40429-015-0054-y.pdf>. Acesso em: 29/08/2019. https://www.slideshare.net/mmalatam/mma-mobile-report-brasil-2017-79938607

CALLIGARIS, C. O adolescente delinquente in O adolescente. PubliFolha, pag.39 a 44, São Paulo, 2000.

CASTELLS, M.et al. The mobile communication society. A cross-cultural analysis of available evidence on the social uses of wireless communication technology. Report, University of Southern California.2004. Disponível em: <http://arnic.info/workshop04/MCS.pdf.> Acesso em: 23 jun 2018.

DEM?RC?, Kadir, et al. Relationship of smartphone use severity with sleep quality, depression, and anxiety in university students. Journal of Behavioral Addictions, Hungary, 4(2), pp. 85–92 (2015) DOI: 10.1556/2006.4.2015.010.

DEY, Michelle et al. Problematic smartphone use in young Swiss men: Its association with problematic substance use and risk factors derived from the pathway model. 2019. Journal of Behavioral Addictions. Disponível em: <https://akademiai.com/doi/pdf/10.1556/2006.8.2019.17>. Acesso em: 29/08/2019.

EISENSTEIN, Evelyn, et al. Manual de Orientação: Saúde na Era Digital (2019-2021). Rio de Janeiro: Sociedade Brasileira de Pediatria, 2017.

GANITO, C. O telemóvel como entretenimento: O impacto da mobilidade na indústria de conteúdo em Portugal. Paulus editora, Lisboa, 2007.

GEDDES, S. J. Mobile learning in the 21st century: Benefit to learners. 2004. Disponivelem:<http://knowledgetree.flexiblelearning.net.au/edition06/download/geddes.pdf.> . Acessado em: 05 de mai. 2018.

GOMES, C.C; CONCEIÇÃO, M.I.G.). Sentidos da trajetória de vida para adolescentes em medida de liberdade assistida. Universidade de Brasília, Brasília-DF, 2014.
GRANT, Jon E., et al. Problematic smartphone use associated with greater alcohol consumption, mental health issues, poorer academic performance, and impulsivity. Journal of Behavioral Addictions, Hungary, 8(2), pp. 335–342 (2019) DOI: 10.1556/2006.8.2019.32.

GUO, Lan, et al. Association between problematic Internet use, sleep disturbance, and suicidal behavior in Chinese adolescentes. Journal of Behavioral Addictions, Hungary, 7(4), pp. 965–975 (2018) DOI: 10.1556/2006.7.2018.115.

HOU, Xiang-Ling, et al. The relationship between perceived stress and problematic social networking site use among Chinese college students. Journal of Behavioral Addictions, Hungary, 8(2), pp. 306–317 (2019) DOI: 10.1556/2006.8.2019.26.

KUKULSKA-HULME, Agnes. Will mobile learning change language learning? ReCALL, 2009. pp.157–165.

LAN, Yukun, et al. A pilot study of a group mindfulness-based cognitive-behavioral intervention for smartphone addiction among university students. Journal of Behavioral Addictions, Hungary, 7(4), pp. 1171–1176 (2018) DOI: 10.1556/2006.7.2018.103.

MARTINHÃO, Maximiliano S., et al. TIC Educação 2017: Pesquisa sobre o uso das tecnologias de informação e comunicação nas escolas brasileiras. São Paulo: Comitê Gestor da Internet no Brasil, 2017.

MESHI, Dar, et al. Excessive social media users demonstrate impaired decision making in the Iowa Gambling Task. Journal of Behavioral Addictions, Hungary, 8(1), pp. 169–173 (2019) DOI: 10.1556/2006.7.2018.138.

NARDI, F.L; DELL`AGLIO. Adolescentes em conflito com a lei: Percepções sobre a família. Universidade Federal do Rio Grande do Sul, 2012.

PACHECO, Maria Aparecida Torres et al. O Uso do Celular Como Ferramenta Pedagógica: Uma Experiência Válida. Anais, EDUCERE, São Paulo, 2017 Disponível em: <https://educere.bruc.com.br/arquivo/pdf2017/24549_12672.pdf>. Acesso em: 29/08/2019.

PEREIRA, Jaqueline da Silva. Do consumo as apropriações: o uso de smartphones por estudantes do ensino médio em Cuiabá. 2016. Revista Anagrama: Revista Científica Interdisciplinar da Graduação. Universidade de São Paulo. Cidade Universitária. São Paulo. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/anagrama/article/download/108978/107451>. Acesso em: 29/08/2019.

REVISTA EXAME. Brasileiros estão cada vez mais viciados no celular. Disponível em: <https://exame.abril.com.br/tecnologia/brasileiros-estao-cada-vez-mais-viciados-no-celular>. Acesso em: 29/08/2019.

RICHARDSON, Miles et al. Problematic smartphone use, nature connectedness, and anxiety. 2018. Journal of Behavioral Addictions. Disponível em: <https://akademiai.com/doi/pdf/10.1556/2006.7.2018.10>. Acesso em: 29/08/2019.

RICHARDSON, Miles, et al. Problematic smartphone use, nature connectedness, and anxiety. Journal of Behavioral Addictions, Hungary, 7(1), pp. 109–116 (2018) DOI: 10.1556/2006.7.2018.10.

SHARMA, S. K., KITCHENS, Q. E. Web services model for mobile, distance and distributed learning using service-oriented architecture. International Journal of Mobile Communications, 2006. pp. 178-192.

SOARES, Samara Sousa Diniz; CÂMARA, Gislene Clemente Vilela. Tecnologia e Subjetividade: Impactos Do Uso do Celular No Cotidiano De Adolescentes. 2016. Pretextos - Revista da Graduação em Psicologia da PUC Minas. Disponível em: <http://periodicos.pucminas.br/index.php/pretextos/article/download/13619/10513>.Acesso em: 29/08/2019.

UNESCO - Mobile Learning Week. 2012. Disponivel em: <http://gbiportal.net/2012/01/27/unesco-mobile-learning-week-report-3-projects-for-policydevelopment/>. Acesso em: 5 jun 2018.

Downloads

Publicado

2020-10-01

Como Citar

LOPES DE OLIVEIRA, M.; IMACULADA MOREIRA DE OLIVEIRA, K. .; HENRIQUE MASSE VIEIRA, K. O uso de “Smartphones’ e sua influência no processo educativo no Ensino Médio. REVISTA PONTO DE VISTA, [S. l.], v. 9, n. 2, p. 147-160, 2020. DOI: 10.47328/rpv.v9i02.10848. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/RPV/article/view/10848. Acesso em: 22 out. 2020.

Edição

Seção

Artigos de Iniciação Científica